Autoestima é aliada no tratamento do câncer

Criado no início da década de 1990 para alertar a sociedade sobre a importância da prevenção do câncer de mama, o Outubro Rosa ganha, a cada ano que passa, mais espaço e projeção. Isso mostra que tem crescido a preocupação com a doença, cujo tratamento é temido pelas alterações estéticas que provoca. No entanto, com medidas relativamente simples, muitos dos efeitos colaterais podem ser amenizados, ajudando a aumentar a autoestima das mulheres e as respostas positivas ao tratamento.

Para Ana Maria Nastri Manfredini Coltri, docente da área de beleza e estética do Senac Itapetininga, manter a autoestima elevada é uma atitude necessária durante o tratamento. “Uma dica especial para as mulheres é não abrir mão da sua vaidade. Se você sempre foi uma mulher vaidosa, não vai ser o câncer que vai te fazer deixar de ser. O uso de maquiagem e acessórios, como perucas e lenços, é um grande aliado no processo de elevação da autoestima e pode fazer muita diferença no tratamento. Ajuda a pessoa sentir-se mais bonita, mais confiante, mais feliz”, afirma.

De acordo com a docente, a primeira coisa a se fazer é adquirir o hábito de se querer bem. “Fazer algo que se gosta, como se maquiar, fazer atividade física ou cuidar da pele são tarefas simples que ajudam a pessoa a se sentir bem com ela mesma. Elevar a autoestima faz com que as pessoas realizem escolhas positivas para si”, destaca Ana Maria.

Para a docente Elenil de Souza, da área de saúde e bem-estar, outra dica fundamental para manter a autoestima elevada é se libertar da necessidade de aprovação externa. “A partir do momento em que a pessoa consegue sair às ruas sem se preocupar com os olhares dos demais, ela se sentirá livre e não há sensação melhor do que a da liberdade”, assegura. Segundo ela, esse sentimento pode refletir positivamente na qualidade de vida do paciente e na melhora dos resultados.

De acordo com as docentes, as mudanças na aparência dos pacientes provocadas pelo tratamento contra o câncer podem ter um impacto maior no caso das mulheres, pois elas costumam dar mais valor à estética do que os homens. Além da queda de cabelos, é comum o ressecamento da pele, enfraquecimento das unhas e a perda de pelos, como sobrancelhas e cílios.

Entretanto, com um pouco de criatividade e disposição, Ana Maria diz que é possível mostrar às mulheres que é possível continuar bonita e feliz mesmo durante o tratamento. Mas ela lembra que nenhuma forma de intervenção estética pode ser realizada sem autorização médica.

Dicas simples que ajudam a elevar a autoestima

– Saia para uma boa caminhada, principalmente com amigos;

– Encontre hobbies e passatempos;

– Alimente-se bem;

– Não ultrapasse seu limite, descanse;

– Ingira líquidos, especialmente água;

– Faça exercícios, se possível; isso te dará energia.

Serviço:

Senac Itapetininga

Endereço: Rua Dom Joaquim, 495 – Centro – Itapetininga/SP

Informações e inscrições: www.sp.senac.br/itapetininga

Comente