Chega ao mercado Megaderme: equipamento traz duas tecnologias para tratar rugas, flacidez e manchas

megaderme
Fonte: A LMG - Laser Medical Group

Uma única plataforma traz, de maneira inovadora, as principais tecnologias para rejuvenescimento facial, tratando rugas, flacidez, manchas, poros abertos e cicatriz de acne. É o Megaderme, novidade da LMG Lasers. O equipamento combina ultrassom microfocado e radiofrequência microagulhada para contrair o músculo, entregar pontos de coagulação e estimular produção de colágeno e elastina, rejuvenescendo a pele por completo. “A plataforma é completa e traz procedimentos faciais rejuvenescedores, além de ter um recurso exclusivo que é o Fat Action, um ultrassom destinado a tratar gordura localizada”, explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. As tecnologias consagradas do Megafocus (ultrassom microfocado) e Eletroderme (radiofrequência microagulhada) estão disponíveis na plataforma Megaderme.

Ultrassom microfocado — De acordo com o médico, o ultrassom microfocado Megafocus entrega pontos de coagulação térmica (PCT) em uma série de linhas em duas profundidades: derme profunda (a 3 mm de profundidade) e na camada a 4,5 milímetros de profundidade). “A energia de ultrassom é focada em um ponto abaixo da superfície da pele, concentrando-se em uma área de aproximadamente de 1,5 mm cúbico por ponto. Trata-se de um tratamento cuja ação é dentro da pele não gerando nenhum tempo de inatividade”, explica.  O músculo sofre uma contração imediata (efeito lifting) ao ser atingido pelos pontos de coagulação, segundo o especialista, e apresenta evolução no período de três meses após o procedimento, quando o novo colágeno continua a ser produzido. “O objetivo, então, é encurtar o músculo para tracionar a pele para cima, resultando em um efeito lifting não cirúrgico”, destaca. Como age de dentro para fora, sem atingir a epiderme, a recuperação é imediata e a paciente pode voltar às atividades de rotina no mesmo dia. Apesar disso, o dermatologista explica que, nos locais tratados, pode ocorrer inchaço, eritema, hematoma ou apresentar formigamento e leve sensação de dor muscular. “Todos estes sintomas melhoram rapidamente. Não há períodos de inatividade”, completa. A indicação é de uma sessão. “A melhora na flacidez começa a aparecer 20 dias após o início do tratamento, mas os melhores resultados, depois de 3 meses”. As contraindicações são: gestantes, pacientes em tratamento com anticoagulantes, doença autoimune, diabetes, epilepsia, implantes, queloides e preenchedores.

Radiofrequência microagulhada — A radiofrequência microagulhada Eletroderme, disponível no Megaderme, traz agulhas banhadas a ouro que ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície. “Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70ºC, estimulando a produção de colágeno e elastina”, afirma o dermatologista. O procedimento é indicado para resurfacing (fotoenvelhecimento), cicatrizes (de acne, queimadura, cirúrgica), melasma, melhora da textura da pele (poros dilatados), além de auxiliar na deposição de substâncias terapêuticas nas camadas mais profundas da pele (drug delivery). A ação do Eletroderme provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanguíneos). Durante o procedimento, o paciente pode sentir leve aquecimento no local. Para que os resultados sejam satisfatórios, são necessárias, em média, quatro sessões com intervalos mensais, dependendo da resposta de cada paciente, segundo o dermatologista. “O pós-procedimento é tranquilo, a recuperação é muito rápida, bem como o retorno do paciente às atividades. A região, em alguns casos, pode ficar eritematosa e edemaciada. Em 30 dias já é possível ver os primeiros resultados. Os finais aparecem após quatro meses”, comenta. O procedimento é contraindicado para gestantes e pacientes com tendência à formação de queloide, e não deve ser feito em áreas do corpo com infecções.

Fat Action — Tecnologia exclusiva no Brasil, Fat Action é um potente ultrassom macrofocado para gordura. “O procedimento entrega ondas de ultrassom macrofocado que promove vários “furos” na gordura, fazendo com que enzimas entre as células dissolvam os adipócitos”, afirma o médico. O protocolo é feito em apenas uma sessão. “Esse é um tratamento revolucionário e, diferentemente da criolipólise, trata também o culote e as costas — áreas em que o procedimento de criolipólise não trata por conta da ponteira. O resultado também é na hora e não em dois meses, como nos métodos de congelamento”, finaliza o médico.

Fonte: A LMG – Laser Medical Group é uma empresa experiente e transparente que atua e conhece o mercado nacional e tem, como objetivo, trazer soluções inovadoras à classe médica. Este segmento foi escolhido porque o sucesso no resultado dos tratamentos com os pacientes é o reflexo dos anos de estudo, comprometimento e respeito pela saúde.  Portanto, trata-se de uma empresa realmente comprometida com esta classe, que trabalha constantemente para aumentar o escopo de tratamentos já realizados e melhorar a desempenho dos já existentes. www.lmglasers.com.br

Sobre Redação 340 Artigos
E-MAIL: contato@olaitapetininga.com.br

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta