Início Site

Ciesp Sorocaba abre inscrições para curso de Contabilidade, Custos e Finanças para não contadores

A análise financeira é a chave do sucesso para sobrevivência no mundo dos negócios. Nos dias atuais, uma atitude proativa e empreendedora é fundamental para se destaca no mercado. Além disso, as organizações precisam aprimorar seus processos e mecanismos de gestão no sentido de otimizar recursos, reduzir gastos e maximizar resultados. Pensando nisso, a Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), irá promover nos dias 26 e 27 de abril, das 16h às 19h, por meio da plataforma Zoom, o curso on-line “Contabilidade, Custos e Finanças para não Contadores”.

foto
Reprodução

Ministrado por Braulino José dos Santos, o treinamento visa estabelecer junto aos participantes uma sistemática de administração abrangendo os princípios da contabilidade e de finanças, com o objetivo de contribuir na tomada de decisão nesses tempos de crise.

O conteúdo programático do curso aborda temas como: Conceitos de contabilidade; Patrimônio; Conceito de finanças; Relação contabilidade e finanças; Administração de estoques, Contas a receber e a pagar; Fluxo de caixa projetado; Contabilidade de custos; A importância de conhecimento dos custos nas empresas; Dicas para redução dos custos;  Resultado operacional com base nas variações de custo – volume – lucro; Margem de contribuição; Simulações de cenários; Ponto de equilíbrio contábil, econômico e financeiro; Composição do índice mark-up; Composição do preço de venda; Influência dos impostos na formação do preço; entre outros. Também serão propostos exercícios práticos pelo instrutor.

As inscrições podem ser feitas pelo link http://4pass.me/curso-contabilidade-custos-e-financas-para-nao-contadores-ciesp-sorocaba. O investimento é de R$ 220 para associados ao CIESP e R$ 330 para não associados. No valor do investimento estão inclusos material didático e certificado.

Outras informações pelo telefone (15) 4009-2900 ou pelo e-mail: cursos@ciespsorocaba.com.br.

Sobre o instrutor

Braulino José dos Santos é Bacharel em Ciências Contábeis e tem Pós-Graduação em Administração e Controladoria. Atua como professor universitário, tendo coordenado cursos de Ciências Contábeis em São Paulo e no Distrito Federal. Santos é instrutor de cursos livres de atualizações nas entidades: FENACON, SESCON-SP e Regionais, SINDCONTSP, SINCONSANTOS, ACE (Associação Comercial e Empresarial) de Guarulhos e CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). Participou do projeto SIMPLES NACIONAL e MEI por meio do convênio FENACON e SEBRAE NACIONAL. É consultor em custos, formação de preços, contabilidade, finanças e tributária.


Serviço: “Contabilidade, Custos e Finanças para não Contadores”
.

Quando:  dias 26 e 27 de abril.

Horário: Das 16h às 19.

Onde: on-line, por meio da plataforma Zoom

Investimento:  R$ 220 para associados ao CIESP e R$ 330 para não associados.

Inscrições:http://4pass.me/curso-contabilidade-custos-e-financas-para-nao-contadores-ciesp-sorocaba.

Informações: (15) 4009-2900|cursos@ciespsorocaba.com.br.

Nota de Pesar – Jair Cariovaldo

É com muita consternação que a Diretoria Regional de Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) lamenta a morte do prefeito de Taguaí (SP), Jair Cariovaldo Carniato (PTB), ocorrida na madrugada da última sexta-feira (16), devido a complicações da Covid-19.

foto
Reprodução

Ele foi diagnosticado com a doença no dia 19 de março e vinha trabalhando de forma remota. Porém, seu quadro agravou e ele precisou ser transferido para um hospital de Londrina (PR), onde permaneceu por 16 dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e infelizmente não resistiu.

Neste momento de muita dor, lamentamos essa perda irreparável para a família, amigos e população de Taguaí, cidade que faz parte da regional do CIESP.

Nossos sinceros sentimentos e condolências.

Indústria gera 1.569 empregos na região de Sorocaba

Dados sobre a geração de emprego no mês de fevereiro divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) demonstram que nas 48 cidades que fazem parte da Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), no mês de fevereiro, foram criados 1.569 postos de trabalho.

foto
Reprodução

Apesar do saldo positivo, de acordo com o diretor titular do CIESP Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, o momento é de atenção devido a um cenário de instabilidade a curto e médio prazos. “Temos o aumento do número de casos de Covid e o surgimento de novas variantes do corona vírus, além de questões políticas e jurídicas que acabam impactando na economia e no nível de emprego, assim como no número de pessoas que estão em situação de insegurança alimentar, que no Brasil já chega a 19 milhões”, avalia Syllos.

Em todo estado de São Paulo, foram criadas 128.505 vagas de emprego, sendo 30.675 na indústria. No estado, os setores que abriram vagas foram: Veículos (3.014), Máquinas e Equipamentos (2.710), Borracha e Plástico (2.647), Alimentos (2.569), Vestuário (2.463) e Couro e Calçado (2.283). A capital paulista, com 2.995 vagas, teve o maior saldo de emprego em fevereiro de 2021, seguida das cidades Campinas (2.358), Franca (2.036) e Sorocaba (1.569).

O diretor titular acredita que a recuperação da economia em “V” como vinha acontecendo desde o segundo semestre do ano passado vem desacelerando porque a atividade econômica está atrelada à intensificação do programa de vacinação para diminuir a contaminação pelo coronavírus.

Mobilização

Segundo Syllos, além de produzir e gerar empregos, a indústria também está fazendo uma mobilização para auxiliar os hospitais públicos com alto número de contaminados por Covid19, que estão recebendo ajuda do SENAI no conserto dos respiradores e também no envio de cilindros de oxigênio. Os hospitais que estiverem precisando de ajuda ou as indústrias que possuírem cilindros para ceder devem entrar em contato pelo e-mail: oxigenio@sp.senai.br

Já as comunidades carentes que estão sofrendo com o desemprego e a insegurança alimentar estão recebendo ajuda por meio da arrecadação de alimentos que está sendo feita pelas escolas do SESI-SP, e que estão sendo distribuídos pelas ONGs parceiras do SESI. As pessoas interessadas em ajudar podem acessar https://hotsite.fiesp.com.br/sesi-doealimentos/.

Outras informações no site www.ciespsorocaba.com.br.

99Food amplia operação para Itapetininga

A cidade de Itapetininga agora conta o serviço da 99Food, plataforma de intermediação de entregas que conecta consumidores aos melhores restaurantes. Por meio do app, os usuários podem fazer pedidos de pratos em diferentes tipos de estabelecimentos, como bares, restaurantes, padarias, cantinas, docerias, desde grandes marcas até produtores da região. O aplicativo já está disponível para download no Google Play (Android) e na App Store (iOS).

foto
Reprodução

Para Pedro Gomes, diretor de operações da 99Food no Brasil, a escolha por Itapetininga é estratégica. “É uma das cidades mais importantes, tem mais de 100 mil habitantes e já conta com o serviço de corrida pelo aplicativo da 99, que é bem-visto pela população. Também é uma cidade com grande número de estabelecimentos, o que nos oferece uma boa demanda, além de uma gastronomia variada”, explica.

A 99Food chegou ao Brasil em 2019 e, por enquanto, está presente em outras 23 cidades. São elas: Belo Horizonte, Varginha, Conselheiro Lafaiete, Patos de Minas e Divinópolis (MG), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), São José dos Campos, Santos, Sorocaba e Jundiaí (SP), Teresina (PI), Recife (PE), Salvador (BA), Aracaju (SE), Goiânia (GO), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Manaus (AM) e Belém e Marabá (PA), acumulando mais de 50 mil estabelecimentos cadastrados.

Pedro conta que este é um negócio de longo prazo. “Não temos a intenção de lançar a plataforma em diversas cidades ao mesmo tempo. Conhecer o mercado e as necessidades locais, oferecendo acessibilidade, confiabilidade e a melhor seleção de estabelecimentos, são mais importantes para a 99Food neste momento”.

Proteção em tempos de pandemia

Para garantir a segurança dos clientes, entregadores e restaurantes parceiros, a 99Food adotou uma série de medidas e protocolos. A plataforma distribui itens de higienização para os entregadores parceiros, incluindo máscaras da categoria N95/FFP2 e álcool em gel 70% para higienização de mãos, bolsas e guidão.

Para os restaurantes parceiros, a 99Food disponibiliza lacres de segurança para embalar adequadamente os alimentos e protegê-los das partículas do ambiente durante o transporte.

#CompreDoPequeno

Apoiar os pequenos e médios negócios locais é uma iniciativa a 99Food. Ao contrário do que é praticado nesse mercado, a plataforma realiza os pagamentos semanalmente. Isso é fundamental para o fluxo de caixa e saúde financeira desses estabelecimentos. “Oferecemos assessoria personalizada, autonomia na administração dos cardápios e cursos online de gestão em parceria com o Sebrae. Periodicamente dispomos de descontos ofertados pela própria 99Food, que promovem os cardápios dos restaurantes cadastrados em nossa plataforma e atraem novos consumidores”, finaliza Pedro.

A 99Food também tem como política não cobrar taxa de adesão e mensalidade dos restaurantes cadastrados na plataforma. Além de não exigir exclusividade dos restaurantes, pois entende que os parceiros devem ter liberdade para escolher com quais plataformas querem trabalhar. Os proprietários de restaurantes que tiverem interesse em se cadastrar no app devem acessar www.queroser99food.com.

Centro Universitário Belas Artes realiza vestibular online dia 24 de abril

O Campus Votorantim-Sorocaba da Universidade Belas Artes, localizado na torre comercial anexa ao shopping Iguatemi Esplanada, está com inscrições abertas para vestibular para todos os cursos de graduação presenciais e cursos EAD. A prova será no dia 24 de abril, às 10h, no formato online e os candidatos podem se inscrever no site http://vestibular.belasartes.br/

foto
reprodução

Pelo segundo ano consecutivo o vestibular da Belas Artes tem a parceria com a marca Chilli Beans e a prova terá um estudo de caso da marca, pedindo aos vestibulandos uma dose extra de criatividade e inovação. O processo seletivo consiste em uma redação, estudo de caso com seis questões dissertativas e uma dinâmica para identificar o perfil criativo dos candidatos, que farão a prova de qualquer estado brasileiro e em tempo real.

A proposta é avaliar habilidades como pensamento crítico, resolução de problemas, produtividade, além de liderança e autonomia. Também ligados à indústria criativa, os cursos oferecidos pela instituição visam formar profissionais mais completos e aptos para trabalharem em todas as funções ligadas às suas áreas.

Outras informações sobre o vestibular e detalhes dos cursos oferecidos pela instituição podem ser obtidas no site www.belasartes.br.

Sobre Campus Sorocaba/Votorantim

A Belas Artes inaugurou em maio de 2017 sua primeira unidade fora da capital. A Belas Artes oferece cursos livres, de extensão, graduação e pós-graduação. Os cursos oferecidos são voltados para as áreas de Artes, Design, Comunicação, Marketing, Mídias Sociais, Fotografia, Moda, Empreendedorismo, entre outros, com destaque para: Visual Merchandising, Marketing Digital, Visagismo, Consultoria de Imagem e Estilo e Líder Coach.

A escola ocupa quatro andares da Torre Comercial Iguatemi Business, anexo ao Shopping Center Iguatemi Esplanada. O 2º andar é voltado ao ensino com oito salas e infraestrutura com tecnologia de ponta, além de estúdios para diferentes produções acadêmicas, laboratório de fotografia, salas do hub digital com pacote Adobe completo, laboratório de experiências imersivas (realidade virtual) e auditório. Os outros andares (1º, 12º e 15º) são destinados aos laboratórios para aulas práticas e ao administrativo da instituição.

Serviço:

Vestibular Centro Universitário Belas Artes

Data: 24 de abril

Horário: 10h
Inscrição pelo site: https://novo.belasartes.br/sorocaba/

Faculdade Belas Artes – Campus Sorocaba/Votorantim

Endereço: Avenida Gisele Constantino, 1850 – 2º andar – Torre Comercial Iguatemi Business, anexo ao Shopping Center Iguatemi Esplanada.

Informações: (15) 3042-1100 www.belasartes.br/sorocaba

Gamers brasileiros passam a jogar mais na pandemia, aponta PGB 2021

A 8a edição da Pesquisa Game Brasil (PGB), o mais importante levantamento anual sobre o
consumo de jogos eletrônicos no país, revela como o isolamento social provocado pela
pandemia de COVID-19 impactou o consumo de jogos eletrônicos: de acordo com a pesquisa, 75,8% dos gamers brasileiros afirmam jogar mais durante o período. Fruto de uma parceria entre Sioux Group, Go Gamers, Blend New Research e ESPM, a PGB 2021
ouviu 12.498 pessoas em 26 estados e no Distrito Federal. As entrevistas foram realizadas entre os dias 7 e 22 de fevereiro deste ano. “No ano passado, fizemos a pesquisa de campo pouco antes do isolamento social, em fevereiro de 2020. Com a leitura atual, temos o real impacto ano versus ano que a pandemia gerou na forma de consumo de jogos digitais e hábitos durante este período”, destaca Guilherme Camargo, sócio-CEO do Sioux Group e professor na pós-graduação da ESPM. De acordo com o estudo, 72% da população do país afirma jogar jogos eletrônicos. A situação imposta pela pandemia fez com 51,5% dos jogadores realizassem mais sessões de partidas online com amigos. “Além disso, 60,9% do público afirma ter consumido mais conteúdo.

foto
Reprodução

relacionados a jogos, e 42,2% disseram ter investido mais dinheiro em jogos durante o período de isolamento social”, destaca Camargo. “À medida que passamos a ficar mais tempo em casa, o hábito de jogar se tornou mais recorrente e ganhou ainda mais espaço em nosso dia a dia. O distanciamento social se reflete no aumento de interesse em torno da experiência de jogar online, já que foi uma das poucas opções viáveis em tempos de confinamento”, analisa Carlos Silva, Head de Gaming na GoGamers. Sexo, classe social, etnia e idade: o perfil do gamer brasileiro Historicamente, a PGB mostra que as mulheres são maioria entre a comunidade gamer no Brasil. Na 8a edição não foi diferente: 51,5% do público de jogos eletrônicos do país é feminino.

Esta forte presença está relacionada ao tamanho do mercado de smartphones, onde existe uma dominância das mulheres (62,2%). Embora a principal classe social dos jogadores no Brasil seja a média-alta (B2), com 27,6%, com os smartphones se consolidando cada vez mais como principal plataforma de jogos no Brasil, é possível identificar uma ascensão das pessoas de classes sociais baixas e médias (C1, C2, D e E) entre o público gamer, representando quase metade dos consumidores de jogos no país (49,7%, na soma).

Novidade desta edição, a PGB mapeou a etnia dos jogadores brasileiros: quase metade do
público se identificou como branca (46%), enquanto outra grande parcela se identificou como parda ou preta (50,3%, na soma). Em relação à faixa etária, a maioria do público é adulta, com 22,5% possuindo entre 20 a 24 anos e 18,6% entre 24 e 29 anos. O público de 16 a 19 anos representa 10,3% dos respondentes, enquanto pessoas de 40 anos ou
mais de idade constituem 18,9% dos gamers no país. Por questões de ética, o estudo não
entrevista menores de 16 anos de idade. Toda essa população, no entanto, é considerada em uma seção especial (Pais, Filhos e Games), dedicada a entender o perfil de consumo desse público pela ótica de seus pais.

Smartphones avançam na democratização dos jogos.

Seguindo a tendência dos anos anteriores, a 8a edição da PGB mostra que a maioria dos brasileiros (41,6%) ainda prefere jogar nos smartphones. Os consoles domésticos ocupam a 2a colocação, com 25,8% de preferência, seguidos pelo computador, em 3o, com 18,3%. Além disso, quem joga no celular joga mais: 40,8% do público afirma jogar todos os dias — nos consoles, essa porcentagem é de 15%, enquanto nos computadores é de 19,6%. Tal comportamento pode ser explicado por fenômenos econômicos e culturais. “O smartphone oferece o melhor custo-benefício com diversas funcionalidades e portabilidade, incluindo uma grande quantidade de jogos gratuitos que ganharam grande destaque no ano passado, como Free Fire e Among Us. Fora isso, os gamers casuais possivelmente se identificam mais com as propostas dos jogos mobile, que oferecem partidas rápidas e mais acessíveis do ponto de vista de habilidades motoras, por conta da simplicidade da interface do aparelho”, diz
Silva.

Já a duração de uma sessão de jogo costuma ser de 1 a 3 horas para a maioria dos jogadores de consoles (31,3%). No PC, a maior parte do público joga por até 1h (27,2%), embora liderem quando o assunto é ficar na frente da tela por mais de 6h, com 10,1%. A surpresa são os smartphones, onde 35% do público joga de 1 a 3 horas, mostrando que o mobile tem ganhado maturidade e obtendo jogadores mais assíduos. Cabe destacar que o comportamento do jogador é multiplataforma. Ou seja, mesmo que ele prefira este ou aquele aparelho, consome games em duas ou três plataformas. Renda média vs. comportamento de consumo De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2021, a maioria dos jogadores brasileiros possui uma renda média familiar de até R$2.090 (30,8%), seguidos por uma parcela de 30,3% que afirma ter até R$4.180. Este segundo grupo, por exemplo, só conseguiria comprar um videogame da nova geração se juntasse mais de um mês de sua renda sem gastar com nenhuma outra necessidade.

“O brasileiro acha um jeito de jogar: estende a vida útil das gerações antigas, baixa jogos
gratuitos ou se concentra em poucos títulos”, conta Mauro Berimbau, professor da ESPM e
consultor GoGamers. Além disso, a PGB revela que 45,4% dos gamers no Brasil baixam apenas jogos gratuitos, devido ao preço elevado dos títulos (46,6%); às opções gratuitas que suprem suas necessidades (34,9%); e para não correrem o risco de se arrependerem pelo produto (22,7%). A maioria do público (33%) não investe nenhum valor de outra maneira com jogos, mas 32% gastam em moedas virtuais, 31,4% em itens de melhorias e 31,1% em expansões de jogos.

Escalada dos eSports e do hábito de jogar em família

A PGB 2021 mostra que 64,3% dos jogadores brasileiros já ouviram falar em eSports (esportes eletrônicos) e 55,4% afirmam que jogam ou praticam alguma modalidade. Os indicadores sugerem, nos últimos 4 anos, uma escalada do awareness dessa modalidade de jogos eletrônicos. Outro hábito que segue em crescimento é a quantidade de crianças que jogam videogame. Segundo a 8a edição da PGB, 85,1% dos pais afirmam que seus filhos jogam, crescimento de 6,4% em relação à última edição da pesquisa. Nessas famílias, 83,8% dos responsáveis jogam junto com os menores, aumento de 13,1% na mesma comparação. “Em 2020, os pais passaram a jogar mais com os filhos, em grande parte devido ao maior tempo dentro de casa. A ascensão dos eSports também mudou a forma como os pais encaram o hobby dos filhos — não só como passatempo, mas até como opção de carreira”, esclarece Camargo.

Acesse o site oficial da Pesquisa Game Brasil para baixar a versão gratuita do estudo.

De acordo com a 8a edição da Pesquisa Game Brasil (PGB), 72% da população do país
jogam jogos eletrônicos;

❏ O estudo mostra a ascensão das pessoas de classe média e da base da pirâmide social
(C1, C2, D e E) no consumo de jogos, representando 49,7% do jogadores na soma;
❏ O smartphone é a plataforma favorita dos brasileiros, com 41,6% da preferência;
❏ A maioria dos jogadores se identifica como branca (46%), enquanto pardos e pretos
representam 36,7% e 13,6%, respectivamente (50,3%, na soma);
❏ Mulheres continuam representando a maioria entre jogadores (51,5%); adultos são o
principal público, com 41,1% dos gamers entre a faixa dos 20 aos 29 anos;
❏ A PGB 2021 entrevistou 12.498 pessoas no Brasil, em 26 estados e no Distrito Federal,
entre os dias 7 e 22 de fevereiro de 2021.

Os homens estão mais vaidosos: confira 5 procedimentos escolhidos por eles

Por muito tempo, a identidade masculina se baseou em negar tudo aquilo que era tido como “feminino”. Ter uma atenção a mais com a aparência ou com o cuidado com o corpo, por exemplo, era visto como algo errado. Porém, felizmente, essa realidade tem mudado muito nos últimos anos. Cada vez mais as pessoas entendem que cuidar de si não é “coisa de mulher” e que, se for para melhorar a autoestima, por que um homem não encarar um tratamento ou procedimento estético?

foto
Reprodução

Produtos, procedimentos e tratamentos escolhidos por eles

Esmaltes, hidratantes, cremes depilatórios, itens especiais para barba e bigode… hoje em dia há muito mais do que perfumes voltados para o público masculino nas perfumarias. E, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é cada vez maior o número de homens que querem se submeter a cirurgias plásticas por razões estéticas, de todas as idades e também classes sociais. Eles buscam um rosto mais harmonioso ou rejuvenescido, um corpo mais definido e também a solução para a perda de cabelo. Confira 5 procedimentos buscados abaixo:

1. Transplante capilar

A queda de cabelo pode ser ocasionada por uma série de fatores, desde envelhecimento até histórico familiar ou traumas como queimaduras. A alteração na aparência da pessoa costuma afetar profundamente a autoestima. Felizmente, hoje em dia já existem técnicas para reverter o quadro de queda capilar ou para cobrir a área sem cabelo de forma natural.

Dentre os tipos de transplante capilar, o robótico é capaz de reduzir o tempo cirúrgico, extrair enxertos com maior eficácia e produzindo folículos de melhor qualidade, contribuindo para um melhor resultado, explica o cirurgião plástico Dr. José Neder Netto da Clínica Everin em São Paulo. Além disso, o transplante robótico capilar não deixa cicatriz linear na região posterior da cabeça.

2. Lipoaspiração

Gorduras resistentes a dieta ou exercícios físicos também incomodam os homens. Um dos pontos positivos para eles é que os homens mantêm a elasticidade da pele mais tempo que as mulheres. Desta forma, a área de gordura abaixo da pele tende a ser mais firme e mais vascularizada que a das mulheres, o que contribui para a eficácia do procedimento.

3. Abdominoplastia

Da mesma forma que a lipoaspiração é muitas vezes usada para definir mais o corpo, a abdominoplastia é uma opção para remover o excesso de gordura no abdômen, comprimir os músculos da região e ainda reduzir a cintura. O procedimento é uma opção para pessoas que tiveram grande perda de peso em um curto período de tempo e apresentam excesso de pele, têm músculos abdominais flácidos e/ou hérnias negligenciadas.

4. Harmonização facial

Nos últimos anos, um procedimento que ficou muito popular entre homens e mulheres foi a harmonização facial. Essa intervenção estética, na verdade, compreende um conjunto de procedimentos que são realizados com o objetivo de equilibrar as características do rosto.

Dentre as técnicas utilizadas estão preenchimento, uso de toxina botulínica, microagulhamento, bichectomia, peeling e até procedimentos dentários. Como é um conjunto de procedimentos, é importante fazer uma boa avaliação com um profissional de confiança para saber o que é realmente necessário fazer para alcançar as expectativas da pessoa e ficar algo natural.

Dentre as queixas das pessoas que optam pela harmonização facial estão características como marcas de expressão ou papada.

5. Correção de ginecomastia

Quando as mamas em homens aumentam de forma fora do normal, pode ser o caso de ginecomastia. Trata-se de uma alteração causada pelos níveis de testosterona no organismo – e não pelo excesso de gordura, como muitas pessoas podem imaginar.

O aumento do tecido mamário masculino pode ocorrer em adolescentes, quando o aumento de testosterona é tardio, ou em adultos, quando há queda dos níveis hormonais por diversos motivos, desde envelhecimento até doenças como hipertireoidismo.

No caso dos mais jovens, as mamas costumam voltar ao tamanho normal naturalmente. Já quando a hipertrofia é mais persistente, há tratamentos, que vão desde terapia hormonal até intervenção cirúrgica.

Na cirurgia, é removido o tecido em excesso e também possíveis gorduras ao redor do mamilo. Mas, para que a intervenção seja bem sucedida, é essencial que a causa seja previamente identificada.

Com 16 filmes, edição online e gratuita do ‘Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência’ começa dia 10

Começa neste sábado, 10, e segue até quarta-feira, 14, a edição online e gratuita do Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência. Serão exibidos 16 curtas, médias e longas-metragens de 11 países – 14 de eventos anteriores e dois brasileiros inéditos – e quatro debates: “Arte e Diversidade”, “Escola e Vida Independente”, “Vida Amorosa e Autonomia” e “Autismo e Neurodiversidade”. As produções têm temas diversos e que permitem a reflexão, como a busca por uma vida independente; dificuldades de comunicação de quem nasce surdo; integração através do teatro; a importância do esporte;  a dança que supera barreiras; autimos, entre outros. Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, apresentam o evento. 

foto
Reprodução

Para assistir aos filmes, basta entrar em www.assimvivemos.com.br  Até o dia 13, as produções serão disponibilizadas em duas sessões diárias: às 15h e às 17h.  Às 19h terá início o debate em link específico divulgado no site do festival. A mediação dos bate-papos será feita por Lara Pozzobon, uma das fundadoras do Assim Vivemos. Durante a quarta-feira, 14, último dia do evento, todo o conteúdo está disponível. 

Filmes e debates contarão com recursos de acessibilidade como a audiodescrição e as legendas LSE (para surdos e ensurdecidos), além interpretação em LIBRAS. Será distribuído gratuitamente por e-mail material didático com sugestões de atividades para professores e profissionais da área, inspirado nos temas retratados pelos filmes, podendo ser aplicadas tanto para alunos como para professores.

No sábado, 10, serão exibidos dois médias e um longa-metragem. São eles: o francês “A Largura e o Comprimento do Céu”, de Domonique Margot; o belarrusso “Quem É o Último”, de Siarhei Isakov; e o espanhol “O Que Tem Debaixo do Seu Chapéu”, de Lola Barrera e Iñaki Peñafiel.  O debate sobre Arte e Diversidade conta com a participação da bailarina Moira Braga e do artista plástico Lucio Piantino. 

No domingo, 11, o público poderá assistir a seis filmes, sendo três curtas e três médias-metragens. São eles: o russo “Ver e Crer”, de Tofik Shakhverdiev; o iraniano “Beleza Desconhecida”, de Mahboubeh Honarian; o brasileiro “Mona”, de Lucca Messer; o iraniano “Quando Brilha Um Raio de Luz”, de Shahriar Pourseyedian; o tailandês “Dentro de Mim”, de Sophon Shimjinda e, o brasileiro inédito “O Que Pode Um Corpo”, de Victor Di Marco e Márcio Picoli. Vida Amorosa e Autonomia é o tema do debate com a dançarina Mona Rikumbi (Filha do sol) e o diretor Victor Di Marco (O Que Pode Um Corpo). 

Na segunda, 12, o espectador poderá escolher entre quatro médias-metragens: o brasileiro “Estrangeiros”, de Sônia Machado Lima; o birmanês “Uma Menina em 10×10”, de Mai May Sakarwah e Mary, Yu Par Mo Mo; o isaraelense “Independente”, de Ariela Alush, e o moçambicano “De Corpo e Alma”, de Matthieu Bron. O debate Escola e Vida Independente traz as jornalistas Lucília Machado e Rosângela Berman Bieler. 

Na terça, 13, serão exibidos um longa e dois médias-metragens. O canadense “Somos Todos Daniel”, de Jesse Heffring; o inédito brasileiro “Stimados Autistas”, de Cristiano de Oliveira, e o francês “Soluções Promissoras”, de Romain Carciofo. Autismo e Neurodiversidade serão debatidos pelo diretor Cristiano de Oliveira (Stimados Autistas) e pela docente e pesquisadora Laís Silveira Costa. 

“Sempre tivemos uma demanda muito grande de pessoas e instituição querendo os filmes do Assim Vivemos para exibir nos seus espaços de trabalho. Profissionais de outros estados onde o festival presencial não percorre, solicitavam o acervo, porém por questões de direitos de exibição nunca podíamos atender. Agora, com a versão online do festival, estamos tendo a chance de ampliar esse alcance. O Assim Vivemos Online está sendo preparado com ambiente virtual acessível e recursos de acessibilidade comunicacional para que todos em qualquer lugar do mundo, possam acessar com facilidade” – comenta Graciela Pozzobon, diretora do festival.

Esta edição online só foi possível porque a Cinema Falado Produções, organizadora do festival, foi contemplada no edital Lei Aldir Blanc. Realizado bienalmente desde 2003 – há 18 anos – no segundo semestre de 2021 está prevista a 10ª edição com produções inéditas. O evento será presencial nas cidades do Rio de Janeiro, de Brasília e de São Paulo. As inscrições para os filmes estão abertas até 12 de abril na plataforma FilmFreeway, através do link:  https://filmfreeway.com/assimvivemos.

Para conferir a programação completa do Assim Vivemos, acesse: 

http://www.assimvivemos.com.br

Para fotos dos filmes, acesse: 

https://drive.google.com/drive/folders/1ZtUk8BAwE5WIxrz5VxRI0tXi-OmJTAHb?usp=sharing

Para imagens dos filmes do Assim Vivemos Online, acesse:
https://youtu.be/Oil3zn6Dgv0

Para download das imagens, clique aqui:
https://vimeo.com/529448841/5de1ebc53d

DEBATES:

Lara Pozzobon será mediadora – Ela é produtora de cinema, teatro e festivais. Fundadora do Festival Assim Vivemos, foi sua diretora e curadora nas primeiras oito edições. Em 2016, concebeu e produziu a peça “Paradinha Cerebral”; lançou seu primeiro livro de poesia “Uso Interno”, pela Editora 7Letras, e seu segundo longa-metragem como produtora, “Mulheres no Poder”. Em 2017, assumiu a presidência da recém-criada Associação Brasileira de Audiodescrição. Em 2020, terminou um Mestrado em Educação na Universidade de New Hampshire, EUA. Atualmente, está criando conteúdos educacionais para a Uninter USA. 

Dia 10/4 – Arte e Diversidade – 19h

Lucio Piantino tem 25 anos, é artista plástico, ator e dançarino. Tem 13 anos de carreira como pintor, tendo feito exposições no Brasil e na Itália e 8 anos de carreira como ator. No momento, ensaia sua peça solo “Somos como somos e não cromossomos”.

Moira Braga é atriz, bailarina contemporânea, performer, consultora de audiodescrição em conteúdos artísticos, professora na Faculdade Angel Viana e mestranda em dança na Universidade Federal da Bahia. Apresenta performances online, além de participar de vários eventos como artista e debatedora dos temas arte e acessibilidade.

Dia 11/4 – Vida amorosa e autonomia – 19h

Mona Rikumbi (Filha do sol) é a primeira mulher negra e cadeirante a atuar no Theatro Municipal de São Paulo. Possui dois minidocumentários, ambos direção de Lucca Messer. Recebeu o Selo de Inspiradora do Dia Mundial da Criatividade. Faz a criação e produção de performances, cursos e oficinas apresentadas de forma virtual, utilizando os saberes africanos.

Victor Di Marco, diretor de O que pode um corpo?  é formado em Produção Audiovisual, é ator, diretor e roteirista. Seu último trabalho, “O que Pode um Corpo?” segue fazendo carreira nos principais festivais de cinema do Brasil – com mais de 20 prêmios. Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu longa-metragem, “Nós a Sós”. Junto a isso começou a trabalhar nas redes sociais produzindo conteúdos sobre capacitismo.

Dia 12/4 – Escola e Vida Independente – 19h

Lucília Machado é Mestra em Diversidade e Inclusão, jornalista, pessoa com deficiência, graduada em Comunicação Social e Presidente da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão – UFF Acessível. Diretora da Acessar, Comunicação, Diversidade e Inclusão e titular do Podcast “Acessando Lucília”, consultora e palestrante. 

Rosângela Berman Bieler é Jornalista, Conselheira Global em Infância e Deficiência da UNICEF e chefe da Seção de Deficiência em Nova York. Tetraplégica desde os 18 anos de idade, tem se dedicado a defesa dos direitos das PcD por mais de 40 anos. Trabalhou como consultora para o Banco Mundial, BID e outras organizações. Fundou o Instituto Interamericano sobre Deficiência e Desenvolvimento Inclusivo, que desempenhou papel fundamental na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Dia 13/4 – Autismo e Neurodiversidade – 19h

Cristiano de Oliveira, diretor de Stimados Autistas, é fonoaudiólogo formado pela Universidade Federal de São Paulo, pós-graduado em audiologia clínica pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Recebeu o diagnóstico de autismo aos 34 anos, sua idade atual. Devido à importância que o diagnóstico teve e por ter um apreço especial pelo gênero documentário, fez o filme que aborda esse tema.

Laís Silveira Costa é cofundadora do AcolheDown, membro do Inclusive e do Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência; Doutora em saúde pública pela ENSP-Fiocruz, onde hoje atua como docente e pesquisadora. Em sua trajetória, relaciona os processos de mudanças na saúde com a necessidade de emancipação dos sujeitos e atuado no acolhimento de familiares de PcD. Organiza processos de discussões científicas, políticas e de engajamento público, com impacto na formação de conhecimento que traz à luz pessoas ignoradas historicamente.

 FILMES PARTICIPANTES 

As produções – curtas, médias e longas-metragens- vêm da Belarus, Brasil, Canadá, Espanha, França, Irã, Israel, Moçambique, Mianmar, Rússia e Tailândia. 

Belarus

Quem É O Último? – Who Is The Last One? (Belarus, 2018, 60 min.) Dir. Siarhei Isakov

O filme retrata um projeto teatral no qual crianças com e sem autismo atuam juntas no palco, mostrando como os professores trabalham e como conseguem unir crianças com diferentes necessidades emocionais, físicas e mentais. No filme, conhecemos quatro personagens, Kostya, Misha, Vlada e Maxim. Na tela, vemos crianças estudando e ensaiando com dedicação no teatro.

Brasil

Estrangeiros (Brasil, 2013, 20 min.) Dir. Sônia Machado Lima

A fala tem poder e se impõe como forma superior de comunicação, forçando pessoas surdas a aprenderem a repetir sons que não conseguem ouvir. É um esforço tremendo – e é desgastante. Até que, muitas vezes chega o momento em que o surdo descobre que foi inútil o tempo em que tentou aprender algo que simplesmente não lhe servia. O filme pretende mostrar um caminho de descoberta, dúvida, silêncio, alegria, aceitação, incompreensão e afirmação.

Mona (Brasil, 2019, 6 min.) Dir. Lucca Messer

Em 2017, Mona se torna a primeira mulher negra cadeirante a se apresentar no Teatro Municipal de São Paulo, Brasil. Quebrando barreiras no mundo da dança, Mona também representa a superação de preconceitos cotidianos contra pessoas negras na maior cidade da América do Sul. Como bailarina e atriz, ela é hoje um símbolo nacional de resistência.

 O Que Pode Um Corpo? (Brasil, 2020, 15 min.) Dir. Victor Di Marco e Márcio Picoli

Um bebê nasce, mas não chora. Um corpo grita e não é ouvido. As tintas que escorrem em um futuro prometido, não chegam em uma pessoa com deficiência. Victor faz de si a própria tela em um universo de pintores ausentes.

Stimados Autistas (Brasil, 2020, 55 min.) Dir. Cristiano de Oliveira

Adultos autistas diagnosticados tardiamente falam com outro autista sobre como foi crescer sem o diagnóstico, como foi a busca por profissionais e sobre as adaptações feitas após descobrirem que são autistas.

Canadá

Somos Todos Daniel – We Are Daniel (Canadá, 2009, 92 min.) Dir. Jesse Heffring

No verão de 2007, estudantes da Escola Summit de Montreal com deficiências intelectuais, emocionais e comportamentais ensaiam uma complexa peça de teatro musical. A peça conta a jornada de um estudante com autismo que chega em uma nova escola. O documentário acompanha os ensaios da peça, dando destaque a seis estudantes, seus pais e professores. Autismo, Asperger, Síndrome de Down, TORCH Syndrome, A.D.D., suas manifestações e consequências são reveladas. Essa jornada, em que às vezes a ficção se mistura com a realidade, revela a beleza desses jovens, suas habilidades e o fascinante efeito de sua honestidade.

Espanha

O Que Tem Debaixo do Seu Chapéu? – What’s Under Your Hat? (Espanha, 2006, 75 min.) Dir. Lola Barrera e Iñaki Peñafiel

Judith Scott é uma artista, uma escultora, que trabalha em um espaço pouco usual: o isolamento causado por sua deficiência. Ela nasceu com Síndrome de Down e não falava. Aos sete anos, foi considerada incapacitada. “Alto grau de retardo mental”: este foi o diagnóstico e a razão pela qual ela foi separada de sua família. Ninguém percebera que ela era surda até os seus 40 anos de idade. Passou a maior parte da vida esquecida, internada em instituições. Sua irmã gêmea, que não é portadora de deficiência, vai em busca da irmã e nos ajuda a remontar sua história. Judith agora é uma artista reconhecida. Seus trabalhos são exibidos em museus e galerias de todo o mundo e têm um alto valor de mercado. Uma arte que não tem nada a ver com a razão? Uma solitária, profunda e misteriosa expressão da alma: é isso que ela nos oferece.

França

A Largura e o Comprimento do Céu – The Length and Breadth of the Sky (França, 1998, 26 min.) Dir. Dominique Margot.

Jean-Claude Grenier nasceu em Orleans, França, com a condição conhecida como “ossos de vidro”. Por muitos anos, esteve envolvido em trabalhos sociais, até que foi descoberto por Geneiève de Kermabon e convidado para a versão teatral do clássico filme de Tod Browning, “Freak”. Grenier excursionou pela Europa com o ARCHAOS Circus, fez aulas de interpretação e aperfeiçoou suas habilidades dramáticas. Trabalhou com Joël Jouanneau, Karim Didri, Rollando Colla e Anne-Laure Rouxel, entre outros. O filme mostra Jean-Claude Grenier no trabalho e nas ruas, encontrando-se com a família e participando de uma festa com os amigos.

Soluções Promissoras – Hopeful Solutions (França, 2012, 52 min.) Dir. Romain Carciofo

O filme remonta a investigação de Romain Carciofo sobre o autismo. O diretor atravessa a França para responder uma questão: Como as pessoas com autismo e suas famílias são assistidas na França? Esse tocante documentário ilumina a situação alarmante das pessoas que sofrem de autismo e mostra como seus parentes estão lidando com esse transtorno.

Irã

Beleza Desconhecida – Unknown Beauty (Irã, 2014, 47 min.) Dir. Mahboubeh Honarian

Beleza Desconhecida é um tocante documentário que retrata a vida de três mulheres no Irã que tentam levar uma vida independente e sair do isolamento. Apesar de suas lutas diárias em um país que lhes oferece serviços precários, essas mulheres iranianas aceitam suas deficiências e trabalham duro para desenvolver seus talentos artísticos.

Quando Brilha Um Raio de Luz – When a Line of Light Shines (Irã, 2010, 19 min.) Dir. Shahriar Pourseyedian

Mitra é uma moça com deficiência física de uma aldeia de natureza exuberante em Talesh, no Irã. Sua irmã, Jamileh, é surda. Aparentemente, o destino concedeu a elas aptidões complementares. Como resultado, as duas irmãs desenvolveram um relacionamento forte e intenso. A deficiência física de Mitra não a impediu de descobrir o talento para o desenho e de cultivar a alegria de viver.

Israel

Independente – Indie-capped (Israel, 2015, 33 min.) Dir. Ariela Alush

Eldar Yusopov nasceu no Usbequistão há 27 anos, mas durante seu parto houve complicações e o médico perguntou a seu pai quem deveria viver – Eldar ou sua mãe. Rafael, o pai, decidiu que sua mulher, Mira, deveria viver, e Eldar nasceu morto. Mas, contra todas as previsões médicas ele reviveu, com paralisia cerebral, e, desde então, faz de tudo para se posicionar e fazer-se ouvir. Ele não consegue falar nem segurar uma caneca, mas escreve roteiros de filmes com apenas um dedo e interpreta o personagem principal como se fosse o Brad Pitt. Mas seus pais não permitem que viva sozinho e na sua busca por independência ele tem que provar – para si mesmo e para sua família -, que ele pode ser um cara normal como todos a sua volta. Essa é uma história sobre perseverança e autoestima, e sobre um grande desejo de falar de amor, mesmo não conseguindo se mover ou mesmo falar.

Moçambique

De Corpo e Alma – Body and Soul (Moçambique, 2010, 57 min.) Dir. Matthieu Bron 

A vida de três jovens com deficiência física que moram em um subúrbio de Maputo, capital de Moçambique. Eles dão exemplo de autoestima, perseverança e criatividade para superar os desafios físicos e emocionais do dia a dia.

Mianmar

Uma Menina em 10 x 10 – A Girls in 10 x 10 (Myanmar, 2017, 29 min.) Dir. Mai May Sakarwah, Mary, Yu Par Mo Mo

Ngu Wah Hlaing foi abandonada por sua mãe quando era um bebê por causa de sua deficiência. Uma monja e seu filho, que é transgênero, a adotaram e a amam. Atualmente, Ngu Wah Hlaing tem 11 anos de idade, mas não sabe ler e escrever porque é recusada pelas escolas devido à sua deficiência.

Rússia

Ver e Crer – Seeing is Believing (Rússia, 2007, 13 min.) Dir. Tofik Shakhverdiev

Sergey tem 22 anos. É cego desde os oito. Está no terceiro ano da universidade, onde estuda computação. É muito independente e adora praticar esportes – futebol e judô. Sergey aprendeu a perceber a trajetória da bola através da audição. Desenvolveu esta capacidade jogando “golbol”, jogo semelhante ao futebol, jogado por pessoas com deficiência visual parcial ou total. O filme mostra um pouco da sua vida, de seus amigos, hobbies, estudos e esportes favoritos.

Tailândia

Dentro de Mim – Inside of Me (Tailândia, 2015, 22 min.) Dir. Sophon Shimjinda

Cherry é uma mulher transgênero com deficiência. Ela deseja o amor de um homem, embora possa comprar satisfação física em um bar. Mas o que ela mais anseia é o amor de sua mãe e de seu pai.

Sobre o Festival Assim Vivemos 

Realizado desde 2003, o Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência, conta com o patrocínio do Centro Cultural Banco do Brasil. Evento bienal, promove a reflexão sobre temas como preconceito, invisibilidade social, mobilidade, afeto, superação, autonomia, inclusão e acessibilidade, trazendo para o Brasil o melhor da produção audiovisual mundial sobre o assunto. 

Entre suas produções estão curtas, médias e longas metragens de diferentes nacionalidades que formam um mosaico diverso, abrangente e rico sobre as questões que envolvem as pessoas deficientes e consequentemente toda a sociedade. Em todas as sessões são disponibilizados recursos de acessibilidade como a audiodescrição e legendas LSE (para surdos e ensurdecidos) e interpretação de LIBRAS.

O Assim Vivemos já se consolidou como um importante espaço de reflexão já que também promove debates e oficinas sobre temas levantados pelos filmes, onde pessoas com deficiência e profissionais de referência com e sem deficiência se encontram. Com curadoria delicada e cuidadosa, que busca dar o espaço de fala e o protagonismo para as pessoas com deficiência contarem suas histórias, o Festival Assim Vivemos se revela uma experiência que encanta e transforma todos os públicos. 

Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência

De 10 a 14 de abril de 2021 

Edição online a gratuita através do site www.assimvivemos.com.br

Duas sessões de filmes por dia: às 15h e às 17h. Debate às 19h.

EVENTO PODE SER ACESSADO PELO SITE WWW.ASSIMVIVEMOS.COM.BR 

App de delivery 99Food abre cadastro para restaurantes e entregadores parceiros de Itapetininga

Itapetininga (SP), 7 de abril de 2021 – Em breve, a 99Food, plataforma de intermediação de entregas que conecta pessoas aos melhores restaurantes locais, chegará à Itapetininga. A empresa está cadastrando restaurantes e entregadores parceiros interessados no site https://food.99app.com/pt-BR/store e  https://food.99app.com/pt-BR/entregador.

foto
Reprodução

O cadastro de parceiros é gratuito e não é cobrada taxa de inscrição ou de assinatura. Entre os diferenciais da 99Food para os parceiros cadastrados estão: repasses semanais, suporte na criação de cardápios, total flexibilidade de criação de promoções, incentivos e não há contrato de exclusividade, tanto para os entregadores quanto para os restaurantes parceiros.

“O mercado de entregas está aquecido no Brasil e no mundo. Nesse momento, inclusive, o delivery se tornou uma alternativa para que muitos estabelecimentos tenham uma fonte de renda e se mantenham funcionando. Nossa chegada à Itapetininga pode ajudar muitos desses estabelecimentos. Além de ser uma alternativa também para entregadores parceiros”, diz Pedro Gomes, diretor de operações da 99Food.

Extra oferece desconto para os beneficiários do auxílio emergencial 2021

Desde 31 de março, o Extra voltou a oferecer 5% de desconto para as compras dos beneficiários do auxílio emergencial 2021. A iniciativa reforça o posicionamento da rede como viabilizador do poder de compras dos brasileiros, apoiando os clientes em todos os momentos.

foto
Reprodução

A dinâmica é válida para os Extra Hiper, Mercado Extra, Mini Extra e Drogaria Extra (exceto Postos Extra e e-commerce) e terá duração enquanto o benefício for oferecido pelo governo brasileiro.

Sobre o Extra

O Extra, rede do grupo varejista GPA, atua em mais de 600 pontos de venda em todas as regiões do País no conceito multiformato e multicanal, atendendo o consumidor quando e onde ele escolher com lojas nos formatos de hipermercados (Extra Hiper), supermercados (Extra Super e Mercado Extra) e vizinhança (Mini Extra), além de drogarias, postos de combustível e também e-commerce (www.clubeextra.com.br). Há 31 anos, o Extra tem como premissa viabilizar o poder de compra aos seus clientes, oferecendo as melhores ofertas e condições de pagamento. Foi pioneiro, por exemplo, em trazer a Black Friday para lojas físicas, em 2011. A marca conta com um dos maiores programas de fidelidade do varejo alimentar, o Clube Extra, com mais de 15 milhões de clientes cadastrados. Por meio do seu aplicativo, o consumidor tem acesso a ofertas e descontos personalizados, ao folheto digital de todas as lojas do Brasil e conta com vários outros serviços exclusivos diretamente no celular.

Iguatemi Esplanada aposta no drive thru e delivery nesta Páscoa

A data mais doce do ano traz promoções criadas por lojas do Iguatemi Esplanada. As operações de alimentação já estão comercializando ovos de chocolates de diferentes tamanhos e pratos especiais para o almoço de Páscoa através dos sistemas de delivery e drive thru. Entre as lojas que prepararam um cardápio especial estão Amor aos Pedaços, Brasil Cacau, Cacau Noir, Cacau Show, Cacau Show, Casa Bauducco, Dengo, Le Biscuit e Lojas Americanas, Madero e Outback.

foto
Reprodução

Este ano Dengo Chocolates trouxe um cardápio com delícias como o Dengo 2D nas versões chocolate ao leite 36% cacau com abacaxi e macadâmia e o Dengo 2D Frutas Vermelhas no chocolate amargo 58% cacau recheado com ganache de frutas vermelhas. Para as crianças, a Dengo traz o Dengo Colorir com ovinhos para derreter, pintar a casca do ovo e soltar a imaginação.

Já a Casa Bauducco traz como opções a Colomba Pascal Brigadeiro Gourmet, a Mini Colomba Avelã, o Palmier, agora na versão Mini Palmier coberto com chocolate, ovo recheado de chocottone, caixinha com mini ovinhos de chocolate ao leite, o Chocottone Bites, com pedacinhos de Chocottone cobertos com chocolate ao leite e o Ovo de Chocottone, que vem com tripla camada. O catálogo também conta com Meios Ovinhos Recheados nos sabores Caramelo e Flor de Sal, Trufa, Brigadeiro e Creme de Avelã, as Colombas Pascal Gotas de Chocolate, Passas e Damasco, Frutas e Avelã; a Mini Colomba Pascal Avelã; entre outros produtos que podem personalizados.

Já Madero criou ovos de Páscoa inspirados nas duas sobremesas da rede: Brownie de Chocolate e Petit Gâteau de Doce de Leite. Os sabores se transformaram em dois ovos, o Ovo de Brownie, que tem por fora casca de chocolate ao leite coberta com crumble de brownie, e por dentro bombons de chocolate com ganache de brownie, e o Ovo de Petit Gâteau de Doce de Leite, que tem casca de chocolate branco. Por dentro, as metades têm recheio de geleia de frutas vermelhas e de doce de leite, além de bombons de chocolate branco recheados de doce de leite e frutas vermelhas.

O Outback anunciou o lançamento da sobremesa de Páscoa Do It Yourself, que estará disponível via delivery. A Sobremesa de Páscoa é individual e é composta por duas bandas de chocolate meio amargo, brownies de Chocolate Thunder e de Havanna Thunder e calda de chocolate, calda de doce de leite Havanna e crumbles de brownie Havanna Thunder. No delivery, a sobremesa segue coms duas bandas de chocolate e as três caldas em formato de bisnaga, além do brownie inteiro, para montar como desejar.

Quem quiser variar o presente e fugir dos tradicionais ovos de chocolate, pode encontrar coelhinhos de pelúcia e outros mimos fofos alusivos à data em lojas como Ri Happy, Alô Bebê, Riachuelo, Imaginarium, Le Biscuit entre outras lojas. Já quem optar por degustar no almoço de Páscoa pratos dos restaurantes do Iguatemi Esplanada, pode encontrar várias opções através do Delivery e iFood em restaurantes como El Tranvia, Outback, Yoshi’s, Floresta Negra, Madero, entre outros restaurantes que já estão preparando um cardápio especial para a data.

O sistema de drive thru do Iguatemi Esplanada possibilita a compra e recebimento de produtos com comodidade e segurança e conta com a adesão de mais de 80 operações do shopping. Para utilizar este sistema, basta conferir no site do shopping (www.iguatemiesplanada.com.br) as lojas participantes e seus números de telefone para atendimento. Em seguida, o cliente entra em contato com a sua marca preferida através do aplicativo WhatsApp e escolhe os produtos do seu interesse. A entrega acontece em data e hora combinados com a loja em pontos localizados nos estacionamentos das Alas Norte e Sul do Iguatemi.

A dinâmica de compra segue, com todos os cuidados de higiene sendo respeitados, como o uso obrigatório de máscaras, higienização prévia dos produtos e álcool em gel à disposição para assegurar que os clientes tenham uma experiência de compra segura. O drive thru permanece disponível de segunda a domingo, das 11h às 19h. Para saber mais, acesse o site www.iguatemiesplanada.com.br.

SOBRE O IGUATEMI ESPLANADA

Fruto da união da história que o shopping Esplanada construiu na região de Sorocaba com a expertise e qualidade da marca Iguatemi, o Iguatemi Esplanada é um dos maiores complexos de uso misto do interior de São Paulo, unindo o shopping, uma torre comercial e uma residencial ainda em construção. O empreendimento tem um mix completo com 390 lojas, 40 operações de alimentação, sendo 10 restaurantes, com a inauguração do Coco Bambu prevista para julho de 2021. O shopping também possui 10 salas de cinema da Cinépolis, das quais 3 são salas VIP, além de um estacionamento com 4.200 vagas, sendo 2.000 delas cobertas e uma vaga elétrica. Mais do que isso, o Iguatemi Esplanada oferece serviços exclusivos, como o Posto de Emissão de Passaportes da Polícia Federal, e tem como missão proporcionar experiências únicas para seus clientes. Com a expansão em 2013, o Iguatemi Esplanada passou a contar com uma área bruta locável (ABL) de 63.890 m². A ala já existente, denominada Ala Norte, possui 23.890 mil m² de ABL e a Ala Sul, com 40 mil m² de ABL.

Serviço:

Páscoa no Iguatemi Esplanada

 Endereço Ala Sul: Av. Gisele Constantino, 1850 – Parque Bela Vista – Votorantim

Endereço Ala Norte: Av. Izoraida Marques Peres, 401 – Altos do Campolim – Sorocaba

Informações: (15) 3219.9900 / www.iguatemiesplanada.com.br

 

Você está vendendo certo nas redes sociais?

Com a decretação do isolamento social, aumentou consideravelmente a parcela da população que usa a internet para realizar compras. Portanto, empresas que atuam no ramo do comércio ou de serviços e ainda não usam as redes sociais ou utilizam de maneira errada, estão perdendo dinheiro. A afirmação é de Márcio Roberto Ramos, docente da área de tecnologia da informação do Senac Itapetininga.

foto
Reprodução

Segundo ele, as redes sociais já eram uma excelente ferramenta de vendas. Com a pandemia, ela ganhou ainda mais importância. “Estar presente nas redes sociais é imprescindível para fazer negócios. Porém, é preciso se preparar, estudar, entender seu funcionamento para proporcionar uma boa experiência de compra ao cliente e conquistar
resultados satisfatórios. O comportamento do cliente mudou e é preciso se adaptar às mudanças”, aconselha. Na avaliação do docente, existem alguns aspectos que precisam ser
observados e seguidos por aqueles que oferecem vendas on-line. A qualidade no atendimento é um ponto fundamental. A exemplo do que sempre deve ocorrer nas lojas físicas, no ambiente virtual a atenção ao cliente também é essencial para o sucesso nas vendas. Da mesma forma, o cuidado com o pós- venda é de extrema importância.

A comunicação com o cliente também é apontada pelo docente como primordial no ambiente on-line. Por esse motivo, conhecer o público-alvo precisa ser o ponto de partida de qualquer negócio. “A comunicação é extremamente importante em todos os aspectos. Nem sempre é fácil falar a linguagem do cliente, usar a imagem mais adequada, mas, se não identificar seu nicho, isso se tornará ainda mais complicado”, adverte Márcio. Segundo ele, para se expressar de forma mais apropriada e utilizar os meios de comunicação mais assertivos com o cliente, o empreendedor precisa conhecer muito bem seu público. “Esse conhecimento auxilia na elaboração das melhores estratégias de comunicação”, afirma.
Levantamento feito pela Webshoppers, da Ebit | Nielsen, mostra que no primeiro semestre de 2020 existiam no Brasil 41 milhões de e-consumidores, número 40% maior do que em igual período do ano anterior. Outro dado que comprova o ótimo momento para as vendas on-line indica que em 2020.

Surgiram 10 milhões de novos consumidores digitais. E aqueles que já eram clientes do e-commerce aumentaram a frequência das compras. Em razão do isolamento social, houve uma mudança no hábito de consumo e as pessoas se viram obrigadas a comprar pela internet, o que fez disparar as vendas on-line. Diante deste cenário, empresas que ainda não sabem vender nas redes sociais estão perdendo dinheiro. E o desperdício fica ainda mais evidente ao levar em consideração que não há custo para o uso das redes sociais. Abaixo, o docente Márcio oferece algumas dicas simples de como as empresas podem utilizar a ferramenta virtual em seu favor.

Dicas para aumentar as vendas on-line
– Preste um atendimento personalizado e mais próximo do cliente, com uma
operação humanizada (muitas vezes, as pessoas não querem ser atendidas
por um robô);
– Busque a excelência no nível de relacionamento;
– Mantenha contato permanente com os clientes;
– Comunique de forma assertiva, falando a linguagem do cliente;
– Desperteo interesse com bons conteúdos;
– Tenha um bom atendimento de pós-venda;
– Ofereça formas variadas de pagamento.

Serviço:

Como Vender nas Redes Sociais: social commerce
Turma 1
Data: de 5 a 20 de abril de 2021
Horário: segunda à sexta-feira, das 9 às 12 horas
Duração: 36 horas

Turma 2
Data: de 5 de abril a 3 de maio de 2021
Horário: às segundas, quartas e sextas-feiras, das 19 às 22 horas

Duração: 36 horas

Turma 3
Data: de 6 a 23 de abril de 2021
Horário: às terças, quintas e sextas-feiras, das 13h30 às 17h30
Duração: 36 horas

Gestão de Perfil para Redes Sociais
Data: de 5 de abril a 3 de maio de 2021
Horário: às segundas e quartas-feiras, das 19 às 22 horas
Duração: 24 horas

Senac Itapetininga
Endereço: Rua Dom Joaquim, 495 – Centro – Itapetininga/SP
Informações e inscrições: https://www.sp.senac.br/senac-itapetininga

Ivan Baron, influencer da inclusão, lança E-book ‘Guia Anticapacitista’ e prepara palestra para o MAM – SP

Ivan Baron, jovem, de 23 anos, tem levado sua voz cada vez mais para todo o Brasil. Depois de sucesso nas redes sociais – com mais de 76 mil seguidores no Instagram e 165 mil no TikTok – e lançamento da série ‘Minha Vida com Paralisia Cerebral’, o influenciador lança seu primeiro e-book ‘Guia Anticapacitista’ e prepara palestra para o Museu de Arte Moderna de São Paulo. É uma maneira de alcançar mais pessoas, educando de forma leve, didática e responsável.

foto
Reprodução: Ivan Baron

“Por conta do meu trabalho nas redes sociais, sempre surgem dúvidas sobre o Capacitismo, se tal atitude era Capacitista, e eu respondia manualmente quase sempre. Aí pensei: ‘Por que não montar um material rápido, didático e com aquele toque de humor?’. Assim as pessoas tem acesso a algo para tirar dúvidas. Com isso surgiu a ideia do e-book Guia Anticapacitista”, explica o influenciador sobre o e-book, vendido por R$9.90 na Hotmart.

Saiba todas as informações sobre o e-book: https://bit.ly/31hBUXy

Para o livro, Ivan chamou alguns colegas influenciadores para compartilharem suas vivências: “Inclusive uma amiga feminista e escritora, Violeta Alvez, que dedicou um dos capítulos para falar sobre as Mulheres e sua relação com a deficiência. Eu não podia contar apenas uma narrativa, e por isso convidei colegas, já que somos pessoas com deficiência, no plural”

Palestra no MAM-SP

Após algumas palestras pelo Brasil, Ivan Baron se prepara para mais uma, pelo Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP). É a primeira experiência online do influenciador, conversando sobre inclusão e a luta anticapacitista.

“Estou bastante animado. Sempre tive experiências presenciais maravilhosas, senti a recepção das pessoas e as emoções que elas expressavam. Agora, por conta da pandemia, será online, e falaremos sobre Capacitismo e Vivências. Me sinto super realizado, acredito que eu esteja no caminho certo. Agora só espero reconhecimento e que as pessoas escutem e absorvam o que eu tenho pra mostrar!”, destaca.

A palestra acontece no dia 9 de abril, às 16h. As inscrições podem ser feitas no site do MAM (https://mamsaopaulo.byinti.com/#/ticket/eventInformation/QwVZ2lcJhQK7ZnKMqzY_). A atividade faz parte do ‘Domingo MAM’.

Saiba mais sobre Ivan Baron:

Nascido no Rio Grande do Norte, Ivan Baron, de 23 anos, tem levado sua voz para todo o Brasil. Ainda criança, com apenas 3 anos, ele foi acometido por uma grave infecção alimentar que deixou sequelas: a Paralisia Cerebral, ocasionando deficiência física e mobilidade reduzida. Em contrapartida ao esperado, a condição não limitou o potiguar, que seguiu conquistando seu espaço e levantando a bandeira da representatividade. Hoje com cerca de 76 mil seguidores no Instagram e mais de 165 mil no Tiktok, já palestrou em diversas escolas e, mesmo que não fosse seu objetivo a princípio, tornou- se conhecido como o “influenciador da inclusão”.

Curta inspirado em poema de Carlos Drummond de Andrade reflete sobre educação infantil inclusiva

Um garoto de apenas 8 anos se vê perdido e pressionado sobre suas definições de sexualidade. Essa é a história relatada em Estranho Ímpar, um filme dirigido por Beto Oliveira, inspirado no poema “Todo ser humano é um estranho ímpar” de Carlos Drummond de Andrade. A cena é ambientada no ano de 1986 e narra o dilema de uma criança em dúvida sobre qual opção de gênero colocar em uma atividade escolar, por não se enquadrar em nenhuma das opções, feminino ou masculino. O garoto decide assinar um X em uma página em branco, traduzindo que ele não se enquadra em nenhuma das opções disponíveis.

foto
Reprodução
Com duração de 15 minutos, o audiovisual apresenta um mundo que não está preparado para tratar a iniciação à pré-adolescência de suas crianças. A mãe do aluno se vê pressionada após a professora relatar o acontecimento a ela. Motivada por querer que seu filho se reconheça no gênero masculino, a mãe tenta de diversas formas fazer com que seu objetivo se realize. O filme nos leva pela inocência da infância dos anos 80 ao mostrar uma classe de estudantes juvenil debatendo sobre questões cotidianas, evidenciando que crianças são apenas crianças. O drama conta com músicas melancólicas de bandas de rock da época e ambientes coloridos e infantis.
Segundo a produtora, Ana Caroline Brito, responsável pela curadoria na plataforma TodesPlay, assistir ao filme a deixou apreensiva sobre os possíveis desdobramentos da história do menino, se ele seria acolhido dentro da família ou se sua curiosidade seria reprimida. ” O trabalho de direção foi muito sensível em conseguir trazer o universo infantil de uma forma tão primorosa e cuidadosa. O filme não é guiado somente pelo diálogo e os silêncios se mostram tão necessários e escurecedores do que se passa na cabeça daquelas crianças”, diz Ana Caroline.
Ainda de acordo com ela, os pais do garoto mostram o despreparo que os adultos têm para guiar os jovens nesse momento tão confuso e assustador. “Esse núcleo familiar me fez refletir sobre como essa jornada de descoberta também se mostra um desafio para os pais, afinal eles precisam ao mesmo tempo enfrentar seus próprios tabus e oferecer amparo aos seus filhos”, finaliza a produtora.
foto
Reprodução
Estranho Ímpar é uma obra que precisa ser assistida não só pelas pessoas que assumiram sua orientação amorosa, mas também por todos os adultos que têm filhos, já que o curta traz a reflexão sobre inclusão e respeito à diversidade. A produção audiovisual pode ser conferida na TodesPlay – plataforma de streaming voltada para exibição de conteúdo identitário, dando prioridade a produções audiovisuais negras, LBGTQ+ e indígenas. O Estranho Ímpar tem classificação indicativa a partir dos 10 anos.
Serviço:
Onde assistir: http://todesplay.com.br
Assinatura: R$ 6,90 nos primeiros 10 meses

CIESP Sorocaba promove curso on-line Analista de Comércio Exterior

Nos dias 29 e 30 de março a Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) irá promover o curso on-line Analisa de Comércio Exterior, que será ministrado pelo instrutor Milton Gato, profissional com mais de 35 anos de experiência na área. O treinamento é voltado para profissionais que estão iniciando em Comércio Exterior e visa proporcionar o conhecimento necessário para conduzir um processo eficaz de importação e exportação.

foto
Reprodução

Com carga horária de 8 horas, a capacitação será feita por meio da plataforma Zoom das 8h30 às 12h30 e irá abordar temas como: Órgãos Intervenientes, Habilitação no Radar, Território Aduaneiro, Incoterms® 2020, Transporte e Seguro, Nomenclaturas e Classificação Fiscal de Mercadorias, Acordos Internacionais, Operações de Importação e Exportação, Regimes Aduaneiros Especiais, entre outros.

O investimento é de R$280,00 para empresas associadas e R$420,00 para empresas não associadas. No valor estão inclusos material didático e certificado. O CIESP Sorocaba oferece um desconto especial para as empresas que inscreverem três ou quatro participantes. Ao inscrever mais de cinco participantes, uma matricula será bonificada.

As inscrições podem ser feitas no site do CIESP Sorocaba por meio do link   http://www.ciespsorocaba.com.br/cursos/curso.php?id=756. Outras informações pelo telefone (15) 4009-2900 ou pelo e-mail: cursos@ciespsorocaba.com.br.  O Ciesp Sorocaba fica na Av. Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 3260 – Alto da Boa Vista.

Sobre Milton Gato

Milton Gato é graduado em Administração de Empresas com Habilitação em Comércio Exterior pela Universidade São Judas Tadeu e pós-graduado em Direito do Comércio Exterior pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais. Atua há mais de 35 anos de experiência no mercado de Comércio Exterior, tendo exercido cargos de destaque em grandes empresas nacionais e multinacionais. É professor universitário na área de Comércio Exterior na Universidade de Campinas (Unicamp) e para o curso de Pós Graduação em Comércio Internacional da Fundação Instituto de Administração (FIA), além do curso de MBA em Gestão de Negócios Internacionais da Universidade São Judas Tadeu (USJT). Também atua como instrutor de Comércio Exterior para diversas Diretorias Regionais do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) e para o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (SINDIPEÇAS). É autor do livro Sistemática Brasileiro de Comércio Exterior, Editora Senac, 2019, Série Universitária.

Serviço:

O que: Curso on-line “Analista de Comércio Exterior”.

Quando: Dias 29 e 30 de março (segunda e terça-feira).

Horário: Das 8h30 às 12h30.

Inscrições:  http://www.ciespsorocaba.com.br/cursos/curso.php?id=756.

Curso on-line – via plataforma Zoom.

 

Itu (SP) e Antônio Almeida (PI) vão contar com R$ 23,5 milhões para obras de mobilidade urbana

Duas cidades brasileiras tiveram propostas selecionadas pelo Programa Avançar Cidades, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), e poderão financiar até R$ 23,5 milhões para investir em obras de mobilidade urbana. Com população estimada em 175 mil habitantes, Itu, em São Paulo, vai contar com R$ 22 milhões. Já Antônio Almeida, no Piauí, com cerca de 4 mil moradores, irá dispor de R$ 1,5 milhão.

foto
Reprodução

Os recursos serão utilizados em intervenções em pavimentação de vias, instalação de sistemas de microdrenagem, iluminação pública e sinalização viária, construção de ciclovia e calçadas com acessibilidade, medidas de moderação de tráfego e elaboração de estudos e projetos.

Os recursos para o financiamento das obras são provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), conforme disposições previstas no Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte). O Avançar Cidades – Mobilidade Urbana está dividido em dois grupos, conforme o porte do município: o Grupo 1, composto por cidades com até 250 mil habitantes, a exemplo de Itu e Antônio Almeida; e o Grupo 2, que inclui centros urbanos com população superior a 250 mil.

A divulgação, no Diário Oficial da União, de portaria de seleção das propostas representa a última etapa para a obtenção do financiamento. As cartas-consulta foram apresentadas aos agentes financeiros e obtiveram parecer favorável aos projetos básicos dos empreendimentos e às análises de risco e de engenharia. Após a seleção final pelo MDR, os municípios têm até um ano para formalizar a contratação da proposta com o agente financeiro.

Condições de financiamento

O cadastramento de projetos para o Avançar Cidades é contínuo e está disponível neste link. Podem apresentar propostas os municípios interessados em melhorar a circulação das pessoas nos ambientes urbanos. O apoio federal se dá por intermédio do financiamento das ações de mobilidade, voltadas à qualificação viária, ao transporte público coletivo (urbano), ao transporte não motorizado (transporte ativo) e à elaboração de planos e de projetos executivos.

A taxa nominal de juros das operações de empréstimo do Pró-Transporte é de 6% ao ano, podendo ser acrescida taxa diferencial de até 2% e taxa de risco de crédito de até 1%. O prazo para a quitação total pode chegar a 20 anos, com carência de até 48 meses para o início do pagamento.

Dúvidas e mais informações: avancar.mobilidade@mdr.gov.br.

MEI: Saiba se você tem direito ao novo auxílio emergencial

Com a edição das medidas provisórias que liberaram a nova rodada do auxílio emergencial a trabalhadores informais, muitos microempreendedores individuais (MEI) têm dúvidas se poderão receber ou não esse benefício que começará a ser pago a partir de abril. Em 2020, cerca de 5,2 milhões de MEI, quase 50% do universo desses empreendedores registrados no Brasil, receberam as parcelas da primeira fase desse auxílio.

foto
Reprodução

Com o acirramento da pandemia do coronavírus, um levantamento feito pelo Sebrae junto a donos de pequenos negócios apontou que a extensão do auxílio emergencial foi a segunda política pública mais solicitada, sendo citada por 26% dos entrevistados, atrás apenas da ampliação das linhas de crédito (lembrada por 45% dos empreendedores). Entre os microempreendedores individuais (MEI) a extensão do Auxílio teve maior adesão, sendo citado por 36% desse público.

Para ajudar esse grupo de empreendedores, o Sebrae preparou um guia com perguntas e respostas sobre esse novo auxílio emergencial que terá quatro meses de duração e parcelas mais baixas do que as pagas em 2020. Confira abaixo:

Os microempreendedores individuais estão contemplados nessa nova rodada?

Sim, os beneficiários desta nova rodada são aqueles já contemplados pelos auxílios emergenciais instituídos pela Lei nº 13.982/2020 e Medida Provisória nº 1.000/2020, e o MEI está incluído nesse rol.

Houve alteração no valor do auxílio?

A nova rodada prevê o benefício no valor de R$ 250 e irá variar de R$ 150 a 375,00 conforme perfil do beneficiário. Serão pagas até quatro parcelas mensais, com possibilidade de prorrogação por meio de nova norma.

Qualquer MEI pode receber o benefício?

A MP não prevê a reabertura de inscrições para o programa. Dessa forma, só devem receber as parcelas quem já estava cadastrado e recebeu o auxílio emergencial na primeira fase. O Governo filtrará a lista de inscritos no banco de dados do Ministério da Cidadania, tendo em vista critérios de renda e hipossuficiência financeira. Serão consideradas as informações constantes no banco de dados no momento do processamento.

Há novos critérios?

Além da redução do valor em relação aos demais auxílios emergenciais criados anteriormente, foram inseridos novos requisitos para o recebimento do valor, dentre eles a limitação a uma cota por família que antes eram até duas por família.

Já foi divulgado o calendário de pagamentos?

O benefício ainda necessita de regulamentação e o calendário de pagamentos não foi divulgado

É preciso fazer cadastro?

O pagamento se dará independentemente de requerimento e será depositado na conta cadastrada pelo beneficiário. O depósito das parcelas se dará da mesma forma que os anteriores, ou seja, seguindo o calendário e da mesma maneira que o Bolsa Família para os beneficiários deste e por meio de crédito em poupança social digital da Caixa nos demais casos.

Quais os requisitos para receber o auxílio emergencial?

Inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas – CPF e estar regular perante a Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, exceto no caso de trabalhadores integrantes de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família.

Quem não pode receber?

Se você tiver recebido o benefício na primeira fase, mas se encaixar em alguns dos critérios abaixo, você não poderá receber o novo auxílio emergencial:

  • ter vínculo de emprego formal ativo;
  • receber recursos financeiros previdenciários, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, ressalvados o abono-salarial, e os benefícios do Programa Bolsa Família.
  • Renda familiar mensal per capita acima de meio salário-mínimo (ou seja R$ 522,50) ou com renda mensal total acima de três salários mínimos (R$ 3.135,00)
  • Ter recebido em 2019 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70
  • Ter até 31 de dezembro de 2019 a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive a terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil
  • Ter recebido no ano de 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil
  • Ter sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física na condição de cônjuge, companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos; ou filho ou enteado com menos de vinte e um anos de idade; ou com menos de vinte e quatro anos de idade que esteja matriculado em estabelecimento de ensino superior ou de ensino técnico de nível médio
  • Estiver preso em regime fechado ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de auxílio-reclusão
  • Ter menos de dezoito anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes
  • Possuir indicativo de óbito nas bases de dados do Governo federal ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte de qualquer natureza
  • Estiver com o auxílio emergencial inicial ou residual cancelado no momento da avaliação da elegilibilidade para o Auxílio Emergencial 2021
  • Caso não tenha movimentado os valores relativos ao auxílio emergencial, disponibilizados na conta ou na poupança digital aberta, conforme definido em regulamento
  • Seja estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes, de bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq ou de outras bolsas de estudo concedidas por órgão público municipal, estadual, distrital ou federal.

Chico e suas Marias são os novos integrantes da turma de Menino Maluquinho

Nasce uma amizade que fará história e trará frutos para toda a sociedade. A turma do Menino Maluquinho, maior sucesso editorial de Ziraldo, ganhou novos integrantes. Ao lado de Chico, um menino com síndrome de Down, e de suas irmãs mais novas, Maria Clara e Maria Antônia, a turminha vai mostrar a pais, filhos e professores como a inclusão é um assunto urgente e prioritário.

foto
Reprodução
O trio que integrará as novas aventuras têm um portal de conteúdo e entretenimento chamado Chico e suas Marias, que conta o dia a dia das crianças e os desafios da deficiência intelectual, além de dicas de saúde, educação e cultura. A mãe das crianças, Thaissa Alvarenga, é publicitária e largou uma promissora carreira no mercado imobiliário para levar informação às famílias de pessoas com deficiência por meio do portal e da ONG Nosso Olhar. O projeto tem apoio do Caioba Soccer Camp, projeto liderado do ex-jogador e comentarista esportivo Caio Ribeiro, que tem a proposta de usar o futebol como ferramenta de transformação social.

A união das crianças com o Menino Maluquinho resultou em nove histórias de autoria de Manuel Filho, supervisionado por Ziraldo. Elas serão distribuídas em e-books e em versão impressa em vários pontos, gratuitamente. A Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down (FBASD) apoia o projeto e vai entregar as cartilhas para os 38 associados em todo o Brasil.

O projeto será lançado no Dia Internacional da Síndrome de Down, em 21 de março. Durante o desenvolvimento da ideia, a equipe de Ziraldo realizou um profundo estudo sobre os detalhes da rotina de Chico e das Marias para construir tramas fiéis ao dia a dia de uma criança com trissomia 21.

“O Menino Maluquinho fala de maneira direta, poética e divertida de relações familiares, de amizade, afeto, perdas. E por isso, porque os sentimentos humanos não mudam, os novos tempos e as novas tecnologias não foram e nem são barreiras para novos leitores. O Menino Maluquinho está cada vez mais atual e pode levar a ideia da inclusão”, afirma Manuel.

Segundo Thaissa, as histórias são uma oportunidade de mostrar como as diferenças podem conviver bem. “De forma simples e lúdica, serão abordados temas ligados ao universo das pessoas com deficiência – principalmente as deficiências intelectuais, como a síndrome de Down.”

