Resultado do PNLD 2019 – Ensino Fundamental I

pnld
A editora espanhola SM saiu na frente, apresentou 13 títulos e desses, 11 foram aprovados - taxa de 85% de aprovação. A Editora do Brasil aparece na segunda posição.

Na última terça, 07 de julho, foi publicado o do Diário Oficial da União (DOU) o resultado do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) 2019. Ao todo, foram aprovadas 94 obras de 29 editoras. Dessas apenas uma foi aprovada na sua integralidade. Para as demais, a aprovação está condicionada à correção de falhas pontuais.

A Editora SM saiu na frente na taxa de aprovação (85%). A editora espanhola apresentou 13 títulos e desses, 11 foram aprovados. A Editora do Brasil aparece na segunda posição, dos 14 títulos que a casa ofereceu, 11 passaram pelo crivo do MEC (taxa de 79%). A Moderna, embora campeã em números absolutos, aparece na terceira posição, com índice de aprovação de 77%. Confira o infográfico:

pnld 2019

O PNLD 2019 era esperado com grande ansiedade pelos editores já que foi o primeiro edital publicado depois da assinatura de Michel Temer no decreto que praticamente refundou o programa de compra de livros didáticos pelo governo federal. Embora já trouxesse a nova nomenclatura – Programa Nacional do Livro e do Material Didático e não mais Programa Nacional do Livro Didático, como era chamado até então – o PNLD 2019 não previu a compra de livros de literatura e nem de outros produtos que não fossem livros didáticos. Os livros atenderão estudantes e professores das redes públicas de ensino que estejam cursando os anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano).

Serão comprados volumes das seguintes disciplinas: Artes, Ciências, Ciências / História / Geografia, Educação Física (novidade desse edital), Educação Infantil, Geografia, História, Geografia e História, Matemática, Português e Projetos Integradores cujo objetivo é tornar a aprendizagem dos alunos mais concreta ao explicitar a ligação entre diferentes componentes curriculares e áreas de conhecimento conectando-os a situações vivenciadas pelos alunos em suas comunidades.

As editoras têm agora prazo de dez dias a contar da publicação da portaria para corrigirem os erros pontuais. No mês que vem, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) deverá publicar o guia digital através do qual os livros serão apresentados a professores, coordenadores pedagógicos e diretores das escolas que serão beneficiadas pelo programa. São eles que deverão indicar quais obras adotarão para o ano letivo de 2019. A fase de escolha também ocorre em agosto. Em setembro, as editoras deverão viajar para Brasília onde negociarão a venda dos livros com o FNDE. A entrega das obras impressas está prevista para novembro.

Com informações de publishnews.com.br

Sobre Redação 328 Articles
E-MAIL: contato@olaitapetininga.com.br

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta