Cachorro perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1700

cachorro

Um cachorro, aparentemente perdido, encontra-se na Rua Expedicionários, 1704 (Centro/Jardim Itália) há mais de uma semana. O cão é dócil e costuma passar o dia todo (e a noite também) deitado na calçada.

Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704
Cão perdido na Rua Expedicionários, altura do número 1704

Apesar dos esforços dos moradores da região em servir água e comida, o animal precisa de cuidados maiores para se proteger contra o sol forte e as chuvas – ainda não conseguiu um lar temporário. Ele é de porte médio e um tanto ingênuo para ficar atravessando a rua.

Procurada, a União Internacional Protetora dos Animais de Itapetininga (UIPA) afirma não poder abrigar o cachorro por estar com um número maior de animais do que pode abrigar e sugeriu  a intervenção do Controle de Zoonoses.

O departamento de zoonoses da Prefeitura de Itapetininga, que está a dois quarteirões do cachorro, se ausentou de prestar socorro ao animal “por não ter canil”. O estado de saúde do cachorro e a prontificação para dar alguma vacina também não foram assuntados pelo departamento. A recomendação do Controle de Zoonoses da Prefeitura de Itapetininga foi “colocar o animal no Facebook”.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, reside na cidade Palo Alto, Califórnia (EUA), e não retornou o nosso contato para saber se ele pode vir à Itapetininga prestar assistência ao animal.

Para a veterinária Marlene Nascimento, que participa da ONG Clube Amigos dos Animais de Santa Maria, em entrevista ao Diário SM, para diminuir o sofrimento do animal é a favor das adoções comunitárias, onde vizinhos ou pessoas próximas comprometem-se em cuidar de um animalzinho abandonado, mesmo que ele permaneça na rua. Ela alerta ainda alerta:

– Se um animal estiver perdido e for retirado do local onde está, não será encontrado. O recolhimento irresponsável ou lares temporários também é prejudicial: se recolher, adote! O lar temporário pode resultar em um segundo abandono.

About Redação 303 Articles
E-MAIL: contato@olaitapetininga.com.br

Be the first to comment

Deixe uma resposta