Desde seu lançamento, em 1980, o livro já teve 129 edições espalhadas por mais de 10 países, vendeu 4 milhões de exemplares, teve duas adaptações para o cinema, versões para o teatro, ópera e histórias em quadrinhos.

Aplicativo SCRUFF realiza seu primeiro festival de cinema LGBT+

Aplicativo SCRUFF realiza seu primeiro festival de cinema LGBT+

A mostra Curta Woofs, realizada pela primeira vez pelo app de relacionamentos SCRUFF, disponibiliza gratuitamente oito produções brasileiras com temática LGBT+ até 25 de março. Com curadoria de André Fischer, fundador do Festival MixBrasil e responsável pelo Centro Cultural da Diversidade, os temas explorados nas obras mesclam sexualidade, linguagens estéticas e grupos. Cada um dos curtas foi produzido em diferentes estados do Brasil e apresenta diferentes aspectos do cotidiano do homem gay brasileiro.

“Os filmes oferecem um painel bastante diverso: da cena periférica de São Paulo ao underground recifense, uma relação michê-cliente, um filho que descobre que o pai tem um namorado, um crush no tédio da pandemia, uma viagem sensual em uma distopia off-line, encontros por aplicativos e fetiches. Em comum entre todos, bom humor e conteúdo sexy”, conta Fischer.

Os filmes, que podem ser acessados gratuitamente através da aba “Eventos” no app SCRUFF, foram exibidos e premiados em alguns dos principais festivais de cinema LGBTQ do Brasil e do exterior e contam com participação de atores conhecidos como Julio Oliveira (Desconexo), Erom Cordeiro (Alano), Lucas Drummond (Depois Daquela Noite) e Fabricio Licursi (O Presente).

SCRUFF está disponível na App Store e Google Play.

Lista de filmes:

Alano
(Silvio Leal & Hennrique Oliveira, Maceió/Brasil 2018, 23′)

Desejos e frustrações emergem do encontro do cineasta Miguel com o michê Alano. A busca de Alano por prazer se contrapõe à procura de Miguel por companhia.

Alano

Ar
(Marcelo Oliveira & William Oliveira, Recife/Brasil, 2020, 10’)

Um artista independente gay está vivendo isolado devido `a uma ameaça mortal. Ele tenta escapar do perigo que está cercando sua casa.

Ar

Beat 97
(Washington Calegari, São Paulo/Brasil, 2020, 12′)

Alvaro está em quarentena há 97 dias sem sair de casa e usa os de entrega para pedir tudo que precisa. Quando o entregador chega ao prédio com mais uma refeição, uma situação inesperada impõe a Alvaro uma difícil decisão.

Beat 97

Bonde
(Asaph Lucas, SãoPaulo/Brasil, 2019, 18′)

Três jovens negros da favela de Heliópolis saem em busca de refúgio na vida noturna LGBT+ do centro da cidade. Melhor Curta 27º Festival MixBrasil

Bonde

Depois Daquela Festa
(Caio Scot, Rio de Janeiro/Brasil, 2019, 15′)

Léo nunca imaginou que veria seu pai beijando outro homem no meio de uma festa… Com a ajuda de sua melhor amiga, ele precisa encontrar a melhor maneira de dizer ao seu pai que descobriu o seu segredo. Melhor Curta no Atlanta OutOnFilms 2019.

Depois daquela festa

Desconexo

(Lui Avallos, SãoPaulo/Brasil,2019, 25′)

Após um decreto presidencial que interrompe a conexão de internet em todo o país, dois vizinhos que têm uma relação de desejo unilateral online – um produz autopornografia e o outro consome – se conhecem e deixam a cidade para viver um dia offline. Menção Especial no Los Angeles OutFest 2020.

Desconexo

O Presente
(DanielWierman,SãoPaulo/Brasil2020, 18′)

Um homem atrás de um presente de aniversário e um homem por trás de um presente de aniversário.

O Presente

Reforma
(Fabio Leal, Recife/Brasil 2018, 15′)

Mesmo saindo com um rapaz diferente a cada dia, Francisco está insatisfeito com seu corpo. Melhor Interpretação, Melhor Roteiro e Melhor Curta no 27º Festival MixBrasil Festival.

Reforma

SCRUFF está disponível na App Store e Google Play.

Papada: dermatologista fala da prevenção e redução do problema

Quem tem papada sabe: ela é aquela companheira incômoda que aparece nas fotos e vira o centro das atenções do nosso rosto. Para eliminar a papada, essa gordurinha na região do queixo e maxilar, muita gente apela para a lipoaspiração ou harmonização facial, uma das febres estéticas do momento. Existem, no entanto, técnicas não-invasivas e menos radicais para melhorar a aparência.

foto
Reprodução
A papada pode surgir por diferentes motivos e não apenas pelo excesso de peso, como a maioria das pessoas imaginam. Outras causas muito comuns são o excesso de pele e a flacidez muscular na região. Para quem possui esse problema é importante entender que o método de tratamento depende da causa e do grau de intensidade, por isso uma avaliação profissional é sempre indicada.

Daniela Righi, dermatologista da Clínica Leger, explica que existem quatro tipos de papadas, as de gordura, encontradas em pessoas obesas ou com sobrepeso; as de flacidez, comum em pacientes que tiveram uma perda de peso acentuada ou pelo envelhecimento e perda de colágeno; as mistas, quando há flacidez e gordura juntas e as anatômicas, onde a configuração da face e falta de projeção do queixo dão impressão que existe uma papada.
“As papadas que têm indicação de tratamento são as de gordura, flacidez e mistas. As anatômicas costumam não responder aos tratamentos. Estas intervenções podem ser feitas geralmente por qualquer pessoa e possuem poucas restrições, ou seja, não necessitam de afastamento das atividades do cotidiano”, ressalta a médica.

Entre os tratamentos mais procurados e realizados atualmente, Daniela Righi explica a atuação e indicação de cada um.

• Ultrassom micro e macrofocado: pode tratar as papadas mistas e por flacidez. Este tratamento pode ser feito em uma ou duas sessões.

• Criolipólise ou coolsculpting: trata a gordura localizada na papada, destruindo as células de gordura que não retornam novamente. Também melhora também a flacidez pelo estimulo da produção de fibroblastos. Geralmente uma sessão costuma trazer resultados satisfatórios.
• Radiofrequencia: melhora a flacidez, sendo necessárias de oito a dez sessões para um bom resultado. Neste procedimento é utilizado o aparelho Freeze, que produz aumento na produção de colágeno, com aquecimento controlado da região a ser tratada.

• Lipo enzimática: trata a flacidez da papada pela injeção de enzimas que destroem as células de gordura. Pode causar desconforto e edema nos primeiros dias após a aplicação. São indicadas de quatro a seis sessões para um bom resultado.

• Fios de sustentação: devem ser utilizados em associação com outras técnicas e ajudam na flacidez melhorando o contorno da face.

• Toxina botulínica: age reduzindo a tensão do músculo do pescoço, que puxa a pele para baixo. Oferece melhores resultados se combinado com outras técnicas.

• Tratamento cirúrgico: podemos destacar a lipoaspiração de papada, cirurgia plástica (lifting) que remove o excesso de pele.
Seja qual for o tratamento escolhido pelo paciente, a médica alerta: “para evitar o surgimento da papada é recomendado evitar o efeito sanfona, porque o mesmo favorece o surgimento da flacidez. Além disso, usar sempre o filtro solar, porque ele protege o colágeno da pele evitando o seu desgaste”.

A Importância do Sono para a Beleza

Todos nós já ouvimos falar sobre o sono da beleza. Mas será que ele é real? A resposta é sim! Assim como ter uma boa alimentação, se hidratar e praticar exercícios físicos, dormir é uma forma de garantir que todo nosso corpo funcione bem. Quando tudo está funcionando de forma adequada, nós começamos a ver resultados estáticos melhores.

foto
Reprodução

Especialistas explicam que quando nós dormimos o suficiente, o corpo reduz a produção do GH, hormônio do crescimento, o que faz com que não haja regeneração dos tecidos, gerando flacidez. Os níveis de cortisol, também são reduzidos, nos deixando mais estressados, o que provoca vasoconstrição. A pele fica opaca, além de surgirem linhas de expressão, olheiras e inchaços.

A privação do sono também pode nos levar a engordar, visto que, enquanto dormimos nosso corpo libera um hormônio que causa saciedade, ou seja, quem dorme pouco tende a comer mais. Nosso metabolismo também é afetado pela falta de sono. Isso pode fazer com que a queima de calorias aconteça de forma mais lenta. Mas nossa aparência não é a única beneficiada quando temos uma boa qualidade do sono.

foto
reprodução

O sistema imunológico, o humor, a memória, a velocidade de reação, a energia, tudo é restaurado quando dormimos. Além do mais, podemos controlar e prevenir doenças como a depressão, o colesterol alto, a pressão alta e o diabetes. Se tem dúvidas de como potencializar seu sono para que ele traga esses benefícios, confira o infográfico a seguir. Ele foi produzido pelo Blog da Bio High, e tem como objetivo te ajudar a fazer isso de forma natural e saudável.

Defensoria de SP obtém liminar que suspende necessidade de recadastramento das pessoas com deficiência que mantiveram isenção de IPVA

A Defensoria Pública de SP obteve decisão liminar que suspende a necessidade de recadastramento das pessoas com deficiência que mantiveram isenção de IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) com a nova legislação e que já estavam cadastradas no sistema da Fazenda Estadual. A juíza entendeu que as exigências eram desproporcionais e irrazoáveis quando se trata de pessoas com deficiências permanentes.

foto
Reprodução

A ação civil pública também tratava da violação ao princípio da anterioridade nonagesimal – princípio jurídico segundo o qual as cobranças de tributos (incluindo revogação de isenções) devem evitar que os contribuintes sejam surpreendidos, sem ter tido tempo para planejar-se –, alegando que as pessoas foram surpreendidas com as mudanças e não tiveram tempo de ser organizar. No entanto, a juíza entendeu que o pedido será ainda analisado no âmbito de outra ação que corre na Justiça com objeto semelhante. Além disso, para pessoas que perderam a isenção já foi concedida outra liminar pela Justiça nos autos de outro processo, este de autoria do Ministério Público (MP-SP).

Após ter sido procurado por pessoas que se viram surpreendidas com a alteração, o Núcleo Especializado dos Direitos da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência da Defensoria, a fim de questionar as mudanças e buscar uma solução extrajudicial, encaminhou ofício para Secretaria de Estado da Fazenda, porém não obteve resposta, restando a via judicial, por meio de ação civil pública em face da Fazenda Pública Estadual.

De acordo com os relatos recebidos, as pessoas foram pegas de surpresa, pois a lei não observou o princípio da anterioridade tributária nonagesimal, uma vez que a lei entrou em vigor no dia 15/10/2020 e passou a ser exigida a partir do início do ano, ou seja, depois de 78 dias, e não os 90 dias exigidos pela Constituição. A Defensoria sustentou ainda que os novos documentos exigidos, como por exemplo novo laudo médico, daqueles que mantiveram a isenção, são difíceis de serem obtidos neste contexto de pandemia e em prazo tão curto.

“Muitas pessoas com deficiência e seus familiares, especialmente os mais vulneráveis do ponto de vista socioeconômico, já que abrange também carros usados e não só novos, que tinham direito à isenção do IPVA e que contavam com este direito para manutenção de seus veículos foram pegos de surpresa pelas alterações normativas”, pontuaram na ação Renata Flores Tibyriçá e Rodrigo Gruppi, que coordenam o Núcleo. “Ressalte-se que isto ocorreu, ainda, num momento de pandemia com diversas restrições sanitárias e econômicas para as pessoas com deficiência, situação que tem impactado significativamente na renda das pessoas”, acrescentaram.  O MP-SP manifestou-se favorável ao pleito.

Na decisão liminar, a Juíza Gilsa Elena Rios, da 15ª Vara da Fazenda Pública, acolheu os argumentos da Defensoria para determinar a suspensão da exigência de novo cadastramento da pessoa com deficiência física, mental, intelectual – profunda ou severa, bem como o autista, cuja isenção do pagamento do IPVA foi concedida em decorrência da natureza severa e profunda destas deficiências. “Denota-se que as deficiências elencadas como severas ou profundas não são passíveis de alteração ou melhora com o decurso de tempo. Uma vez reconhecido pelo Estado que o contribuinte possui deficiência (física, mental, intelectual) profunda ou severa, bem como o deficiente autista, não se verifica a pertinência de se exigir a renovação do laudo, pois estas deficiências são permanentes”, observou a Magistrada.

A incrível jogada dos usuários do Reddit que valorizaram as ações da GameStop e enlouqueceram a Wall Street

A incrível jogada dos usuários do Reddit que valorizaram as ações da GameStop e enlouqueceram a Wall Street
A incrível jogada dos usuários do Reddit que valorizaram as ações da GameStop e enlouqueceram a Wall Street - Reprodução

Uma das jogadas mais comuns quando o assunto é investimento em mercado de ações é a compra de cotas em uma empresa por um valor, e logo vendê-las após certa valorização, obtendo dessa forma um bom retorno financeiro. Essa ideia básica que é o alicerce deste nicho, que para alguns é considerado uma ciência, enquanto para outros está mais para uma grande aposta. Com isso em mente, logo no final de janeiro, às ações de algumas companhias consideradas despedaçadas, como a Blockbuster, Macy’s, AMC e GameSpot, experimentaram uma alta astronômica, sendo que algumas delas alcançaram mais de 1.600% de valorização após algumas ações realizadas por grupos organizados pelo Reddit.

Com isso, os usuários que costumam realizar negociações na Bolsa de Valores americana sem qualquer auxílio de corretores e especialistas estavam atiçados. Dessa forma, muitas pessoas passaram a questionar se os responsáveis pelas movimentações no fórum estariam assumindo uma posição contra os mandachuvas do mercado financeiro, que  estavam por trás de famosas crises econômicas e que repudiam os novos métodos de realizar investimentos. Já outros apontam que a organização foi feita somente pela velha conhecida especulação financeira, só que dessa vez realizada por jogadores que estavam fora do radar.

Independente de quem organizou o quê, a verdade é que há alguns usuários no Reddit afirmando que conseguiram angariar dinheiro para financiar a universidade, ou falando que vão dar a entrada na casa própria somente com os lucros obtidos nos papéis dessas empresas quebradas, que até pouco tempo valiam praticamente nada. Porém, se investimentos na bolsa de valores não são muito sua cara e você prefere contar com sua habilidade em uma mesa de jogatina ou dando palpites nas partidas do Brasileirão, o leovegas é seguro e conta com ofertas exclusivas para seus usuários, como bônus de boas vindas e freebets que são um belo pontapé inicial.

A incrível jogada dos usuários do Reddit que valorizaram as ações da GameStop e enlouqueceram a Wall Street
A incrível jogada dos usuários do Reddit que valorizaram as ações da GameStop e enlouqueceram a Wall Street – Reprodução

O que aconteceu?

Para se ter ideia do que ocorreu, primeiro temos que entender que em Wall Street não se ganha dinheiro somente quando uma empresa valoriza, mas também quando ela está em queda. Essa prática é chamada de shock stocks, que nada mais são que ações “emprestadas”. Traders esperam que elas desvalorizem ainda mais em relação ao seu preço atual – e quando isso ocorre, elas são revendidas por um montante inferior e eles ficam com a diferença. E apesar de ser legal, essa prática é vista com maus olhos pelos day traders.

Assim sendo, a GameStop, uma empresa que era dominante no varejo de videogames na América do Norte, estava passando por tempos difíceis por conta da concorrência da distribuição digital de jogos. E com a crise sanitária a situação piorou muito. Dessa forma, a empresa acabou divulgando suas short stocks, o que chamou a atenção de um fórum conhecido como Wall Street Bets, no Reddit, que passou a se envolver no assunto. Então, desde meados de janeiro, as ações da GameStop passaram a ter aumentos sucessivos. Os papéis que estavam sendo vendidos a menos de US$ 20, chegaram a US$ 347 no dia 27 de janeiro, e continuaram subindo nos dias seguintes até a máxima de US$ 454.  E todo esse movimento foi motivado pelas redes sociais, despertando o interesse de diversos investidores independentes que viram a oportunidade de conseguir um grande faturamento. Assim como a GameSpot, a rede de cinemas AMC, e a Blockbuster, viram seus papéis valorizarem nesse mesmo período, sendo impulsionado pelos usuários do fórum.

Com toda essa movimentação financeira um tanto fora do normal, grandes investidores ficaram polvorosos. E até mesmo Elon Musk se envolveu na confusão, ao apontar que Wall Street Bets seriam os responsáveis pela repentina valorização dos papéis de companhias quebradas. E sem saber o que dizer, diversos analistas do setor tentaram explicar o que estava acontecendo, e representantes da Comissão de Valores Mobiliários chegaram a pedir o congelamento das ações da GameSpot por 10 dias, para tentar impedir a subida dos papéis da companhia, e reduzir a perda que alguns outros grandes fundos de investimento estavam tendo. Enquanto isso, até mesmo a Casa Branca foi acionada, e apesar de Jen Psaki, secretária de imprensa, dizer que eles estão de olho no caso, não há nenhum indício de ilegalidade nessas negociações. Mas ainda assim, os grandes fundos de investimento devem continuar pressionando o atual governo americano, alegando que está havendo manipulação de mercado.

Mostra “Mulheres no Cinema” exibirá gratuitamente 20 curtas entre 5 a 7 de março

A diretora Cíntia Domit Bittar participa de live da Fundação Cultural Badesc - crédito Kamila Novaes
A diretora Cíntia Domit Bittar - Crédito Kamila Novaes

O São Paulo Film Festival (SPFF) prepara mostra paralela que celebra a presença das mulheres na indústria cinematográfica. Em 2018, apenas 8% dos 250 filmes de maior bilheteria nos Estados Unidos foram dirigidos por elas, enquanto no Brasil, em 2017, apenas 16% dos 160 filmes lançados nos cinemas tinham diretoras, segundo estudo da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Nos dias 5, 6 e 7 de março, “Mulheres no Cinema” exibirá 20 filmes (curtas) nacionais e internacionais, além de programação de lives e debates com acesso simultâneo pelas redes sociais (@saopaulofilmfestival) e YouTube.

“É urgente fortalecer esse movimento das mulheres e valorizar um trabalho que é ainda muito pouco disseminado. Se você pensar no Oscar, por exemplo, apenas uma mulher ganhou na categoria Direção em mais de 90 anos de premiações. São tantas as cineastas da nova geração que pretendem quebrar esta estrutura que os festivais devem jogar toda luz possível às novas produções afim de impactar o público e estimular mais e mais mulheres”, diz Rebeca Casagrande, cineasta e diretora do São Paulo Film Festival.

Qualificados para o Oscar 2021, serão exibidos os brasileiros Baile, de Cíntia Bittar, Carne, de Camila Kater, e a animação Umbrella, de Helena Hilario. Além deles, outros 17 completam a programação: Ahead, de Nina Borghi (EUA), Alvorada, de Carolina Neves (Portugal), Arquivo, de Marta Miskaryan (Reino Unido e Brasil), Black, de Sara Taigher (Itália), Everest Sustentável, de Mariana Britto (Brasil), Look what you have done!, de Monica de Almeida (Suiça), Ladder to you, de Victoria Watson (Reino Unido), Learning to ride, de Luisa Parnes (EUA), Mermaids and Rhinos, de Viktoria Traub (Hungria), One day, de Annalisa Vozzza (Colômbia), Reverie, de Sue Zhen Tan (Canadá), Sangue Sagrado, de Thainá Prado (Brasil e Nigéria), The Waiting Place, de Karishma Jhalani (Índia), Walter Treppiedi, de Elena Bouryka (Itália), What Remains, de Eliza Godlewska (Polônia), 52, de Amanda Tan Shi Min (Singapura) e 6ATE7, de Maggie Kiley (Austrália).

Em paralelo, ocorrerão lives e debates mediados pela cineasta Rebeca Casagrande, entre elas, com a produtora Débora Ivanov, dia 6 de março, às 21h, sobre o papel da mulher no mercado audiovisual e curiosidades de bastidores nos mais de 60 filmes produzidos, mais de 200 prêmios recebidos, além da experiência como diretora da Ancine e do SIAESP, e no Instituto Querô e +Mulheres Lideranças do Audiovisual Brasileiro, do qual é fundadora; e a cineasta e atriz Bárbara Paz, dia 7 de março, às 21h, que conta mais sobre a direção do longa metragem documental Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, documentário indicado ao Oscar 2021 em duas categorias: documentário e filme internacional.

Participam ainda da programação de conversas: Thainá Prado, Helena Hilario, Carolina Neves, Cíntia Bittar, Mariana Britto e Luisa Parnes. Durante os dias do festival, haverá uma votação online para escolher o melhor filme de direção feminina entre os exibidos. O vencedor levará R$5 mil.

A mostra paralela Mulheres no Cinema é uma realização do Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

A diretora Cíntia Domit Bittar participa de live da Fundação Cultural Badesc - crédito Kamila Novaes
A diretora Cíntia Domit Bittar – Crédito Kamila Novaes

SERVIÇO

Mulheres no Cinema

Mostra Paralela – São Paulo Film Festival
Dias 5, 6 e 7 de março de 2021
saopaulofilmfestival.com.br
@saopaulofilmfestival

Filmes:

Baile, de Cíntia Bittar (Brasil)
Carne, de Camila Kater (Brasil)
Umbrella, de Helena Hilario (Brasil)
Ahead, de Nina Borghi (EUA)
Alvorada, de Carolina Neves (Portugal)
Arquivo, de Marta Miskaryan (Reino Unido e Brasil)
Black, de Sara Taigher (Itália)
Everest Sustentável, de Mariana Britto (Brasil)
Look what you have done!, de Monica de Almeida (Suiça)
Ladder to you, de Victoria Watson (Reino Unido)
Learning to ride, de Luisa Parnes (EUA)
Mermaids and Rhinos, de Viktoria Traub (Hungria)
One day, de Annalisa Vozzza (Colômbia)
Reverie, de Sue Zhen Tan (Canadá)
Sangue Sagrado, de Thainá Prado (Brasil e Nigéria)
The Waiting Place, de Karishma Jhalani (Índia)
Walter Treppiedi, de Elena Bouryka (Itália)
What Remains, de Eliza Godlewska (Polônia)
52, de Amanda Tan Shi Min (Singapura)
6ATE7, de Maggie Kiley (Austrália) 

Programação:

Dia 5 de março
9h: abertura | 18: Thainá Prado | 20h: Helena Hilario

Dia 6 de março
17h: Carolina Neves | 19h: Cíntia Bittar | 21h: Débora Ivanov

Dia 7 de março
17h: Mariana Britto | 19h: Luisa Parnes | 21h: Bárbara Paz

Sobre o São Paulo Film Festival (SPFF)

O Festival de cinema independente ocorre na cidade mais frenética e populosa do Brasil e apoia filmes independentes de todo o mundo, inspirado por uma expressão genuína que pode estimular novos pensamentos para a arte do cinema. O festival SPFF é uma organização dedicada à descoberta e ao desenvolvimento de novos artistas, com visões além da fronteira da imaginação que podem atrair audiências de todos os países. Em 2021, a programação está marcada para dezembro.

Sobre Rebeca Casagrande

É diretora, roteirista e produtora executiva, graduada em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Também cursou Cinema e Televisão na University of California, Los Angeles, UCLA. Em 2010, fundou a produtora audiovisual Cinemakers em São Paulo, que atua em publicidade e cinema. Como diretora e roteirista, realizou o documentário mais visto no Brasil: Data Limite Segundo Chico Xavier, assistido por mais de 10 milhões de pessoas em 50 países. Escreveu também o livro do filme com distribuição nacional de mais de 30 mil exemplares. Nos Estados Unidos, produziu o filme curta Time Speech, com exibição no Festival de Cannes. Recentemente, dirigiu o documentário Despertar – Data Limite, destaque na Amazon Prime Video. Também é diretora e fundadora do festival: São Paulo Film Festival. (@rebecacasagrande)

Eduardo Kobra presenteia Instituto Butantan e Fiocruz com painéis sobre as vacinas contra a Covid

O conhecido muralista brasileiro Eduardo Kobra entrega amanhã, terça-feira, 23 de fevereiro, dois painéis, cada um com 1m80 por 1m80, realizados sobre a esperança no desenvolvimento das vacinas. Um painel será entregue ao Instituto Butantã, que amanhã faz 120 anos de existência, e o outro para a “Fiocruz”. “Essas duas telas, produzi no começo do ano passado, quando estávamos ainda no início dessa terrível pandemia. As obras expressam a esperança na produção de uma vacina. E agora, em 2021, passei a pensar sobre qual destino deveria dar para essas duas obras. Resolvi homenagear todos os cientistas brasileiros e duas grandes entidades que estão lutando dia e noite em prol da vida. Estou me referindo ao Instituto Butantan, que esta semana celebra 120 anos, e a Fiocruz, no Rio de Janeiro, para que fiquem expostos nas sedes das instituições como uma lembrança e homenagem permanente a todos os funcionários e cientistas que trabalham arduamente em prol da vida”, diz o artista.

foto
Reprodução

“Respirar”

Recentemente, Kobra transformou um cilindro de oxigênio, em desuso, de 1m30, em uma obra de arte, exemplar único, chamada “Respirar”. É a primeira ação do recém-criado Instituto Kobra, que tem como base a premissa de que a arte é um instrumento de transformação. Kobra pintou o cilindro como se fosse um recipiente transparente, com uma árvore plantada dentro. Inicialmente o artista colocaria a obra em um leilão e doaria 100% do valor a instituições que estão sofrendo com a falta de oxigênio.  “A mensagem central é a importância da vida. Que o sopro da minha arte ajude a levar um pouco de oxigênio para os hospitais mais necessitados e, ao mesmo tempo, provoque a reflexão sobre a importância de usar máscaras, lavar as mãos constantemente, manter o isolamento social e, claro, de preservar a natureza, que é um patrimônio de toda a humanidade”, diz o artista.

Através da ONE, do Grupo VG, parceiro para onde Kobra desenvolve todas as peças do Grafite Garden, o movimento UniãoBR tomou conhecimento da iniciativa e resolveu adquirir a obra “Respirar’, unindo cotas de seis famílias. A obra foi adquirida por 700 mil reais. Os recursos obtidos com a venda da peça serão aplicados integralmente na instalação de duas usinas de oxigênio que serão entregues à Secretaria Estadual da Saúde do Amazonas.

Na prática, isso significa que serão 20 leitos de UTI’s beneficiados 24h por dia, numa ação perene, que ficará como legado para a cidade. Em um dia, a usina vai gerar 480 horas de oxigênio. Em um mês, serão 14.400 horas. “A título de comparação, um cilindro abastece um leito de UTI com oxigênio por até 10 horas. Ou seja, para fazer uma entrega equivalente à usina, seriam necessários mais de 1.400 cilindros por mês. Com 700 mil conseguiríamos comprar 350 cilindros, o que equivaleria a 3.500 horas”, conta o muralista.

O cilindro está em exibição em São Paulo no piso térreo do Shopping Iguatemi, até 28 de fevereiro, para que o público possa ver e se engajar. É possível fazer doações através de um QR Code para que novas usinas sejam levadas à região Norte.  Após a exposição, a obra será levada para o Hospital Israelita Albert Einstein, também em São Paulo.

Campanhas em 2020

No ano passado, Kobra utilizou seu talento para uma campanha que ajudava famílias desassistidas, com situação de vulnerabilidade ainda mais agravada pela pandemia do Covid-19. Fez o painel “Coexistência”, onde mostrava crianças de cinco religiões – budismo, cristianismo, islamismo judaísmo e hinduísmo – em oração e vestindo máscaras. Uma Serigrafia da obra foi sorteada entre as pessoas que fizeram doações. Com o valor arrecadado, R$ 450 mil, foram produzidos e distribuídos 20 mil kits.

Pouco depois, com o leilão da tela “Ao Líbano com Carinho”, conseguiu arrecadar 50 mil dólares para as vítimas da explosão ocorrida na zona portuária de Beirute, capital libanesa. “A obra mostra duas mãos, que simbolizam as mãos da humanidade, levantando o cedro do Líbano, que é um símbolo de paz, de fraternidade, de união e respeito”, disse o artista, que utilizou a bandeira do Líbano como a base para a pintura. “O vermelho representa o sangue derramado pelas pessoas que se feriram ou morreram nas lutas para livrar o país das forças externas; o branco representa a permanente busca pela paz e a beleza das montanhas cobertas pela neve; e o cedro, árvore presente em boa parte do país, é um símbolo de força e eternidade”, explicou Kobra.

foto
Reprodução

Instituto Kobra: a arte como instrumento de transformação social

Nasce agora, em fevereiro de 2021, o Instituto Kobra, entidade que acredita na arte como instrumento de transformação social de adolescentes e jovens em estado de vulnerabilidade no Brasil. Fundada e presidida pelo artista Eduardo Kobra, a instituição parte da própria biografia de seu criador para fundamentar a importância e o papel da cultura como agente transformador de vidas e realidades.

O Instituto Kobra deverá promover ações, prioritariamente em comunidades periféricas, levando manifestações artísticas — não só das artes plásticas e do grafite, mas também da música, do teatro e da literatura — àqueles que costumam ter menos acesso a museus e centros culturais.

Uma experiência embrionária foi o projeto Galeria Circular, realizado em 2019. Transformado em galeria itinerante de arte, um ônibus adaptado percorreu 12 bairros da região metropolitana de São Paulo apresentando 14 obras de Kobra que estiveram ou ainda estão expostas em diversos locais pelo mundo. O artista idealizou e participou de todos os dias do projeto, interagindo muito com o público.

O Instituto Kobra surge também para funcionar como um espaço para promoção de causas por meio da arte — principalmente aquelas que fazem parte dos princípios do muralista, como a defesa do meio ambiente, o discurso pacifista, a pauta antirracista, o respeito entre os povos e a luta pela liberdade.

Neste sentido e considerando o momento sensível atravessado pelo País no combate à pandemia de covid-19, a primeira ação concreta da instituição foi usar sua arte para levar oxigênio para hospitais do Amazonas. Eduardo Kobra transformou um cilindro inutilizado em uma obra de arte (confirme citado no início do release).

Mas o Instituto Kobra não se resumirá a ações desse tipo. No projeto estão previstas outras maneiras de promover a cultura, com palestras e oficinas e realização de pinturas públicas em comunidades mais vulneráveis.

Além do próprio Eduardo Kobra, a entidade viabilizará a presença de outros muralistas e grafiteiros, brasileiros e estrangeiros, que, por meio de intercâmbios culturais, irão levar sua arte, seu conhecimento e suas histórias de vida a esses jovens de periferia.

A sensibilidade do muralista para o tema vem do berço. Kobra nasceu em 1975, no Jardim Martinica, bairro pobre da zona sul paulistana. Da mesma maneira como a arte mudou sua vida, ele acredita que a cultura em geral pode ser uma ferramenta de transformação social para muitos jovens brasileiros.

Para viabilizar esses projetos, o Instituto Kobra está aberto a firmar parcerias com empresas e outras entidades que queiram promover ações culturais junto a adolescentes e jovens de periferia.

Por conta do estado de pandemia, o Instituto Kobra definiu que, neste primeiro momento, todas as suas atividades devem ser estruturadas online. Quando – espera-se que em um futuro próximo – a situação atual for superada e eventos públicos puderem tornar a ocorrer com segurança, atividades presenciais serão divulgadas.

Trabalhos recentes e outros murais

Mural Escadateca

O muralista brasileiro Eduardo Kobra, 45 anos, voltará em breve a Sorocaba, interior de São Paulo, para pintar a parte final do grande mural Escadateca, que fez em uma empena do Colégio Ser! (à rua Doutor José Aleixo Irmão, 301, no Alto da Boa Vista). Com 22 metros de altura por 11 de largura, o mural, que pode ser visto também, inteiro, por quem está fora da escola, na rua mostra um menino subindo uma estante em uma biblioteca à procura de um livro. Para o mural, Kobra, que pintou acompanhado por dois artistas de sua equipe, Agnaldo Brito e Marcos Rafael, utilizou 350 latas de spray e 20 galões de esmalte.

É o 17º. trabalho do conhecido artista urbano Kobra com temáticas ligadas à literatura e livros em geral. “Não tive uma educação acadêmica, mas sou autodidata e os livros me ajudaram desde sempre. Pesquiso muito as biografias dos ‘personagens’ que destaco em minhas obras e, também, sobre as cidades que visito: busco imagens, fotografias e textos. Por isso, tenho procurado trazer nos murais a importância dos livros para a cultura do País e à formação e crescimento das pessoas”, conta o muralista.

Antes de iniciar o mural Escadateca, que foi realizado em cerca de 30 dias, com muitas dificuldades devido às chuvas intensas durante o período, Kobra utilizou as redes sociais e pediu para que as pessoas sugerissem livros. “De acordo com a pesquisa ‘Retratos da Leitura no Brasil”, o País perdeu 4,6 milhões de leitores nos últimos quatro anos. Isso não é nada bom: já somos um povo que lê pouco e os números indicam que esse hábito está diminuindo. Atualmente, apenas 52% da população brasileira têm o costume de ler. Estou preparando um painel para destacar a importância dos livros, das obras da literatura brasileira. Quero sua ajuda para saber quais livros devo destacar. Comente aqui: qual seu livro brasileiro favorito? Qual obra mais marcou sua infância? Vamos fazer esse mural juntos?”, escreveu o artista no instagram.

O muralista recebeu cerca 4.000 mil sugestões de títulos nacionais. Os 100 livros mais indicados, além de cerca de 50 escolhidos pelo próprio artista, serão colocados no mural. “O mural já foi entregue, mas estamos voltando para escrever os nomes dos livros que faltam”, conta o artista, que acrescenta: “o menino subindo a escala, à procura do livro, também simboliza a ascensão que a busca do conhecimento possibilita nos mais diversos sentidos. Não é fácil, mas é uma viagem fascinante que podemos buscar e alcançar”, afirma.

Cerca de 100 títulos já estão pintados na obra, como “Os Sertões”, de Euclides da Cunha; “Vidas Secas” e “Angústia” de Graciliano Ramos; “Dom Casmurro”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Quincas Borba” e “O Alienista”, de Machado de Assis; “Iracema” e “Luciola”, de José de Alencar; “O Quinze”, de Rachel de Queiroz;  “O Tempo e o Vento”, de Érico Veríssimo; “A Hora da Estrela” e “A Paixão Segundo G.H”, de Clarice Lispector; “Capitães de Areia”, de Jorge Amado; “Sagarana” e “Grande Sertão Veredas”, de Guimarães Rosa; “Nova Reunião”, com 23 livros de Carlos Drummond de Andrade;  “200 Crônicas Escolhidas”, de Rubem Braga; “Eu Passarinho”, de Mário Quintana; “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna; “Estorvo e Budapeste”, de Chico Buarque”; e “Flicts” e “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo.

foto
Reprodução

Entre outros livros que entrarão na obra, Kobra destaca “Marcelo, marmelo, martelo”, de Ruth Rocha; “O fantástico mistério de feiurinha”, de Pedro Bandeira; “Raul da Ferrugem Azul”, de Ana Maria Machado;; “histórias mal-assombradas do tempo de um espírito da floresta” e “histórias mal-assombradas do tempo da escravidão”, com texto de Adriano Messias e com ilustração de Andréa Corbani; “Felicidade Crônica”, de Martha Medeiros; “Becos da memória”, de Conceição Evaristo; “Contos Negreiros”, de Marcelino Freire; Opisanie Swiata”, de Veronica Stigger. “O Centauro no Jardim”, de Moacyr Scliar; “Millôr Definitivo – A Bíblia do Caos”, de Millôr Fernandes, “A Terra dos Mil Povos – História indígena contada por um índio”, de Kaká Werá Jecupé; “O Karaíba – Uma história do Pré-Brasil”, de Daniel Munduruku; “Ideias para Adiar o Fim do Mundo”, de Ailton Krenak; “Fiel”, de Jessé Andarilho; “Capão Pecado”, de Ferréz; “Flores de Alvenaria”, de Sérgio Vaz; “Canto dos Malditos”, de Austregésilo Carrano Bueno; e Cem dias entre céu e mar” e “Paratii – Entre Dois Polos”, de Amyr Klink. “Ainda estou escolhendo algumas biografias, que são livros fundamentais para meu trabalho e alguns cronistas, como Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino e Luís Fernando Veríssimo, que lemos tanto na escola” diz.

Esse mural é o primeiro de Kobra em 2021. No final do ano passado, pintou na altura do km 44 da rodovia Presidente Castelo Branco o mural “A Linha da Vida”, com 600 metros quadrados. A obra traz oito personagens. Começa com uma criança e termina com uma senhora de cerca de 80 anos de idade.

A Arte de Conservar

Em dezembro de 2020, Kobra entregou em São Paulo a revitalização do mural “A Lenda do Brasil”, de 41 metros por 17,5 metros, feito em homenagem ao piloto Ayrton Senna, na empena de um prédio na rua da Consolação, 2608 (esquina com a av. Paulista, em frente à Praça José Molina), em São Paulo. O trabalho inaugurou o projeto “A Arte de Conservar”.  De acordo com o artista, as próximas obras a serem restauradas são “Oscar Niemeyer”, na região da av. Paulista, também em São Paulo, e “Etnias – Todos Somos Um”, no Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

O mural “A Lenda do Brasil”, que mostra o piloto de capacete e olhar expressivo, é uma das principais obras de Kobra, que tem Senna como uma de suas grandes referências. “Embora eu não seja ligado aos esportes, Senna sempre foi um dos meus maiores ídolos e uma inspiração para mim, com seu exemplo de determinação e superação. Além disso, transformou o ato de dirigir carros de corrida em, além de um esporte, uma verdadeira arte, que encantava e inspirava a todos”, afirma Kobra, que já pintou 12 murais, além de uma tela, sobre o tricampeão mundial de F-1 (nascido em 21 de março de 1960, em São Paulo).  Em setembro de 2019, Kobra realizou um mural. no autódromo de Ímola, Itália, onde o piloto morreu ao bater sua Williams nos muros da curva Tamburello, no GP de San Marino no dia 1º.  de maio de 1994. Em março de 2020, inaugurou o mural “Superação” no autódromo de Interlagos, em São Paulo.

“Este é um dos primeiros movimentos de restauração, revitalização e preservação de murais, que já são patrimônios das cidades e merecem receber os mesmos cuidados que os prédios, os monumentos públicos e qualquer obra de arte”, afirma o artista, que acrescenta: “a velha ideia de que a arte de rua é descartável e efêmera deve ser mudada.”

O artista urbano revela que com as novas técnicas, os murais podem resistir bem mais à passagem do tempo. “A durabilidade de um mural depende de fatores como as condições climáticas – calor, frio, chuva -, a poluição e se foi realizado em uma parede nova ou mais antiga. Agora podem ser tomados cuidados essenciais para que os murais durem mais, como um melhor preparo da parede, o uso de seladora e de tintas acrílicas como base e a aplicação de verniz ao final do trabalho”, afirma. Para a fase inicial do projeto, Kobra procurou pela Audi do Brasil, empresa que tem uma ligação histórica com o tricampeão mundial. Foi Senna que trouxe a marca alemã para o mercado brasileiro, em 1993. A empresa abraçou a ideia, assim como em 2015, ano em que iniciava a operação de sua fábrica no País.“

foto
Reprodução

“A Mão de Deus”

O artista urbano entregou no dia 15 de novembro do ano passado seu primeiro mural, “A Mão de Deus”, na região do Minhocão, em São Paulo. O trabalho tem 33 metros de altura por sete metros de largura, na empena de um prédio situado à rua Traipu, nº. 50.  De acordo com o artista, é a mais autobiográfica de todas as suas obras. “O mural é inspirado em um momento muito difícil para mim, que começou a ser superado quando senti a mão de Deus. Foi algo que me ajudou e que me ampara até hoje”, diz. Kobra afirma que o mural, é particular, mas também universal. “Serve para todas as pessoas, de qualquer fé, que passam por dificuldades como depressão, solidão, dificuldades econômicas, bebidas e drogas”. E complementa: “espero que nesses tempos de pandemia e mesmo depois que tudo isso terminar, o mural também inspire as pessoas a resgatarem a bondade e serem mais acolhedoras e solidárias uma com as outras”.

Sobre Eduardo Kobra

Recentemente, Eduardo Kobra, 45 anos, entregou em Santos, no litoral de São Paulo, o mural “Coração Santista”, de 800 metros quadrados. A obra foi inaugurada no dia 23 de outubro, data do aniversário de 80 anos de Edson Arantes do Nascimento, Pelé. No mural, há quatro cenas, todas situadas dentro dos arcos (ou círculos) das muretas de Santos, um dos mais conhecidos símbolos da cidade: Pelé (o grande homenageado do mural), o Bonde, a Bolsa do Café e Um Estivador no Porto de Santos.

Pouco antes, o muralista lançou um painel sobre o Líbano, país marcado pela recente tragédia ocorrida em Beirute. A tela foi leiloada e foram feitas serigrafias para serem sorteadas entre pessoas que fizessem doações para o Líbano (o valor total a arrecadação será divulgado ainda em novembro). Também durante a pandemia, Kobra fez o painel “Coexistência”, onde mostrava crianças de cinco religiões – budismo, cristianismo, islamismo judaísmo e hinduísmo – em oração e vestindo máscaras. Uma Serigrafia da obra foi sorteada entre as pessoas que fizeram doações. Com o valor arrecadado foram produzidos e distribuídos 16.620 kits.

Em setembro, o artista urbano finalizou um mural dentro da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. O mural faz parte de um projeto idealizado por ele para a revitalização da escola, onde ocorreu um massacre em março de 2019, quando dois ex-estudantes armados invadiram o espaço. Além do mural pintado por Kobra dentro do pátio da escola, alunos participaram de um concurso através da Secretaria de Estado da Educação, com o tema “Paz nas Escolas” e enviaram desenhos. As obras escolhidas foram pintadas no muro em frente à fachada da escola. Para as pinturas nas outras três laterais do muro, foram convidados diversos artistas urbanos.

Kobra é um expoente da neo-vanguarda paulistana. Começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como muralista. Seu talento brota por volta de 1987, no bairro do Campo Limpo com o pixo e o graffiti, caros ao movimento Hip Hop, e se espalha pela cidade e pelo mundo. Com os desdobramentos que a arte urbana ganhou em São Paulo, ele derivou – com o Studio Kobra, criado em 95 – para um muralismo original – inspirado em muitos artistas, especialmente os pintores mexicanos e norte-americanos, beneficiando-se das características de artista experimentador, bom desenhista e hábil pintor realista. Suas criações são ricas em detalhes, que mesclam realidade e um certo “transformismo” grafiteiro.

Muitos críticos afirmam que a característica mais marcante de Kobra é o domínio do desenho e das cores. Mas o que é fundamental para o artista é o olhar. Kobra foi desde cedo apresentado às adversidades da vida. Viu amigos sucumbirem às drogas e à criminalidade. Alguns foram presos. Outros perderam a vida. Foi o olhar que o salvou.

Kobra é autor de projetos como “Muro das Memórias”, em que busca transformar a paisagem urbana através da arte e resgatar a memória da cidade; Greenpincel, onde mostra (ou denuncia) imagens fortes de matança de animais e destruição da natureza; e “Olhares da Paz”, onde pinta figuras icônicas que se destacaram na temática da paz e na produção artística, como Nelson Mandela, Anne Frank, Madre Teresa de Calcutá, Dalai Lama, Mahatma Gandhi, Martin Luther King, John Lennon, Malala Yousafzai, Maya Plisetskaya, Salvador Dali e Frida Kahlo.

Em meio ao caos urbano, buscou resgatar o patrimônio histórico que se perdeu. Em um contexto repleto de desigualdade social e injustiças, buscou se inspirar em personagens e cenas que servem de exemplo para um mundo melhor.

Hoje, os murais de Kobra estão em cerca de 35 países e em diversas cidades e estados brasileiros – como “Etnias – Todos Somos Um”, no Rio de Janeiro, “Oscar Niemeyer”, em São Paulo; “The Times They Are A-Changin” (sobre Bob Dylan), em Minneapolis; “Let me be Myself” (sobre Anne Frank), em Amsterdã; “A Bailarina” (Maya Plisetskaia), em Moscou; “Fight For Street Art” Basquiat e Andy Warhol), em Nova York; e “David”, nas montanhas de Carrara. Em todos os trabalhos, o artista busca democratizar a arte e transformar as ruas, avenidas, estradas e até montanhas em galerias a céu aberto.  Inquieto, estudioso e autodidata, também faz pesquisas com materiais reciclados e novas tecnologias, como a pintura em 3D sobre pavimentos. Em 2018, pintou 20 murais nos Estados Unidos, 18 deles em Nova York.

Cada vez mais conhecido, Kobra fica, é claro, orgulhoso quando vê uma multidão que observa um de seus murais, mas costuma dizer que o que o comove de verdade é descobrir alguém que para no meio da correria da cidade para observar, mesmo que por um minuto, os detalhes dessa obra. Apesar dos murais monumentais, Eduardo Kobra faz sua arte para despertar a consciência e a sensibilidade de cada um de nós.

 

CIESP Sorocaba realiza primeira reunião do Conselho de 2021

A Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) realizou, no dia 11 de fevereiro, reunião online com a diretoria e conselheiros para informar sobre a licença do 2º vice-diretor, Nelson Cancellara, segundo resolução da Diretoria Executiva nº 07. Cancellara se licenciou da diretoria do CIESP Sorocaba devido sua nomeação para presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, conforme decreto municipal nº 26.049, de 04 de janeiro 01 de 2021, assinado prefeito Rodrigo Manga.

foto
Reprodução

“Sou associado ao CIESP desde 1993 e sempre participei das atividades desta casa que visa estimular o associativismo e a congregação de empresários em prol da indústria e da sociedade como um todo. Estou agora focado nos projetos do Parque Tecnológico, que por determinação do prefeito Manga, retomou a finalidade para qual foi criado, que é ser um ambiente de inovação e empreendedorismo. Nos próximos meses teremos muitas ações a serem implementadas, como editais de chamamento de empresas que queiram se instalar nas áreas interna e externa do Parque, entre outras ações”, destacou Cancellara.

Na ocasião, o diretor titular do CIESP Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, anunciou também o afastamento por aposentadoria em suas respectivas empresas de três conselheiros: Wilson Medina Bricio Junior, Valdemir Barbosa de Souza e Milton Ossamu Hiramoto. Syllos agradeceu os anos de contribuição e de participação destes conselheiros. “Nós da diretoria do CIESP Sorocaba só temos que agradecer pela valorosa contribuição desses conselheiros e quero dizer que mesmo eles não estando mais no conselho, isso não significa que vão se afastar de nós. Queremos e precisamos deles participando de todos os eventos e atividades da nossa Regional”, ressaltou Syllos.

Com o desligamento destes três titulares, ascenderam outros três conselheiros suplentes: José Puertas Ernandes, Cassiano de Oliveira Brandão e Milan Kliestinec Junior, que seguem no mandato até 31 de dezembro deste ano. Durante a reunião foi comunicado também o desligamento de um conselheiro suplente, Marco Antônio de Campos, que cancelou o vínculo com o CIESP Sorocaba devido ao encerramento das atividades.

Cenário Econômico

Syllos fez também uma apresentação aos diretores e conselheiros sobre o cenário econômico nacional e internacional, avaliando o ano de 2020 e as perspectivas para 2021. Segundo o diretor, no mercado internacional houve uma queda simultânea das economias desenvolvidas e emergentes. “A redução do PIB foi menor do que se esperava, com um recuo maior na Zona do Euro. Apesar da pandemia, a China registrou um crescimento de 2,3% do PIB (Produto Interno Bruto), porém num ritmo muito menor, tendo em vista que em 2019 o crescimento foi de 6,1%”, explicou.

Já a economia brasileira apresentou uma retomada mais rápida do que o esperado inicialmente, porém o setor de serviços teve uma recuperação mais lenta do que a verificada nos setores industrial e de  comércio varejista. “As medidas econômicas contribuíram para a rápida reação da economia. O auxílio emergencial beneficiou 67 milhões de pessoas e injetou cerca de R$ 268 bilhões na economia em 2020. No entanto, a massa salarial caiu 13,1% em agosto frente a fevereiro do ano passado. Isso significa que o auxílio emergencial aprovado pelo governo foi fundamental para mantermos o consumo no Brasil e para proteger as famílias mais pobres”, observou o diretor.

Perspectiva para 2021

Segundo Syllos, os desafios para os próximos anos são grandes por conta do elevado endividamento público dos países e da evolução da pandemia,  colocando uma forte expectativa da retomada global na recuperação das economias emergentes.

Na economia brasileira, a confiança do empresário e do consumidor mostra uma reação. No entanto, a situação fiscal do País é extremamente frágil e a dívida pública está em um patamar muito elevado, correndo o risco de um rompimento do teto de gastos.

“Esse cenário de gastos públicos extremamente elevado faz com que os investimentos sejam cada vez mais sacrificados. É muito importante aprovar a reforma administrativa que está tramitando no Congresso, pois isso pode resultar, segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), em uma economia entre R$ 673 e R$ 816 bilhões ao longo de 10 anos”, reforçou Syllos.

O diretor titular do CIESP Sorocaba encerrou a reunião lembrando que o surgimento da vacina, o dinamismo do agronegócio, a taxa de câmbio em um patamar mais desvalorizado e a taxa de juros Selic historicamente baixa, que aquece o mercado imobiliário e estimula a construção civil, são fatores considerados positivos para 2021, mesmo em meio a segunda e mais acentuada onda de Covid-19, que  contribui para uma lenta recuperação da economia mundial.

