Mochila deve ter no máximo 10% do peso corporal para não prejudicar coluna

mochila mochilas
Foto: Extra Online - Globo

Para a maioria das crianças as férias chegaram ao fim. A volta às aulas é um período em que os pais precisam pensar na compra do material escolar, uniformes, na adaptação a uma nova rotina, nova escola ou até mesmo em uma nova turma. Entretanto, existe um aspecto da vida escolar que nem todos os pais se preocupam: a mochila escolar.

De acordo com a fisioterapeuta, Walkíria Brunetti, especialista em RPG e Pilates, a maioria das crianças e adolescentes carrega mais peso do deveria. “Podemos dizer que a média de uma mochila escolar de uma criança de sete anos é de cinco quilos ou mais. O ideal é carregar até 10% do peso corporal. Um exemplo: uma criança que pesa por volta de 30 a 40 quilos, poderia carregar no máximo 3 kg”.

Ameaça à saúde da coluna
O ato de carregar mochilas pesadas prejudica a coluna e a região dos ombros. Isso pode levar a quadros de dores importantes. Outro ponto é que subidas, descidas, escadas e outros terrenos acidentados exigem uma postura mais ereta.

“Com a mochila nas costas, a tendência é projetar o corpo para frente, forçando a coluna. Sem contar quando a mochila é carregada em apenas um ombro, descompensando totalmente a postura”, comenta Walkíria.

“Além das dores, se este hábito for constante ao longo ano pode alterar a curvatura da coluna, causando cifose, lordose e piorando quadros de escoliose. Ao carregar de um lado só do corpo, pode também levar a um importante desalinhamento do eixo corporal”, diz a especialista.

Dicas para os pais
A maior preocupação deve ser com as crianças maiores e adolescentes, que são mais independentes e acabam não gostando muito da supervisão dos pais.

“Lembrando que uma má postura e movimentos que prejudicam a coluna na infância e adolescência podem afetar a saúde musculoesquelética mais tarde ou até mesmo de imediato. Portanto, a consciência corporal e a postura são aspectos que devem ser ensinados desde a infância”, encerra Walkíria.

  1. Organização: Para crianças menores, os pais devem criar um calendário ou cronograma das matérias. Com isso, o ideal é colocar na mochila apenas os materiais que serão usados no dia.
  2. Mochilas ou carrinho? Provavelmente, os adolescentes não vão aceitar usar malas de rodinhas. Porém, essa é a opção ideal para preservar a coluna. A mochila com rodinhas deve ser usada até que a criança aceite. Mas, mesmo este tipo de mala requer uma postura correta para usar. O ideal é empurrar para frente, sem fazer flexão lateral do tronco.
  3. Divida o peso: Se a mochila está muito pesada e o carrinho não é uma opção, a recomendação é usar uma outra bolsa, sacola, etc., para dividir o peso. Essa bolsa deverá ser carregada nas mãos e naturalmente não deve ser muito pesada. Lanches ou roupas, por exemplo, são itens que podem ser levados desta maneira.
  4. Cadernos: Para os alunos que têm várias matérias, o ideal é ter apenas um caderno ou uma pasta fichário, devidamente separados por matéria. Evite comprar um caderno para cada matéria, pois além de aumentar o peso, há um risco maior de esquecimentos ou trabalho redobrado na hora de arrumar a mochila.
  5. Supervisão: Para os pais dos adolescentes, especialmente aqueles um pouco mais rebeldes, a dica é pegar a mochila periodicamente para avaliar se está muito pesada. Nessa fase da adolescência, o ideal é conversar e orientar sobre as consequências do uso inadequado da mochila.
Sobre contato@olaitapetininga.com.br 531 Artigos
E-MAIL: contato@olaitapetininga.com.br

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta