Comemore o Dia dos Namorados em São Roque

A uma hora de São Paulo, São Roque é opção para uma comemoração diferente no Dia dos Namorados. A Quinta do Olivardo preparou uma experiência especial para o jantar do dia 12 de junho.

Romance, ao som da dupla Urso e Lenga com o melhor da MPB, jantar à luz de velas com pratos da tradicional culinária portuguesa e, para os casais que fizeram reserva antecipadamente, ganham uma garrafa de vinho edição especial (branco seco 375 ml).

SERVIÇO

Dia dos Namorados
Onde: Estrada do Vinho, km 4, com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270)
Quando: 12 de junho
Horário: a partir das 19h00
Reservas pelo telefone (11) 4711-1100 ou (11) 97088-5401
Mais informações: www.quintadoolivardo.com.br

A CIDADE

São Roque é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

O turismo “bate volta” é muito importante na cidade. Pessoas de toda a região no raio aproximado de 100 km visitam a cidade semanalmente onde usufruem de belos passeios, restaurantes variados e dos vinhos, licores, destilados, alcachofra e doces produzidos na cidade.

Fundada na segunda metade do século XVII pelo bandeirante Pedro Vaz de Barros – mais conhecido como Vaz-Guaçu – a cidade surgiu de uma enorme fazenda e uma capela por ele erigida no local. A capela – então localizada onde hoje é a Praça da Matriz – foi levantada em devoção a São Roque. A fazenda tinha por objeto o cultivo de vinhedos e de trigais, utilizando-se mão-de-obra indígena forcada e mais tarde, de escravizados negros. Pouco depois da criação dessa fazenda, o irmão de Pedro Vaz – Fernão Paes de Barros, também veio a se instalar em São Roque, nos mesmos moldes que seu irmão, fundando uma fazenda e uma capela, contudo em louvor a Santo Antônio.

A capela original a São Roque, bem como as igrejas barrocas que a sucederam no Largo da Matriz foram derrubadas e sucessivamente “modernizadas”, assim como todo o entorno paisagístico do Largo da Matriz. Ao que consta, até a década de 1940, o Largo da Matriz era formado por um conjunto arquitetônico barroco, tendo a sua volta casarões.

Antes de ter sido elevado à condição de vila em 1832, o povoado foi declarado freguesia de Santana de Parnaíba, no ano de 1764. Em 1864, é elevado à categoria de município. Entre 1872 e 1875, é inaugurada a Santa Casa de Misericórdia e a estação da Estrada de Ferro Sorocabana. No final do século XIX, tem sua economia impulsionada pela chegada de imigrantes italianos.

Comente