Sobre o CIESP 

O Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) é uma entidade civil sem fins lucrativos que reúne indústrias e empresas parceiras contribuintes que atendem o segmento industrial. Com cerca de 10 mil empresas associadas e uma sede central na Avenida Paulista, na capital do Estado, a entidade possui 42 Diretorias Regionais, formando uma sólida estrutura a serviço dos interesses do setor.

A Regional Sorocaba, que em 2020 completou 70 anos, foi fundada por um grupo de industriais com o objetivo de trabalhar pelo fortalecimento da indústria regional. Tornou-se um agente de articulação política, contribuindo para a atração de novos investimentos para a região, além de prestar serviços, fomentar a geração de negócios e desenvolver estudos e pesquisas.

A entidade oferece assessoria nas áreas jurídico-consultiva e técnica, econômica, de comércio exterior, infraestrutura, tecnologia industrial, responsabilidade social, desenvolvimento sustentável (meio ambiente), salas de crédito, rodadas e eventos de negócios, além de diversos convênios e um posto de atendimento do BNDES, realizando também a emissão de Certificado de Origem e Certificação Digital.

A área de atuação da Regional Sorocaba envolve 48 municípios e está dividida em cinco sub-regionais: Apiaí, Itapetininga, Itapeva, Piedade e Tatuí.  A sede do CIESP fica na Avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 3260, Alto da Boa Vista. Outras informações pelo telefone (15) 4009-2900 ou pelo site www.ciespsorocaba.com.br.

 

“Futti” chega para promover encontros entre jogadores de futebol e seus fãs

Já imaginou jogar bola com o seu ídolo, com direito àquela resenha depois do jogo? A Futti acaba de chegar ao mercado com o propósito de realizar o sonho de conexão entre os torcedores e seus ídolos do Futebol, por meio de vivências presenciais ou digitais.

foto
Reprodução

“O futebol é uma paixão nacional, com isso surgiu a ideia de criar uma plataforma de experiências que fosse capaz de conectar as pessoas com grandes nomes do esporte. É possível bater uma bola, conhecer momentos marcantes da carreira e até mesmo agendar uma visita pelo seu clube favorito com pessoas que fizeram a história do time”, explica o sócio-fundador da plataforma, Fernando Ferreira.

Entre os mais de 100 nomes que a plataforma traz estão o ex-meia Marcos Assunção; o famoso atacante do Botafogo, Túlio Maravilha; Souza, ex-jogador do São Paulo e atual comentarista; o pentacampeão mundial Júnior; e Júlio César, o zagueiro da Seleção Brasileira na Copa de 1986. Além deles, o treinador Joel Santana, o comentarista Mauro Beting, o narrador Silvio Luiz e o jornalista Cartolouco também estão presentes na Futti disponíveis para diversos tipos de experiências virtuais e presenciais.

foto
Reprodução

A plataforma é direcionada àqueles torcedores que sempre sonharam em viver momentos únicos ao lado de pessoas que fizeram a história do time do coração. “Essa é uma maneira de se conectar com o clube e com os jogadores que as pessoas tanto admiram, criando registros e histórias únicas para compartilhar”, acrescenta Ferreira.

A Futti disponibiliza diversas experiências digitais e presenciais. Entre elas estão, vídeos ou áudios personalizados, mentorias profissionais e encontros virtuais individuais ou em grupo, o ‘jogue com seu ídolo’, ‘resenha com seu ídolo’, presenças em eventos e camisas autografadas, por exemplo.

A Futti disponibiliza diversas experiências digitais e presenciais para torcedores e empresas. Entre elas estão o ‘jogue com seu ídolo’, ‘resenha com seu ídolo’, vídeos personalizados, mentorias profissionais, presenças em eventos e camisas autografadas, por exemplo. “O propósito da Futti é democratizar o contato e a proximidade dos fãs com os maiores ídolos. A plataforma torna o acesso a grandes nomes do esporte rápido e fácil”, diz Fernando Ferreira

Os atletas que tenham interesse em oferecer experiências para os fãs podem enviar um email para contato@futti.com.br ou entrar em contato via WhatsApp no número (11) 95368-3183.

Como funciona?

A pessoa ou empresa interessada deve acessar o site www.futti.com.br, selecionar seu ídolo e escolher a experiência que deseja viver com a pessoa. A partir disso, basta optar pelos detalhes da experiência, como data e hora.

Todo o processo funciona por meio da plataforma, onde o fã pode escolher entre diversos nomes do esporte. “Algumas experiências podem acontecer virtualmente, mas a maior emoção acontece com as experiências presenciais que, agora, com a chegada da vacina, são estão cada dia mais viáveis, respeitando-se os devidos protocolos de prevenção à COVID”, afirma Ferreira.

Os preços das experiências se adequam a todo tipo de público, sendo possível encontrar opções a partir de R$ 80. E as experiências podem ser personalizadas de acordo com o interesse do cliente: “Imagina jogar uma pelada com o seu ídolo, com a narração e os comentários daqueles jornalistas que você mais gosta, e depois juntar todo mundo naquele churrasco com resenha depois do jogo. É esse sonho que a FUTTI transforma em realidade”, conclui Fernando Ferreira.

Senac oferece 269 vagas gratuitas neste primeiro semestre

A unidade do Senac Itapetininga oferece 269 bolsas de estudos para cursos livres e técnicos neste primeiro semestre. São 132 vagas disponíveis para cursos técnicos e 137 para cursos livres. As bolsas fazem parte do Programa Senac de Gratuidade (PSG) e
contemplam cursos das mais diferentes áreas, como beleza e estética, gestão e negócios, saúde e bem-estar e tecnologia da informação, entre outras. Para se candidatar a uma dessas vagas, o interessado deve comprovar renda familiar per capita de até dois salários mínimos federais. As inscrições devem ser feitas pelo site do Senac (www.sp.senac.br/bolsasdeestudo) e o preenchimento das vagas se dá por ordem de inscrição. As bolsas podem ser solicitadas a partir das 12 horas do décimo dia antes da data de início das aulas, caso haja disponibilidade de vagas no curso escolhido.

foto
Reprodução: Cursos na área de beleza e estética estão entre as opções para bolsas

De acordo com as diretrizes do Senac, não há limite da quantidade de vezes que um candidato pode ser beneficiado pelo programa, desde que os critérios sejam obedecidos. A renda familiar mensal per capita é calculada somando-se a renda bruta da família e dividindo o valor pelo número de pessoas que moram na casa. Se o resultado for até dois salários mínimos federais (R$ 2,2 mil nos valores atuais) por pessoa, o candidato poderá se
inscrever para uma vaga no PSG.  Além das bolsas gratuitas, o Senac também está oferecendo descontos a seus alunos neste ano. Para contribuir com a crise econômica em
decorrência do novo coronavírus, as unidades estão concedendo desconto promocional de 30% em cursos presenciais técnicos, livres e idiomas até dezembro. Neste período, as aulas poderão ser iniciadas remotamente, em razão das restrições impostas pela pandemia.

Serviço:

Senac Itapetininga
Endereço: Rua Dom Joaquim, 495 – Centro – Itapetininga/SP
Informações e inscrições: https://www.sp.senac.br/senac-itapetininga e  www.sp.senac.br/bolsasdeestudo

Lais Moreira em entrevista exclusiva com Mateus Carrieri

Mateus Carrieri gravou uma entrevista exclusiva para o programa “Lá em Casa”, da atriz, apresentadora e repórter Lais Moreira. O ator e dublador falou sobre sua experiência no reality show “A Fazenda”, dos seus mais de 40 anos carreira, família, seus projetos profissionais e planos para o futuro. O bate papo vai ao ar nesta quarta-feira, 17/02, às 20:00h no Canal “Lais Moreira”, no Youtube.

foto
Trumpas
Lais Moreira estreou o programa “Lá em Casa” no mês de Novembro do ano passado, e desde então recebe artistas e profissionais dos mais diversos segmentos, tornando cada programa único e se destacando pela forma leve e descontraída que conduz cada entrevista.

Em apenas três meses o canal já atingiu a marca de mais de 20 mil inscritos e mais de um milhão e meio de visualizações nos vídeos, um crescimento de mais e 999% em dois meses!
foto
Trumpas
Serviço:
Youtube:

Vídeos inéditos toda quarta-feira, às 20:00h.

Instagram:

Direito ao esquecimento – Os limites da liberdade de expressão

O Supremo Tribunal Federal decidiu, esta semana, que não há direito ao esquecimento no Brasil. A controvérsia a respeito do tema já era antiga no país, pois envolve a necessidade de ponderação entre direitos fundamentais – de um lado, temos o direito à privacidade e intimidade e, de outro, a liberdade de expressão e direito à informação – e ainda carece de regulamentação legal. O direito ao esquecimento consiste na possibilidade de escolha do indivíduo de não ser lembrado por eventos do passado, especificamente situações vexatórias ou embaraçosas, que lhe causem qualquer tipo de sofrimento ou prejuízo, ainda que sejam verídicas. O STF decidiu, desta forma, que a proibição judicial de divulgação de fatos pretéritos sobre determinada pessoa, que digam respeito à sua privacidade e intimidade, configura censura, violando a liberdade de expressão.
foto
Dra. Laís Silveira

Trazendo uma breve origem histórica do instituto, temos que seu surgimento se deu na França, em 1965, no caso DelleSegret vs. Soc Rome Film. O caso tratava da ex-amante de um serial killer que, após a exibição de um filme que mostrava fatos ocorridos em seu passado, entrou com uma ação judicial buscando indenização. A ação, no entanto, foi julgada improcedente, pois o Tribunal concluiu que a obra era lícita, já que os fatos eram de conhecimento público. Foi apenas anos depois, em 1981, que o Tribunal de Paris superou este entendimento, passando a adotar a possibilidade de aplicação do direito ao esquecimento.

No Brasil, em que pese podermos afirmar que já havia uma prévia introdução constitucional e legal do assunto (pois se trata de uma consequência do direito à vida privada, intimidade e honra, que são assegurados pela Constituição Federal – artigo 5º, X -, e pelo Código Civil – artigo 21), o tema foi reconhecido apenas em 2013, com a edição do Enunciado 531 da VI Jornada de Direito Civil da Justiça Federal (CJF). De acordo com o enunciado, o direito ao esquecimento foi incluído como fundamento da dignidade da pessoa humana. No entanto, não há uma previsão específica no ordenamento jurídico brasileiro, que é exatamente o que se buscou com o julgamento pelo STF.

A maior controvérsia a respeito do direito ao esquecimento reside justamente na necessidade de, em um caso concreto, contrapô-lo com a liberdade de imprensa e de expressão, além do direito à informação, para que se chegue a um consenso sobre a viabilidade, possibilidade e utilidade da divulgação do fato. Quando se trata do ambiente digital, então, a questão se complica ainda mais. Isso porque, considerando a velocidade de propagação das informações proporcionada pelo meio virtual, aliada ao crescimento desmedido das redes sociais, os dados e informações armazenados e divulgados ao público são praticamente impossíveis de serem apagados completamente, o que desencadeia uma eternização de fatos pretéritos – ainda que verídicos – que pode prejudicar, emocional e profissionalmente, a vida dos envolvidos, mesmo que anos depois.

Assim, em se tratando de conflito entre direitos e garantias fundamentais, que, em regra, não podem prevalecer um sobre os outros, certo é que o desafio é reunir critérios para que cada caso concreto seja analisado, auxiliando a ponderação para que se chegue à melhor solução. Na última sessão de julgamento, realizada no dia 11 de fevereiro de 2021, o STF, por maioria, apreciando o tema, votou pelo não provimento do recurso extraordinário, indeferindo o pedido de reparação de danos e fixando a seguinte tese de repercussão geral (Tema 786):
“É incompatível com a Constituição a ideia de um direito ao esquecimento, assim entendido como o poder de obstar, em razão da passagem do tempo, a divulgação de fatos ou dados verídicos e licitamente obtidos e publicados em meios de comunicação social analógicos ou digitais. Eventuais excessos ou abusos no exercício da liberdade de expressão e de informação devem ser analisados caso a caso, a partir dos parâmetros constitucionais – especialmente os relativos à proteção da honra, da imagem, da privacidade e da personalidade em geral – e as expressas e específicas previsões legais nos âmbitos penal e cível”.

No entanto, algumas considerações devem ser levadas em conta, mesmo após a decisão pelo Tribunal. Isso porque, não obstante a fixação da tese de repercussão geral reconhecendo a inexistência deste direito no país, certo é que restou determinado que os excessos ou abusos no exercício da liberdade de expressão e informação devem ser analisados isoladamente.

Assim, necessário o estabelecimento de critérios para direcionamento do processo de ponderação dos valores. Nesse sentido, o doutrinador Pablo Dominguez Martinez, em sua obra “Direito ao Esquecimento – A proteção da memória individual na sociedade da informação”, propõe novos critérios condicionantes que, quando superados, afastariam o predomínio do direito ao esquecimento, justificando a disponibilização da informação.

De acordo com o autor, o processo de ponderação deve se dar por etapas, devendo todos os critérios, ao final, terem sido superados para haver, de fato, a supressão do direito ao esquecimento e preponderância da liberdade de expressão. São eles: domínio público, preservação do contexto original da informação pretérita, preservação dos direitos da personalidade na rememoração, utilidade da informação e atualidade da informação.

Discorrendo brevemente sobre os cinco critérios:

1. Domínio público: por domínio público entende-se o conhecimento público que tal informação atingiu em certo momento. Caso o fato não tenha atingido conhecimento público, nada justifica a sua divulgação, devendo o esquecimento ser implementado.

2. Preservação do contexto original da informação: em seguida, deve ser observado se o contexto original da informação foi mantido. Isso porque, em se tratando de fatos passados, corre-se o grande risco de má interpretação quando divulgados fora do contexto original, o que pode trazer danos aos envolvidos.

3. Preservação dos direitos da personalidade: deve-se observar, a seguir, se os direitos da personalidade foram preservados na rememoração do fato. É nesta etapa que, efetivamente, a ponderação entre o direito ao esquecimento e a liberdade de expressão e direito à informação é realizada. Isso porque os direitos da personalidade – que incluem o direito ao esquecimento – devem ser sempre preservados. No entanto, por estarem em um mesmo patamar de importância no ordenamento jurídico brasileiro, é preciso avaliar até que ponto o exercício de um direito justifica o sacrifício de outro.

Para exemplificar a complexidade deste critério, vale fazer uma comparação entre os dois casos emblemáticos sobre direito ao esquecimento no Brasil, que deram ensejo, inclusive, ao Recurso Extraordinário que culminou no julgamento pelo STF. São os casos da Chacina da Candelária e de Aída Cury, que tiveram julgamentos iniciais diferentes, apesar de tratarem da mesma matéria.

O primeiro caso (REsp 1.334-179-RJ) cuida do episódio da “Chacina da Candelária”, que aconteceu em 1993 no Rio de Janeiro. Um dos envolvidos, inocentado dos crimes, ajuizou ação indenizatória após ter o fato veiculado, treze anos depois, em um documentário exibido em rede nacional, mais precisamente o programa “Linha Direta-Justiça”, produzido pela Rede Globo. Neste caso, concluiu-se que a violação ao direito ao esquecimento consistiu na divulgação do fato histórico sem a devida proteção ao personagem que havia sido investigado e inocentado dos fatos a ele imputados. Assim, caso tivesse sido feita com a preservação do nome e a fisionomia do inocentado, não haveria violação alguma.

Já o segundo caso (REsp 1.335-153-RJ), trata de ação ajuizada por familiares da vítima de um homicídio de repercussão nacional ocorrido em 1958, que, após exibição de documentário, também no programa “Linha Direta-Justiça”, divulgando, mais de cinquenta anos após o fato, nome e imagem da vítima, sem o seu consentimento, retomou lhes grande dor e sofrimento, por relembrarem o ocorrido. No entanto, por ter sido um crime com repercussão nacional em que a vítima se tornou elemento indissociável do fato, concluiu-se que não haveria outra maneira de divulga-lo, que não expondo o nome dela. Assim, em que pese ser reconhecido que a vítima e seus familiares têm direito ao esquecimento de fatos passados que lhe causem qualquer tipo de dor ao serem relembrados, em se tratando de crimes históricos, há que se levar em consideração a impossibilidade de divulgação com a dissociação do nome da vítima, se sobrepondo, nesse caso, o direito à informação e à liberdade de expressão sobre o direito ao esquecimento.

Por este motivo o critério de preservação dos direitos da personalidade é o mais complexo, já que exige uma ponderação caso a caso e, mesmo quando a matéria a ser analisada parece igual, as conclusões podem ser totalmente opostas, a depender de várias circunstâncias específicas. No entanto, mesmo que ultrapassado, vale lembrar que os critérios seguintes também devem ser superados para que haja supressão do direito ao esquecimento.

1. Utilidade da informação: nesta etapa, há que se fazer uma diferenciação entre efetivo interesse público e curiosidade pública sobre o fato a ser divulgado. Uma informação é útil quando o fato é limitado às suas faces externas, sem invadir a privacidade ou vida privada dos envolvidos, tendo caráter educativo ou informativo, sempre respaldado em sua veracidade. Caso, pelo contrário, se reduza à especulação ou boato, a utilidade fica afastada.

2. Atualidade da informação: é o critério mais difícil de ser analisado, pois visa impedir que os fatos sejam rememorados eternamente, sem qualquer limite temporal. Segundo o doutrinador, toda e qualquer informação tem prazo de validade, e a ação do tempo acaba por refletir no interesse público e na importância e relevância da divulgação daquela informação. Assim, temos que o passar do tempo pode transformar uma informação útil em desnecessária, já que a sociedade está em constante mutação e a divulgação do fato se torna irrelevante.

Ao meu ver, tal etapa é crucial para a solução da controvérsia. Há que se estabelecer um limite de tempo para que as informações sejam divulgadas.

Voltemos aos casos emblemáticos expostos acima. Conforme observado, aos familiares de Aída Cury, inicialmente não foi concedido direito ao esquecimento, prevalecendo o direito à informação e a liberdade de expressão, pela impossibilidade de dissocia-la do crime divulgado. No entanto, se analisarmos o caso sob a ótica dos últimos critérios, a conclusão que se chega é que não há utilidade nenhuma na divulgação desta informação, pois, passados mais de cinquenta anos desde a sua ocorrência, mesmo sendo um crime de repercussão nacional, nova divulgação do fato somente alimentará a curiosidade do público, trazendo à tona, consequentemente, todos os sentimentos ruins dos envolvidos, que inevitavelmente relembrarão o ocorrido.

Aos critérios propostos pelo autor, seria interessante acrescentar a autorização dos envolvidos na divulgação do fato. Em que pese se tratar de um direito da personalidade, certo é que a questão envolve sentimentos que podem perturbar alguns, mas não a outros. Assim, poderiam os envolvidos ou seus familiares autorizarem a nova divulgação do fato, mesmo anos depois, caso julguem que isso não os trará sofrimento.

Vê-se, portanto, que o estabelecimento de critérios específicos para a ponderação entre os direitos é essencial para que cheguemos a uma solução para a questão, que há muito tempo existe no país, evitando abusos por parte dos veículos midiáticos, mas possibilitando, por outro lado, o exercício da liberdade de expressão, com os limites que lhe são impostos.

BIBLIOGRAFIA:

MARTINEZ, Pablo Dominguez. Direito ao Esquecimento – A proteção da memória individual na sociedade da informação. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

Padre ganha troféu de “Influencer do Ano” em premiação LGBT+

Padre Julio Lancellotti com o troféu Poc Awards – Foto: Henrique de Campos
Padre Julio Lancellotti com o troféu Poc Awards – Foto: Henrique de Campos

O Padre Júlio Lancelotti, pároco da paróquia de São Miguel Arcanjo no bairro da Mooca, na cidade de São Paulo, foi eleito pelo voto popular entre LGBTs como “Influencer do Ano”, categoria do Poc Awards 2020 que tinha até mesmo o ex-colírio da Capricho Federico Devito.

Padre Julio Lancellotti com o troféu Poc Awards - Foto: Henrique de Campos
Padre Julio Lancellotti com o troféu Poc Awards – Foto: Henrique de Campos

Durante a missa “4º Domingo do Tempo Comum”, o padre Júlio separou alguns minutos para falar sobre sua premiação: “E também queria agradecer ao GAY BLOG BR que me deu esse presente, esse prêmio de influencer do ano de 2020 pelo voto popular. É um site voltado para o público gay que me mandou esse presente. Gostaria de agradecer a eles e dizer que sempre lutarei contra a homofobia, contra a transfobia, contra todo preconceito e contra toda discriminação. Todas as pessoas, homens e mulheres do grupo LGBTQIA+ são nossos irmãos e irmãs. São dignos de respeito e consideração. Então, com orgulho e alegria eu mostro isso que eles me mandaram, esse trofeuzinho bonito de ‘Influencer do Ano 2020’ pelo voto popular. Agradeço muito e peço a Deus que construamos uma sociedade livre de todo preconceito, de toda discriminação. Homofobia nunca mais. Transfobia nunca mais. Que todos sejam respeitados e que a identidade de gênero seja respeitada, acolhida e protegida. Sem crueldade, sem essa violência estrutural… o machismo, a misoginia e a homofobia, que também destrói, mata e fere”.

Assista ao trecho:

BIOGRAFIA 

Segundo dos três filhos do casal Milton Fagundes Lancellotti e Wilma Ferrari, descendentes de imigrantes italianos, Júlio nasceu no hospital São José do Brás. Seu pai era comerciante e possuía uma mercearia. A mãe, quando solteira, operou como secretária em escritórios de advocacia e em algumas empresas; ao casar-se, por imposição dos costumes da época, abandonou sua carreira para se dedicar ao lar. Tornou-se cozinheira e passou a servir refeições em sua casa para contribuir com o sustento da família. Culta, era fluente em espanhol e tinha o hábito da leitura; ensinou aos filhos as primeiras letras.

Júlio iniciou sua educação formal no Educandário Espírito Santo, mantido pelas Missionárias Servas do Espírito Santo, no Tatuapé. Aos doze anos, entrou para o seminário em Araraquara, mas, incomodado com a rigidez da instituição, retornou para São Paulo, onde terminou o ginásio numa escola de presbíteros agostinianos. Decidiu mais uma vez se preparar para a carreira religiosa, chegou a ser frade, mas, aos dezenove anos, largou a batina novamente. Nesse ínterim, concluiu um curso de auxiliar de enfermagem na Santa Casa de Misericórdia de Bragança Paulista e passou a exercer a profissão. Ingressou depois nas Faculdades Oswaldo Cruz e concluiu o curso de Pedagogia. Em seguida, fez especialização em Orientação Educacional na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde atuou como professor-assistente do professor Carlos Alberto Andreucci, além de ministrar aulas nas faculdades Oswaldo Cruz, Castro Alves, Piratininga e no Instituto Nossa Senhora Auxiliadora, sendo neste último, voltado para preparação para o magistério. Lancellotti também trabalhou no Serviço Social de Menores, que, mais tarde, se transformou na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, e no Centro de Apoio ao Imigrante, no Brás, dando aulas para crianças com dificuldade de aprendizado.

Em 1980, conheceu Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, então bispo-auxiliar de São Paulo, e ficaram muito próximos. Juntos, fizeram toda a fundamentação da Pastoral do Menor da Arquidiocese de São Paulo. Um ano depois, começou a estudar Teologia e foi ordenado sacerdote em 20 de abril de 1985.

Participou com Dom Luciano Mendes de toda a fundamentação da Pastoral do Menor da Arquidiocese de São Paulo. Participou dos grupos de fundação da Pastoral da Criança e colaborou na formulação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Atua junto a menores infratores, detentos em liberdade assistida, pacientes com HIV/Aids e populações de baixa renda e em situação de rua. Acredita na pessoa humana acima de tudo, “como imagem e semelhança de Deus” e considera que todos os cidadãos que devem ter seus direitos respeitados.

Em 26 de julho de 1991, fundou a “Casa Vida I” e, posteriormente, a “Casa Vida II”, para acolher crianças portadoras do vírus HIV. Como vigário episcopal do Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, está à frente de vários projetos municipais de atendimento à população carente, como é o programa “A Gente na Rua”, formado por agentes comunitários de saúde, ex-moradores de rua.

“Sempre senti uma pressão por não ser aquele filho de sertanejo que é bruto e rústico”, diz filho do cantor Solimões

"Sempre senti uma pressão por não ser aquele filho de sertanejo que é bruto e rústico", diz filho do cantor Solimões

Gabeu, filho do cantor sertanejo Solimões, há dois anos segue carreira solo com a vertente musical “pocnejo”; termo criado por ele que é a fusão de “poc” com “sertanejo”. “Poc”, dentro da comunidade LGBT+, era utilizado de forma pejorativa para se referir aos gays mais afeminados, derivado da onomatopeia “poc poc”, que seria o barulho feito pelo salto alto.

