Alemanha: a melhor opção para quem quer estudar na Europa

Quem comenta sobre o intercâmbio na Aleamnha é Bruno Galli, gestor LATAM da University of Applied Sciences.

Por Bruno Galli

Estudar fora do Brasil se tornou muito mais fácil, e até comum, nos últimos anos. No final de 2018, o número de intercambistas brasileiros já ultrapassava os 300 mil, de acordo com a BELTA – Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio.

Isso se deve em grande parte pela relevância que essa experiência ganhou em nossa sociedade. Até os governos começaram a facilitar os processos para a realização desses intercâmbios, agilizando vistos, passaportes, e até a naturalização, principalmente em países mais progressistas como a Alemanha.

Estudar em uma universidade alemã gera muitas facilidades em relação ao visto. Depois de terminado o curso, o estudante tem 18 meses de visto de trabalho garantido, e após três anos trabalhando, ele tem como renovar seu visto para permanente. Quem nunca estudou no país precisa trabalhar cinco anos para ter essa chance.

A mudança no modo de pensar um mundo globalizado tem levado as pessoas a abraçar essa experiência como algo essencial em suas formações. Além do aprendizado técnico, um estudante internacional acumula muitas vivências importantes para a vida pessoal e profissional. É colocar sua mente em contato com visões diferentes de realidade. Aprender e discutir um mundo em transição, melhor, cheio de cultura, progresso e novidades.

É por isso que a Alemanha tem se destacado tanto como um local valioso para quem vai em busca de uma experiência de intercâmbio. É o país mais rico da Europa, o coração da cultura de um continente e um solo de diversas fronteiras abertas a quem quer conhecer mais. Ali, é possível ter acesso a cursos de graduação e pós-graduação que são pioneiros em qualidade e inovação, inclusive em áreas que vão além da gestão e tecnologia, abraçando as artes e o esporte.

Ao contrário do que dita o preconceito geral, a língua alemã não passa nem perto de ser um empecílio. A maior parte dos cursos oferecidos por diversas universidades, pode ser feito em inglês e mesmo as cidades centrais são adaptadas aos falantes do inglês, tendo uma população cosmopolita. Não há dificuldades linguísticas para se morar no país. Além disso, para os que desejam, a aprendizagem da língua alemã pode ser feita por meio do famoso Pathway, um programa com período de 40 semanas.

A Alemanha é um país famoso por ser o berço de grandes nomes da arte, da ciência e da filosofia. E o país não deixou isso de lado, incentivando cada vez mais que suas instituições de ensino se mantenham à frente nesses campos. É o país natal de Nietzsche, Goethe, Marx e Einstein. Sem falar de Bach, Beethoven, Wagner e tantos outros que se destacaram em diversos campos do conhecimento e da arte.

Não é a toa que é possível ter acesso fácil a tanta cultura nas cidades do país, e até mesmo em cidades de países vizinhos. O transporte público é de qualidade, de fácil uso, e em vários locais está de acordo com melhores práticas de cuidado com o meio ambiente, incentivando a locomoção via bikes, por exemplo. A Alemanha é o país europeu que possui o maior número de fronteiras. Morando lá, você pode visitar a França, Luxemburgo, Bélgica, Países Baixos, Polônia, Dinamarca, Suíça, República Tcheca e Áustria.

Fora isso, muitos campos tecnológicos se destacam e, com uma economia crescente, as chances de conquistar um emprego logo nos primeiros meses de estudo chega a 80%. Estudar é barato, assim como o custo de vida, que varia, em valores aproximados, entre € 800,00 e € 950,00, sendo que o salário mínimo mensal lá é de € 1.498,00.

A vida em Berlin, que é uma das maiores capitais do mundo, é 29% menos custosa do que em Paris, 46% menos do que em Londres, 51% menos do que me Nova York e 34% menos do que em Sydney. Estudar na Alemanha significa obter uma educação de alto nível, com excelentes chances de empregabilidade, 100% de chance de crescimento pessoal, contato com a diversidade cultural, linguística e ainda estar no coração da Europa, podendo expandir ainda mais seus horizontes.

Bruno Galli é mentor e coach de educação internacional, gestor LATAM da UE – University of Applied Sciences. É especialista em marketing pela FECAP e em negócios internacionais pela Australian Center od Further Education.

Sobre a UE – https://www.ue-germany.com/en  (11) 94559-3978

A Universidade de Ciências Aplicadas da Europa – em Iserlohn, Berlim, Hamburgo – educa os designers e decisores do amanhã nas áreas de negócios, psicologia, mídia e comunicação, gestão esportiva, arte e design. Surgiu em 2017 após a fusão da BTK University of Art & Design e da BiTS University of Business Leadership. A universidade promove o desenvolvimento de habilidades e formatos de ensino interdisciplinar orientados ao futuro, e em sintonia com a prática das profissões, sempre de acordo com os mais altos padrões de ensino internacionais. Através da interação entre pensamento criativo, empreendedor e digital, bem como uma perspectiva internacional, os vários campos de estudo se enriquecem mutuamente e oferecem novas abordagens de ensino e pesquisa adaptadas às exigências do mercado de trabalho 4.0. Bruno Galli representa a UE no Brasil em seu programa de intercâmbio.

Comente