No último mês, Gabeu venceu pelo voto popular na categoria “Músico do Ano” no Poc Awards 2020, premiação promovida pelo maior portal LGBT+ do Brasil, o GAY BLOG BR. Considerado pela Revista Forum como o “Oscar LGBT”, o Poc Awards também elegeu o Padre Julio Lancellotti, Xuxa, Felipe Neto, Daniela Mercury, Lulu Santos, Silvero Pereira e outras personalidades em suas respectivas categorias.

gabeu
Reprodução

Em entrevista ao GAY BLOG BR após receber o troféu, o vanguardista do pocnejo falou um pouco sobre a pressão de ser filho de um célebre sertanejo:

Sempre senti essa pressão vinda das pessoas por eu ser filho de um cantor sertanejo famoso. Essa pressão chega de várias formas: seja pelo fato de eu ser gay e, isso, de acordo com algumas pessoas “ser uma vergonha para o meu pai”, seja por um viés mais musical, porque durante muitos anos eu me afastei e reneguei o sertanejo, por não identificação, por não concordar com milhões e milhões de coisas do meio. Hoje, com meus projetos artísticos e meus planos mais claros na minha cabeça essas coisas já não me afetam tanto, porque eu sei porque estou fazendo e para onde quero ir, então não sinto mais como uma pressão, sinto que é exatamente isso, uma responsabilidade, de entender de onde eu venho, qual o meu background, as portas que se abrem por conta disso e o que eu consigo fazer de bom com isso. Mas não posso mentir e dizer que é sempre que eu lido bem com essa responsabilidade, como qualquer pessoa eu tenho meus momentos bons e ruins”, contou.

"Sempre senti uma pressão por não ser aquele filho de sertanejo que é bruto e rústico", diz filho do cantor Solimões
“Sempre senti uma pressão por não ser aquele filho de sertanejo que é bruto e rústico”, diz filho do cantor Solimões

Confira a entrevista completa neste link.

Skol testa helicóptero que faz chover em aglomerações no Carnaval e vai dar cerveja pra quem ficar em casa

No ano passado, para prolongar a diversão no Carnaval e juntar a galera, Skol apostou em espantar a chuva dos bloquinhos com o Avião da Skol e sua tecnologia especial. Desta vez, a intenção é dispersar a multidão!
foto
Reprodução
Em uma ação para desincentivar a aglomeração neste Carnaval, a cerveja da leveza e da diversão, apresenta o HeliSkolptero, helicóptero equipado com um mecanismo que despejava água como uma tromba d’água. A aeronave entra em cena para dispersar a multidão e dar, literalmente, um banho de água fria em quem estiver aglomerado.

A ideia nada convencional é o enredo do novo filme da marca, gravado com manequins que ganharam um banho de água fria resultando em fantasias arruinadas, modelos danificados e confete pelo chão. O vídeo vai circular nas redes sociais da marca e de influenciadores para incentivar as pessoas a não aglomerarem.
foto
Reprodução
“Mesmo nesse ano atípico, a Skol vai fazer de tudo pra continuar levando diversão e leveza para a casa dos nossos consumidores, mas com segurança. Vamos manter o espírito do carnaval vivo, seja com promoções exclusivas ou até mesmo inventando jeitos inusitados de mandar a galera pra casa.” afirma Cibele Nunes, Gerente de Marca na Ambev.
‘Fantasia de Delivery’: frete grátis e concurso que promete cerveja de graça até o Carnaval de 2022

Para os consumidores que optarem por curtir o Carnaval na segurança de suas casas, o frete grátis será válido na compra de Skol e Skol Puro Malte pela plataforma Zé Delivery, entre os dias 11 a 17 de fevereiro. Para garantir a entrega na faixa, basta inserir o código de cupom HELISKOL no pagamento. A ação é válida para todo o país, nas praças atendidas por Zé Delivery.

Quem comprar pela plataforma e quiser mostrar sua criatividade e estilo, ainda ganhará a oportunidade de participar da promoção “Fantasia de Delivery”. Após a finalização do pedido, o cliente deverá postar uma foto sua fantasiado no Instagram, Facebook ou Twitter, marcando o perfil da Skol ou a #FantasiaSkol na publicação. Publicada a foto, a melhor fantasia ganhará cerveja de graça até a folia de 2022, enquanto outros participantes serão selecionados para ganhar um pack extra de Skol. A promoção só será válida para quem realizar a compra de Skol ou Skol Puro Malte no Zé Delivery. Os ganhadores deverão apresentar comprovante de compra para receber o prêmio.

Silvero Pereira é eleito “Personalidade do Ano” no Poc Awards 2020, o Oscar LGBT+

Silvero Pereira é eleito
Silvero Pereira é eleito "Personalidade do Ano" no Poc Awards 2020, o Oscar LGBT+ - Reprodução

O ator cearense Silvero Pereira, de 38 anos, foi o vencedor do troféu Poc Awards 2020 com 15% do voto popular na categoria “Personalidade do Ano”. A premiação, hospedada pelo portal GAY BLOG BR, anualmente indica instituições e pessoas em 24 categorias. Xuxa, Daniela Mercury, Padre Julio Lancellotti, Lulu Santos também venceram em suas respectivas categorias. 

Silvero Pereira leva o Poc Awards 2020 - Reprodução
Silvero Pereira leva o Poc Awards 2020 – Reprodução

Em entrevista ao GAY BLOG BR, Silvero contou que o isolamento social também foi de muito trabalho. “Trabalhei bastante nessa pandemia. Realizei uma adaptação dos espetáculos Metrópole e Cabaré das Travestidas o digital. Criei, escrevi, dirigi e atuei a peça “Bixa Viado Frango”, completamente pensada para o virtual. Participei do filme “Fluxos”, que tinha produção remota e também de filmes com produções presenciais, que irão estrear: “Bem-vindo a Quixeramobim”, do diretor Halder Gomes e “Me Tira da Mira”, do diretor Hsu Chien, com a Cléo Pires, além de várias lives, debates e estudos em casa”, disse o ator que interpretou “Lunga” em Bacurau.

Leia a entrevista na íntegra através deste link.

Proprietários de veículos com placa final 4 têm até esta sexta para pagar o IPVA 2021 sem desconto

Os proprietários de veículos com placa final 4 têm até amanhã (12) para efetuar o pagamento à vista, sem desconto, do IPVA 2021. Para os contribuintes que optaram pelo parcelamento do tributo, o prazo de recolhimento da segunda cota também vence nesta quarta-feira.

O calendário desta segunda fase segue até o dia 25/2 para os veículos com final de placa 0, considerando o intervalo entre os dias 13/2 a 17/2, conforme a tabela. A consulta do valor pode ser feita em toda a rede bancária ou diretamente no portal da Secretaria da Fazenda e Planejamento ( portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/ipva/).

Para efetuar o pagamento, basta se dirigir a uma agência bancária credenciada com o número do RENAVAM (Registro Nacional de Veículo Automotor) e realizar o recolhimento do tributo, através dos terminais de autoatendimento ou nos guichês de caixa. O pagamento pode ser feito também pela internet ou via débito agendado, ou por meio de outros canais oferecidos pela instituição bancária.

O IPVA também pode ser pago em casas lotéricas e com cartão de crédito, nas empresas credenciadas pela Secretaria da Fazenda e Planejamento. As operadoras financeiras conveniadas têm autonomia para definir o número de parcelas e adequar a melhor negociação com o contribuinte. Consulte os endereços neste link.

O contribuinte que deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto. Para mais informações, os proprietários dos veículos podem entrar em contato com a Secretaria pelo telefone 0800-0170110 (por telefone fixo), (11) 2450-6810 (exclusivo para chamadas por telefone móvel) e pelo canal Fale Conosco, no portal.fazenda.sp.gov.br.

Licenciamento Antecipado
Para antecipar o licenciamento anual, deverão ser quitados integralmente todos os débitos que recaiam sobre o veículo, compreendendo o IPVA, a taxa de licenciamento, o prêmio do Seguro DPVAT e, se for o caso, multas de trânsito.

Calendário de vencimento do IPVA 2021

foto
Reprodução

MTV anuncia Acústico MTV com grupo de k-pop BTS

MTV acaba de anunciar que o grupo BTS se apresentará em uma edição especial da franquia de sucesso Acústico MTV. Com estreia mundial, o Acústico MTV: BTS vai ao ar dia 23 de fevereiro, às 23h, com exclusividade na MTV.

foto
Reprodução
O BTS fará uma performance inédita direto de Seul, na Coreia do Sul – oferecendo a seus fãs um lugar na primeira fila para versões nunca antes vistas dos sucessos mais marcantes da carreira do grupo, além de músicas de seu último álbum BE (Essential Edition), em um ambiente totalmente intimista. O álbum BE alcançou a posição número #1 na parada da Billboard 200 e inclui os singles “Dynamite” e “Life Goes On”.

Juntos, MTV e BTS criaram alguns momentos e performances inesquecíveis, incluindo a estreia do grupo no palco do MTV VMA em agosto, onde realizaram a primeira apresentação de “Dynamite”, antes de receberem os prêmios de Melhor Artista Pop, Melhor Grupo, Melhor Artista K- pop e Melhor Coreografia.

Em outubro de 2020, Miley Cyrus comandou o sucesso Acústico MTV: Miley Cyrus Backyard Sessions. Recentemente, a MTV lançou o Acústico MTV em Casa para coincidir com o lançamento do Especial #JuntosADistância.
BTS é uma banda sul-coreana que tem conquistado os corações de milhões de fãs em todo o mundo desde sua estreia, em junho de 2013. Os membros do BTS são RM, Jin, SUGA, j-hope, Jimin, V e Jung Kook. Reconhecido pela música autêntica, performances de alto nível e a forma como interage com seus fãs, o grupo se estabeleceu como superstar mundial quebrando incontáveis recordes.

O BTS mobilizou milhões de fãs em todo o mundo (intitulados Army), liderou as principais paradas musicais, apresentou-se em vários shows esgotados em estádios, foi indicado ao Grammy na categoria “Best Pop Duo/Group Performance”, além de faturar vários prêmios de prestígio como o Billboard Music Awards, American Music Awards e MTV Video Music Awards.

Governo de SP anuncia crédito emergencial para empreendedores do setor cultural

Governo de SP anuncia crédito emergencial para empreendedores do setor cultural
Governo de SP anuncia crédito emergencial para empreendedores do setor cultural

Para estimular o setor cultural e diversas outras áreas, o governador João Doria anunciou na quarta-feira (3) um pacote emergencial para apoiar os empreendedores dos 645 municípios paulistas que mais foram impactados pela pandemia do coronavírus.

Entre as novas medidas estão a liberação de R$ 125 milhões pelo Banco do Povo e pelo DesenvolveSP, a suspensão de protesto de débitos da dívida ativa e a manutenção de serviços de gás e água.

“A pandemia de coronavírus deve causar uma perda de R$34,5 bilhões para o setor cultural e criativo de São Paulo, impactando cerca de 500 mil postos de trabalho. Com essas ações do governador João Doria para mitigar a crise e estimular o setor, acreditamos que a recuperação se dê a partir do próximo ano”, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão.

Pacote emergencial

No pacote para empreendedores com CNPJ, a taxa de juros é de 0,35% ao mês, o limite de crédito é de até R$ 21 mil e o prazo para pagamento de até 24 meses, com carência de até 60 dias para capital de giro. Já para o investimento fixo e misto, o prazo para pagamento é de até 36 meses com até 90 dias de carência. Para solicitar os financiamentos, o empresário também deverá realizar um curso de qualificação empreendedora (disponível tanto online quanto presencial, por meio do Sebrae-SP) e não ter restrições creditícias. Não é necessário apresentar avalista.

Os empreendedores podem solicitar as linhas de crédito de forma totalmente online pelo site www.bancodopovo.sp.gov.br e da Desenvolve SP: www.desenvolvesp.com.br.

Ivan Lins se apresenta em show da #ViradaSP Online Itapetininga

https://www.instagram.com/p/CKmRRq8qXS0/
Reprodução

A ViradaSP Online, uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e com gestão da Organização Social Amigos da Arte será realizada neste sábado, 30 de janeiro, em parceria com a cidade de Itapetininga. Toda a programação poderá ser conferida pela plataforma #CulturaEmCasa das 12h à 0h. As apresentações do cantor Ivan Lins, do grupo musical Nomade Orquestra e da cantora e compositora brasileira Jup do Bairro serão algumas das transmissões ao vivo do Teatro Sérgio Cardoso. O público poderá acompanhar também as apresentações de outros artistas como a cantora e compositora Barbara Rodrix e da cantora Denise Assunção e trio, com o show Yavé, que contará com a participação especial do ator e produtor teatral Pascoal da Conceição. O evento consolidou-se no calendário cultural do estado de São Paulo, reunindo grandes nomes de diferentes linguagens artísticas e divulgando a cultura local das cidades paulistas para todo Brasil.

A cidade de Itapetininga foi selecionada a partir de chamada pública realizada por intermédio do programa #JuntospelaCultura. Localizada na região sudoeste do Estado de São Paulo Itapetininga está há 170 Km da Capital e é considerado o 3º maior município do Estado de São Paulo em extensão territorial.  As transmissões deste final de semana irão apresentar a cidade enaltecendo as principais atrações locais como o pagode, o rap, o movimento negro e a literatura além de entrevistas com importantes personagens locais como o secretário de cultura e turismo Roberto Soares Hungria Neto e do pesquisador de história regional José Luiz Nogueira.

Além de Itapetininga, foram selecionados os seguintes municípios por intermédio do #JuntospelaCultura2020: Peruíbe, Araçatuba, Batatais,  Santa Bárbara D´Oeste, Marília, Caraguatatuba, Guaratinguetá, Bauru, Indaiatuba, Mauá, Presidente Prudente, Rio Grande da Serra, São José do Rio Preto, Sertãozinho e Votuporanga.

Com a impossibilidade de realizar o evento presencialmente, a Secretaria reformulou a proposta para fazer a Virada SP no formato virtual, de modo a manter o evento.  Em 2020 ano, a primeira foi realizada em parceria com a cidade de Salto. E a segunda com municípios do Vale do Futuro – Iporanga Registro, Apiaí e Eldorado. Além dos artistas locais, os eventos reuniram várias atrações como Elza Soares, Paulo Miklos, Amilton Godoy, Ellen Oléria, Pato Fu, Pitty e Garotos Podres. Também foram realizadas outras  cinco #ViradasSP Online em parceria com as cidades de Rio Grande da Serra, Marília, Santa Bárbara D´Oeste e Araçatuba e Caraguatatuba com participação de artistas como Letrux, as bandas Mato Seco, Pedra Branca, Supla, Benito de Paula, Ana Cañas e Karol Conka, Rolando Bodrin, Roberta Campos, Margareth Menezes, entre outros.

“O formato digital, via plataforma #CulturaEmCasa, permite difundir amplamente e de forma gratuita a produção cultural das mais variadas linguagens de todas as regiões de São Paulo para o restante do Brasil e para outros países, além de apresentar e destacar as características turísticas de cada cidade selecionada no programa #JuntospelaCultura.  E este é o objetivo tanto da #ViradaSP Online como da plataforma”, afirma Danielle Nigromonte, diretora-geral da Amigos da Arte.

Virada SP Online Itapetininga – 30/01

12h: Douglas Gibi
12h30: O Filho Ingrato
13h: Da Ghama
13h30: Jéssica e Juliana
14h30: Nomade Orquestra
16h: Barbara Rodrix
17h: Larissa Targa
18h: Gio Mores
19h: Chris e Beto
20h: Ivan Lins
21h30: Denise Assunção
22h30: Fonão
23h30: Jup do Bairro

Serviço:

Plataforma:
www.culturaemcasa.com.br

Redes Sociais:

https://www.facebook.com/culturaemcasasp/
https://www.instragram.com/culturaemcasasp/
https://twitter.com/culturaemcasasp

Sobre a plataforma #CulturaEmCasa

A plataforma #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril de 2020 pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Seu objetivo é ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade, 100% gratuito. Nos nove primeiros meses, registrou cerca de 2,9 milhões de visualizações e 2,2 mil conteúdos disponibilizados.  A plataforma reúne também conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança e o Projeto Guri. O conteúdo também é gerado por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo. Na plataforma também é possível acessar a programação especial, transmitida em novembro, mês da Consciência Negra. Entre as principais atrações estão o I Festival Cinema Negro em Ação, o lançamento do Museu Itamar Assumpção (MU.ITA), com show de Anelis Assumpção.

Realizado também pela plataforma, o Festival #CulturaEmCasa apresenta lives de artistas representativos da diversidade cultural de São Paulo, como Renato Teixeira, José Celso Martinez Corrêa, Supla, Sérgio Mamberti, Tom Zé, André Abujamra, Cássio Scapin, Erasmo Carlos, o pianista Marcelo Bratke, Paula Lima e Alaíde Costa, Digão (Raimundos), João Suplicy, Lucy Alves e Rodrigo Penna, Dom Salvador e Bavini.

Há também as lives do Intensivão #CulturaEmCasa. O Intensivão é uma série de aulas e palestras com temas diversos relacionados à arte e à criatividade. Já participaram nomes como Marcelo Tas, Débora Tabacof, Estéfi Machado, Ivam Cabral, Rita Von Hunty e Dona Jacira, Paulo Jackson (do Museu Catavento), Renata Lipia, William Coelho e Rogério Zaghi (Osesp), Moreira de Acopiara, Donny Correia, entre outros.

Ainda no formato live, a plataforma #CulturaEmCasa também lançou no dia 29 de junho de 2020, o programa #DiálogosNecessários, que reúne pensadores e profissionais de diversas áreas para reflexões plurais com abordagens diversificadas e antagônicas. Os encontros são moderados pelo ensaísta e professor de Literatura João Cezar de Castro Rocha e pelo jornalista Martim Vasques da Cunha. E de setembro a outubro, a plataforma exibiu o #SPGastronomia com lives de renomados Chefs, como André Boccato, Morena Leite e Mohamad Hindi.

Exposição virtual imersiva apresenta produções dos participantes do projeto Heróis em Ação em Itapetininga em 2020

“Existem grandes heróis entre nós. Eles não existem para nos fazer sentir pequenos, eles existem para nós sabermos o que nos torna incríveis”. A frase da personagem Lois Lane no filme Liga da Justiça é produto da ficção, mas se encaixa perfeitamente para identificar protagonistas da vida real: adolescentes e jovens de Itapetininga (SP) participantes do projeto Heróis em Ação.

Desenvolvido pela empresa de educação “Evoluir” em parceria com a Secretaria Municipal de Promoção Social, através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos –  Movimento Jovem – vinculado aos CRAS-Centro de Referência de Assistência Social, com patrocínio da Duratex/Hydra e incentivo do Ministério do Turismo.

Em 2020, cinco grupos criaram e comunicaram, a partir de uma proposta gamificada, ações de educomunicação para valorizar e transformar o ambiente em que vivem, envolvendo 40 facilitadores e 99 heróis. O resultado pode ser conferido na exposição virtual imersiva “Lá Onde Eu Moro”, através do  site www.laondeeumoro.com.br de 25 de janeiro a 28 de fevereiro.

“Já implementamos o Heróis em Ação em diferentes cidades, envolvendo mais de 50 instituições, e nas diversas edições, sempre surgem projetos incríveis, com muita criatividade e empenho dos participantes, aqui em Itapetininga não poderia ser diferente”, destaca a  coordenadora de projetos de educação integral da Evoluir, Carla Costa.

“Tivemos que adaptar a formação, o acompanhamento e as atividades às restrições impostas pela pandemia, mas foi muito bacana ver educadores, voluntários, adolescentes e familiares engajados, além dos recursos diferenciados utilizados pelas ligas para promover a consciência cidadã e o correto acondicionamento do lixo, entre outros temas”, diz. “Nossa exposição também teve que ser virtual, mas convido a todos a visitarem o site e se surpreenderem com a proatividade e relevância das ações realizadas na comunidade”, completa.

“Atuar pelo segundo ano consecutivo, apoiando o projeto Heróis em Ação é um prazer e tem total conexão com a estratégia de sustentabilidade e ações sociais da Duratex. Agradecemos aos parceiros envolvidos, aqueles que trabalharam incansavelmente para concretizar mais uma edição do projeto, adequando-o ao contexto atípico de pandemia que vivenciamos e, em especial, aos jovens, atores principais desta iniciativa, que se propuseram em 2020, mesmo com as dificuldades impostas, a participar ativamente e se reinventarem em seu processo de aprendizagem para que o projeto cumprisse o seu propósito.

Esperamos que a exposição “Lá Onde eu Moro” amplie a abrangência das ideias trabalhadas pelo projeto e gere ainda mais impactos positivos na nossa sociedade. A Duratex acredita na educação como um vetor de transformação socioambiental e, promover ações como essa em Itapetininga, continuará sendo um dos focos da nossa atuação, sempre contribuindo para as comunidades das cidades que sediam nossas operações e preparando jovens mais conscientes do seu papel de cidadãos”, afirma Glizia Maria do Prado, Diretora de Recursos Humanos da Duratex.

“O projeto Heróis em Ação coloca-se como um grande parceiro das políticas públicas de assistência social e educação”, avalia Lucas Ravacci, coordenador do CRAS Marina Caron. “É uma iniciativa que estimula pessoas e comunidades no envolvimento de atitudes que visam mudanças de diversos paradigmas, executando ações mais humanas, sustentáveis e verdadeiramente transformadoras”, diz.

Exposição virtual imersiva apresenta produções dos participantes do projeto Heróis em Ação em Itapetininga em 2020
Reprodução

Conheça as ligas de heróis de 2020 em Itapetininga e suas iniciativas

Hope in Future (CRAS Lívia Stefanny) – Lema: “Todos nós somos capazes de ser um herói e lutar por uma causa, para isso é preciso bravura para vestir a capa!” – composta por adolescentes de 15 a 18 anos, participantes do SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Movimento Jovem através do CRAS Lívia Stefanny Fidélis de Freitas.

A liga vem utilizando uma estratégia audiovisual (vídeos), para comunicar e sensibilizar a comunidade em relação ao combate de abandono de animais e a conscientização sobre a importância do não acúmulo de resíduos em terrenos baldios, buscando sempre  de forma coletiva e através das parcerias trabalhar na melhoria da qualidade socioambiental local.

Inovadores (CRAS Regiane Félix) – Lema:  “Perca com classe e vença com ousadia” – composta por jovens de 14 a 16 anos, participantes do SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Movimento Jovem. Os adolescentes são moradores dos bairros de abrangência do CRAS sendo eles: Belo Horizonte, Jardim. São Camilo, Paulo Ayres, Vila Prado, Vila Arruda, Vila Vendramini e Jardim Casa Grande.

A liga vem utilizando uma estratégia audiovisual (vídeos), para comunicar e sensibilizar a comunidade em relação a importância do trabalho de reciclagem do lixo, buscando de forma coletiva e através das parcerias trabalhar na melhoria da qualidade socioambiental local.

Liga Heróis em casa (CRAS Padre José Maria Pinto) – Lema: “Há um super herói em todos nós, só precisamos de coragem para vestir a capa” – composta por adolescentes de 13 a 17 anos, participantes do SCFV-Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Movimento Jovem através do CRAS Padre José Maria Pinto.

Os adolescentes são moradores dos bairros de abrangência do CRAS sendo eles: Jardim Bela vista, Cambuí, Parque São Bento, Vila Sotemo, Jardim Bandeirantes, Centro, Vila Nastri e Vila Cubatão. A liga vem utilizando uma estratégia audiovisual (posts informativos), para comunicar e sensibilizar a comunidade em relação ao descarte incorreto de lixo e suas consequências para o meio ambiente, buscando sempre  de forma coletiva e através das parcerias trabalhar na melhoria da qualidade socioambiental local.

Águias (CRAS Marina Caron) – Lema: “Juntos venceremos!” – composta por adolescentes de 12 a 17 anos, participantes do SCFV- Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Movimento Jovem através do CRAS Marina Caron. Os jovens são moradores do bairro Taboãozinho. A liga vem utilizando estratégias audiovisuais (vídeos e áudios), para comunicar e sensibilizar a comunidade em relação ao descarte incorreto de lixo e suas consequências para o meio ambiente, buscando de forma coletiva e através das parcerias realizar a coleta seletiva para melhoria da qualidade socioambiental local.

Heróis in Action (CRAS Marina Caron) – Lema: “Grandes poderes trazem grandes responsabilidades” – composta por adolescentes de 13 a 17 anos, participantes do SCFV-Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Movimento Jovem através do CRAS Marina Caron. Os adolescentes são moradores dos bairros de abrangência do CRAS sendo eles: Jardim Fogaça, Jardim Brasil, Jardim Paulista e Jardim Maricota.

A liga vem utilizando uma estratégia audiovisual (jornal online), para comunicar e sensibilizar a comunidade em relação ao descarte incorreto de lixo e suas consequências para o meio ambiente, buscando sempre de forma coletiva e através das parcerias realizar a melhoria da qualidade socioambiental local.

Como funciona o projeto Heróis em Ação

Os conceitos e ações do projeto são conduzidos por meio de um divertido jogo de narrativa (RPG – Role-Playing Game), inspirado no livro da Editora Evoluir “Lá Onde Eu Moro”, de Babi Dias & Victor Peres e Perez, utilizando a metodologia ABP – Aprendizagem Baseada em Projetos.

Tudo começa com um chamado feito pela personagem do livro Babi, onde os heróis são convidados para uma aventura que agrega linguagem e mídias, com o objetivo de promover a valorização de seus territórios, cultura e identidade, além da mobilização de pessoas em torno de causas socioambientais e culturais importantes para as localidades em que vivem. O jogo conta com seis estações e o facilitador é o mestre que narra e conduz os adolescentes participantes na realização das ações  de educomunicação.

Os grupos (chamados no jogo de ligas) devem cumprir os desafios em cada estação para alcançarem a meta final. A exposição das ações é a penúltima estação e prepara a todos para a estação da avaliação final subsequente. Durante a jornada todos os participantes recebem gratuitamente suporte material e técnico para a produção e comunicação dos produtos de cada estação do jogo.

Pizza de Carambola é novidade da Coleção de Verão do Chef Gino Contin

Pizza de Carambola é novidade da Coleção de Verão do Chef Gino Contin
Reprodução

Acabou de sair do forno do Maverick Thematic Music Bar, a segunda pizza da Coleção de Verão do Chef Gino Contin, a Pizza de Carambola, Presunto Royale, Erva-Doce e Melado de Romã. Dessa fez, a Napolitana ganhou um toque oriental com os sabores exóticos dessas frutas, perfeitos para combinar com a suavidade da muçarela de búfala e do presunto.

“Nessa pizza de verão, quis trazer uma fruta do oriente que tem a cara do Brasil: a carambola. Aproveitei a sua acidez e doçura para contrastar com a delicadeza e sabor do presunto Royale que ficou marinado por 60h em vinho branco e especiarias. Como base usei a muçarela de búfala em uma pizza bianca (sem molho) e, para dar um toque especial e exótico, finalizei com folhas de erva-doce fresca e gotas aromáticas de melaço de romã. Ficou uma pizza linda e com um sabor incrível”, explica Gino.

Para quem quer preparar essa pizza em casa, o chef dá a receita da sua massa de longa fermentação que leva 48 horas para ficar perfeita e os ingredientes da receita.

MASSA DE PIZZA DE LONGA FERMENTAÇÃO

Ingredientes:

  • 1kg de farinha de trigo, de preferência italiana 00
  • 600ml de água
  • 3g de fermento seco
  • 30g de sal
  • Semolina ou fubá para abrir a massa

Modo de preparo:

Massa: Separe um pouco da água para dissolver o sal. Coloque o restante da água numa tigela e acrescente os ingredientes secos aos poucos. Quando chegar na metade dos ingredientes, coloque a água com sal e depois o restante da farinha. Sove a massa e deixe descansar em recipiente fechado por 12h. Caso queira fazer longa fermentação, deixe por mais 12 horas na geladeira.

Divida a massa fermentada em quatro partes e boleie. Polvilhe uma superfície com semolina ou fubá e abra uma das partes da massa com as mãos marcando a borda da pizza com os dedos. Coloque em uma forma de pizza e leve para assar em forno alto por 10 a 12 minutos.

PIZZA DE CARAMBOLA, PRESUNTO ROYALE, ERVA-DOCE E MELADO DE ROMÃ

Ingredientes para uma pizza de 35cm:

  • 350 g de massa de longa fermentação para pizza napolitana
  • 8 fatias de presunto Royale
  • 270 g ou 8 fatias de queijo muçarela de búfala
  • Melaço de romã
  • Erva-doce fresca

Modo de preparo: Pegue uma massa napolitana de 350g, abra no formato redondo de 35 cm, coloque as fatias de queijo de búfala sobre toda a massa respeitando 2cm de borda. Disponha sobre o queijo a fatias de carambola com espessura 1 cm. Cubra todo o queijo de maneira harmoniosa. Leve a pizza ao forno e asse até as bordar ficarem bem assadas e coradas ª

Parte colocar a erva e o melaço: Após tirar a pizza do forno goteje sobre toda a pizza o melaço de romã e depois com o auxílio de uma tesoura corte os finos ramos da erva doce sobre toda a pizza. Finalize com Presunto Royale. Pegar as fatias (de preferência bem finas) do presunto, faça pacotinhos e coloque sobre a pizza. Em média vai entre 6 e 8 pacotinhos de presunto.

  • Preparo: 20 minutos
  • Cozimento: 5 minutos em forno napolitano. De 10 a 15 minutos no forno comum em temperatura alta.

Xuxa é entrevistada por Evaristo Costa na estreia da nova temporada do “CNN Séries Originais”

Em conversa exclusiva, apresentadora revelou detalhes inéditos dos perigos que viveu como modelo e destacou sua ambição: “queria ser a melhor e acabei conseguindo”
Em conversa exclusiva, apresentadora revelou detalhes inéditos dos perigos que viveu como modelo e destacou sua ambição: “queria ser a melhor e acabei conseguindo” - Reprodução

No próximo domingo, dia 24/01, às 19h, o premiado programa “CNN Séries Originais” inicia a exibição de novos documentários inéditos com a apresentação de duas reportagens especiais exclusivas: “Supermodelos”, que mergulha no universo das modelos para entender os sonhos, a busca pelo sucesso, as ilusões e os novos padrões de beleza; e “Fronteiras do Brasil”, que investiga os desafios enfrentados pelas autoridades nas fronteiras com 10 países vizinhos da América do Sul.

Em conversa exclusiva, apresentadora revelou detalhes inéditos dos perigos que viveu como modelo e destacou sua ambição: “queria ser a melhor e acabei conseguindo”
Em conversa exclusiva, apresentadora revelou detalhes inéditos dos perigos que viveu como modelo e destacou sua ambição: “queria ser a melhor e acabei conseguindo” – Reprodução

Dividido em quatro episódios: SonhoSucessoIlusão e Novos Padrões, o documentário “Supermodelos” apresenta o que Xuxa Meneghel, Gisele Bündchen e Caroline Trentini têm em comum. Famosas, bem-sucedidas e ícones da beleza mundial, as três nasceram no interior do Rio Grande do Sul e construíram uma carreira de sucesso no mundo da moda. Elas são algumas das personagens da nova série do “CNN Séries Originais” que mergulhou, durante dois meses, nos bastidores do universo das modelos.

No primeiro episódio, Xuxa Meneghel deu uma entrevista inédita para o apresentador Evaristo Costa. Na conversa, ela revelou detalhes das conquistas e perigos que viveu como modelo. Um dos maiores nomes da moda da década de 80 e hoje uma das principais apresentadoras da televisão brasileira falou do sonho de ser modelo, ainda jovem, na cidade de Santa Rosa, Rio Grande do Sul: “Eu corri atrás, eu queria trabalhar para dar grana para minha família. Eu queria trabalhar para ajudar a minha mãe, meu pai, para dar presentes para os outros. Era o meu intuito de criança. Era minha vontade de dar presente para quem eu gosto”, conta. Entre outras declarações inéditas, Xuxa lembrou das dificuldades que vivenciou. “Eu passei por um momento que as pessoas não me aceitavam como brasileira e não me aceitavam como modelo”.

A apresentadora ainda falou sobre o seu objetivo na época. “Eu botei na minha cabeça que eu queria fazer o meu melhor, queria dar o meu melhor, queria ser a melhor e acabei conseguindo”, revelou.

Sobre os valores recebidos com os trabalhos realizados, Xuxa destacou que não sabia o que fazer com tanto dinheiro. “Na boa, a gente ganhava muita grana. Eram 8 mil reais por dia. Eu chegava em casa e dizia: ‘o que eu vou fazer com tanto dinheiro? Onde eu vou botar isso?’”, disse ao apresentador Evaristo Costa.

A equipe de reportagem da CNN Brasil viajou para Santa Rosa, no interior do Rio Grande do Sul. Na pequena cidade onde nasceu Xuxa Meneghel, os repórteres do canal entraram na casa onde ela viveu até seus sete anos de idade para conhecer a jovem modelo Gabi Rock, que se inspira nos passos da ‘Rainha dos Baixinhos’ para construir sua carreira.

O “CNN Séries Originais” também percorreu outras cidades do Rio Grande do Sul, como Horizontina – terra onde nasceu e foi descoberta Gisele Bündchen, a maior modelo de todos os tempos. Neste Estado, celeiro de beleza, os repórteres do canal encontraram Dilson Stein, o agente que viu o talento de Gisele, e em Gramado, na serra gaúcha, foram na casa de Ieda Maria Vargas, a primeira Miss Universo brasileira, em 1963.

Já em Santa Catarina, os modelos internacionais Carol Trentini e Marlon Teixeira revelaram suas trajetórias e explicaram porque escolheram o litoral catarinense para morar mesmo com uma agenda lotada para trabalhos nas grandes grifes no exterior.

No Rio de Janeiro, duas ex-modelos de gerações diferentes contam suas experiências profissionais e pessoais. No exuberante Copacabana Palace, Luiza Brunet se emociona com lembranças, e em sua casa, Fernanda Tavares conta as realizações e ilusões proporcionadas com a carreira de top model.

Os perigos da carreira também vão estar em evidência. Os repórteres da CNN revelam como o Ministério Público do Trabalho desarticulou a chamada “Gangue das Barbies”, um esquema de falsos empresários que recrutavam jovens modelos para participar de projetos que nunca passaram de promessas e golpes.

Na série “Fronteiras do Brasil”, os repórteres do “CNN Séries Originais” percorrem as fronteiras do Brasil com 10 países vizinhos da América do Sul para investigar os desafios enfrentados pelas autoridades nas regiões mais remotas do país. Do tráfico de drogas, na região oeste, até o contrabando de agrotóxicos no sul do país. Do garimpo ilegal de ouro em terras indígenas ianomâmis até a entrada de refugiados venezuelanos, no norte do país. Em quatro episódios: Caminho ilegal do ouro, Fuga da Venezuela, Domínio do tráfico e O novo contrabando, a atração da CNN apresenta um retrato fiel – e assustador – sobre o que acontece nas fronteiras do Brasil.

episódio de estreia revela os problemas enfrentados pelas autoridades para combater o garimpo ilegal de ouro da fronteira norte do Brasil, mais especificamente em Roraima, na divisa com a Venezuela. No estado, existem pelo menos 110 garimpos ilegais. Todo o ouro que é retirado em Roraima tem origem ilegal. A maior parte é extraída de reservas indígenas, o que gera uma disputa entre garimpeiros e indígenas da região.

Durante as gravações na Reserva Indígena Raposa Serra do Sol, a equipe da CNN Brasil foi perseguida por garimpeiros de moto. Os repórteres tiveram que fugir de carro para não serem alcançados. Perguntado se teria acontecido morte caso fossem pegos, um indígena da região foi enfático: “Sim”, respondeu.

O garimpo ilegal em terra indígena causa desmatamento e ameaça a vida das comunidades. O mercúrio utilizado para separar o ouro é despejado nos rios e prejudica a saúde dos povos originários: “Nós queremos água limpa para beber, nós queremos viver em paz, nós queremos um peixe saudável para gente pescar e poder comer alimentar nossos filhos. E se esse garimpo continuar sendo assim toda essa biodiversidade ela vai ser poluída”, apela um dos indígenas.

A maior parte do ouro extraído ilegalmente em Roraima é vendida formalmente para a Índia, por meio de um esquema criminoso que “esquenta” o ouro, com documentação falsa.

Daniel Adjuto assume a bancada do “Live CNN”

Daniel Adjuto assume a bancada do
Daniel Adjuto assume a bancada do "Live CNN" - Reprodução

A CNN informa que o jornalista Daniel Adjuto é o novo apresentador fixo do programa ‘Live CNN’, exibido de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h45, em parceria com Marcela Rahal.

Contratado em novembro de 2019, antes da estreia do canal, Adjuto já participou dos telejornais direto de Brasília e, após transferência para São Paulo, ancorou os programas ‘Visão CNN’, ‘Expresso CNN’, ‘CNN 360’, ‘Jornal da CNN’, além do próprio ‘Live CNN’.

O programa aborda assuntos sobre política, economia, tendências, comportamento e o que está entre os assuntos mais comentados nas redes sociais, com foco no conteúdo e na interação com o telespectador.

Phelipe Siani, que comandava o ‘Live CNN’ desde a estreia da atração, deixa o jornalismo da CNN Brasil para se dedicar a um novo projeto no canal na linha de “soft news”, ainda em fase de criação.

Daniel Adjuto assume a bancada do "Live CNN"
Daniel Adjuto assume a bancada do “Live CNN” – Reprodução

 Sobre a CNN Brasil

CNN Brasil é conduzida pelo grupo brasileiro de mídia NovusMídia, conforme acordo de licenciamento de marca estabelecido com a CNN International Commercial (CNNIC), que abrange o acesso a certas propriedades, incluindo conteúdo da CNN International. O canal de notícias 24 horas está disponível desde o dia 15 de março de 2020 para assinantes da TV paga, no canal 577, e também nas plataformas digitais.

Em setembro de 2020 lançou a CNN Rádio, em parceria com a Rede Transamérica, para levar conteúdo jornalístico para 196 cidades brasileiras, com alcance potencial de 55 milhões de ouvintes.

Em outubro do mesmo ano criou uma nova unidade de negócios dentro de sua estrutura: a CNN Eventos. Seguindo o modelo consolidado realizado pela CNN americana, o projeto vai realizar fóruns, summits e debates para diversos segmentos do mercado. www.cnnbrasil.com.br

Kinoforum e Spcine trazem Oficina de Empreendedorismo e Gestão Audiovisual

Kinoforum e Spcine trazem Oficina de Empreendedorismo e Gestão Audiovisual

Estão abertas até 18 de janeiro as inscrições para a Oficina de Empreendedorismo e Gestão Audiovisual. Destinada a coletivos atuantes na cidade de São Paulo, a atividade é gratuita e acontece de forma online, a partir de 26 de janeiro.

As inscrições podem ser acessadas através do endereço kinoforum.org/oficinadomomento. Entre os critérios de seleção estão participantes de baixa renda e diversidade de origens raciais e sexuais.

A iniciativa é organizada pelas Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual, com patrocínio da Spcine, empresa de cinema e audiovisual de São Paulo.

A finalidade é desenvolver aprendizados sobre empreendedorismo a partir da elaboração de projetos coletivos, contribuindo assim com o aperfeiçoamento dos participantes nas mais diversas atividades da área audiovisual e para o desenvolvimento de coletivos, grupos, produtoras, distribuidoras e outras formas de organização social voltadas a esse segmento.

A oficina vai trabalhar com o conceito de plano de negócio para a disseminação de conteúdos audiovisuais em plataformas de mídias digitais e atuação no mercado de trabalho. A meta é possibilitar que os participantes se estabeleçam no mercado, capacitando-os para a gestão de empreendimentos audiovisuais.

Profissionais da área audiovisual e de empreendedorismo/gestão empresarial ministram a oficina, abordando temas essenciais à administração de empreendimentos audiovisuais e relatar como atua um gestor audiovisual. Entre os assuntos incluídos estão gestão audiovisual, planejamento estratégico, elaboração de projetos, mecanismos de financiamentos, produção executiva, gestão empresarial e financeira, marketing & distribuição audiovisual e acessibilidade no audiovisual.

Em uma segunda etapa, cada grupo/coletivo desenvolve seu projeto, sempre com o apoio da equipe de profissionais das áreas audiovisual e empreendedorismo, até sua formatação final. Nesta etapa são desenvolvidos planos de negócios voltados a disseminação do conteúdo audiovisual dos projetos para plataforma digitais.

Antecedendo as aulas, um ciclo de debates contempla temas como “Diálogos sobre o cotidiano e projetos culturais: caminhos e possibilidades”, “Empreendedorismo negro como perspectiva de futuro”, “Gleba do Pêssego: coletivo criativo, LGBT e periférico, com foco no audiovisual” e “Produção executiva de obras audiovisuais: elaboração, parcerias e prestação de contas”.

A Oficina de Empreendedorismo e Gestão Audiovisual tem entre os palestrantes confirmados nomes como Adriana Barbosa (Feira Preta), Carol Santos e Oliv Barros (coletivo Gleba do Pêssego), Deborah Osborn (Estúdio bigBonsai), JC – João Carlos (Funk TV), Jordana Braz (pós-graduada em Gestão de Projetos Culturais pelo CELACC-USP), Rosyane Silwa (Compre de Uma Mãe Preta) e Priscila Benetti (Berlin Produções Culturais).

A divulgação dos selecionados está prevista para 22 de janeiro.

Sobre os palestrantes

Adriana Barbosa é formada em gestão de eventos com especialização em gestão cultural e idealizadora da Feira Preta, a maior feira de cultura negra da América Latina, que, em 18 anos, reuniu mais de 170 mil pessoas, movimentando cerca de R$ 5,5 milhões como resultado da venda de produtos e serviços pelos mais de 700 expositores. Recebeu a condecoração de comendadora pela Ordem de Mérito Rio Branco (Ministério de Relações Exteriores) e o Troféu Zumbi dos Palmares (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). Em 2017 foi homenageada como um dos 51 negros com menos de 40 anos mais influentes do mundo segundo o Mipad, premiação reconhecida pela ONU. Venceu ainda o Troféu Grão do Prêmio Empreendedor Social (Folha de S.Paulo) e Prêmio Cláudia 2019 na categoria Empreendedorismo e Negócios. Em 2020, foi selecionada para integrar a lista de 22 Inovadores Sociais do Ano elaborada pela Cúpula de Impacto e Desenvolvimento Sustentável do Fórum Econômico Mundial.

Deborah Osborn é sócia-fundadora da bigBonsai, onde é responsável pela produção criativa dos projetos de entretenimento da produtora, com destaque para o projeto multiplataforma (documentário + websérie) “Dominguinhos”, selecionado para importantes eventos internacionais, como IDFA-Amsterdã, DOK Leipzig, Doclisboa, SXSW e Festival de Moscou. Em 2019, lançou o documentário musical “Águas Claras – O Barato de Iacanga” (disponível na Netflix), que estreou nacionalmente no festival É Tudo Verdade e foi vencedor do In-Edit Brasil, além de participação em festivais internacionais, como Womex, BAFICI e Sound & Vision. Atualmente, a produtora desenvolve uma carteira de projetos sob supervisão criativa do cineasta britânico (e ganhador do Oscar) Kevin Macdonald, além de ser responsável por outros projetos do diretor no Brasil, como “A Vida em Um Dia 2020”, com produção de Ridley Scott. Entre suas produções mais recentes estão as séries documentais “My Life is Circus” (HBO Latin America) e “Palavras Permanecem” (canal Curta!). Um dos principais focos de seu trabalho na bigBonsai são as coproduções internacionais, com projetos de ficção em desenvolvimento com a Argentina (“O Livro dos Prazeres” e “La Barbarie”) e com o Chile (“El Gol Más Triste” e “El Outro Logo”). Em 2017, foi a única representante brasileira selecionada para participar do EAVE Producers’ Workshop, um dos principais encontros da rede europeia de empreendedores do audiovisual.

Gleba do Pêssego é um coletivo formado por oito realizadores LGBTs vindos das diferentes periferias da região metropolitana de São Paulo. Com foco no audiovisual e assinando a direção criativa coletivamente, atuam também na criação de conteúdos digitais, nas artes, na moda e no design. Oliv Barros é diretor de arte, artista visual, figurinista, roteirista, stylist é costureiro. Já Carol Santos é produtora executiva, diretora, diretora de produção, assistente de produção e roteirista.

JC – João Carlos é diretor cinematográfico na empresa Funk TV, realizadora de vídeos dinâmicos sobre as experiências positivas dos MC’s, DJ’s, artistas e casas de shows, enfatizando a cultura, o trabalho e outras questões. É managing director na empresa Adaobi Foto & Vídeo, técnico de fotografia nas Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual.

Jordana Braz é educadora, fotógrafa e pesquisadora, com pós-graduação em Gestão de Projetos Culturais pelo CELACC-USP – Centro de Estudos Latino Americanos sobre Cultura e Comunicação. Desde 2017 é educadora no Instituto Tomie Ohtake e uma das idealizadoras do projeto Experiências Negras. Em 2018 iniciou sua pesquisa em relações étnico-raciais na educação e práticas de mediação em arte. Atualmente é assistente de curadoria e idealizadora do material educativo da exposição “Transbordar: transgressões do bordado na arte” e integrante e uma das criadoras do Coletivo Báde de Arte e Educação, responsável pelo “Programa Vivências Sonoras Cotidianas” (Sesc Santo Amaro).

Priscila Benetti é produtora executiva, tendo atuado na Globo Internacional e na realização em Toronto (Canadá) as duas primeiras edições do Brazil Film Festival, o 5th Annual Brazilfest Toronto e a 4ª Feira das Nações. Ao fundar a Berlin Gestão e Produção Cultural, atuou na elaboração, aprovação e captação de recursos de projetos incentivados de diferentes segmentos culturais, destacando o Projeto Canto das Águas (subproduto da telenovela “Velho Chico”, da TV Globo) e “Concordâncias”, voltado a formação de jovens músicos de orquestra. Ministrou o curso de projetos incentivados (MIS de Campinas) e realizou a produção executiva do Festival de Cinema, Música e Gastronomia no Memorial da América Latina e em cidades do interior e litoral de São Paulo. Em 2019, participou da produção executiva do filme “Os Dois Lados do Céu” (de Gustavo Milan). Atualmente é gestora financeira da ONG Instituto Cultural Barra Funda e sócia-fundadora do espaço cultural Cabaret da Cecília.

Rosyane Silwa é artista, produtora cultural, jornalista freelancer na empresa Marias Mahin – Comunicação e Cultura e produtora executiva na empresa Feira Preta. É criadora do projeto “Compre de Uma Mãe Preta”, vitrine virtual organizada para divulgar e gerar visibilidade a empreendimentos de mães negras. É também produtora das Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual e do Centro Cultural Pompéia.

Site de namoro oferece assinatura vitalícia para Alexandre Negrão

Site de namoro oferece assinatura vitalícia para Alexandre Negrão
Reprodução

Alexandre Negrão, automobilista e empresário, e Marina Ruy Barbosa, atriz, anunciaram o fim do casamento após três anos de união. Os canais de fofoca garantem que Marina já tem um novo amor.  Para possibilitar imediatamente uma nova relação a Xande, como é conhecido, a plataforma MeuPatrocínio, pioneira no relacionamento sugar no Brasil, já se antecipou e ofereceu uma assinatura vitalícia e gratuita ao piloto.

Candidatas não irão faltar! A plataforma tem mais de dois milhões e duzentos mil cadastros de jovens com o perfil de sugar baby. São jovens, na faixa dos 23 anos de idade, atraentes, universitárias (76%), em busca de um daddy, como Xandi, para chamar de seu. É uma ótima opção para relacionamento, principalmente para os recém-separados, já que a relação é transparente e baseada no alinhamento de interesses.

Convite feito publicamente, agora é aguardar a inscrição do empresário, fato que certamente, causará um aumento de acessos na plataforma e o alvoroço das babies.

Vale destacar o conceito de Sugar Dating propõe relacionamentos românticos entre duas pessoas de idades distintas nas quais uma das partes é sustentada por dinheiro, presentes ou outros benefícios em troca de uma relação amorosa. Nesse tipo de relacionamento, sugar baby (independente do gênero) é aquela pessoa que recebe os agrados financeiros, enquanto o parceiro é o sugar daddy (caso seja homem) ou sugar mommy (caso seja melhor).

Sobre o Meu Patrocínio

Primeiro e maior site de relacionamento Sugar do Brasil, o MeuPatrocínio é a rede social mais exclusiva e elitizada do país. O estilo de vida Sugar reúne homens poderosos a mulheres jovens e atraentes para relacionamentos verdadeiros, transparentes, com acordos preestabelecidos e expectativas alinhadas. Hoje, em sua base de dados, a plataforma conta com quase três milhões de usuários. Todos submetem seus perfis e fotos à aprovação individual. Somente são aceitos maiores de 18 anos que devem aderir às condições e termos de segurança do site.

Por que é tão urgente e necessário doar sangue?

Por que é tão urgente e necessário doar sangue?
A baixa movimentação de doadores continua sendo a triste realidade nos Bancos de Sangue neste início de 2021, que desde o ano passado vem sofrendo com os impactos da pandemia em todo o país.

Nesse período há ainda uma piora, pois muitos entram em férias e viajam, ao passo que, justamente por haver mais movimento nas estradas ocorrem mais acidentes e situações emergenciais em que aumenta a demanda por bolsas de sangue em todos os hospitais. Sem contar os casos graves de internações de por Covid-19, em que a maioria necessita de transfusões de sangue.

O Banco de Sangue de São Paulo está operando com apenas 35% da sua capacidade de estoque, ou seja, com um déficit de 65%. “Assim como as pessoas saem de casa com cuidado para suas rotinas diárias, precisamos urgente que elas incluam em suas atividades o ato solidário de doar sangue”, alerta Bibiana Alves, líder de captação do Banco de Sangue de São Paulo .

Ela explica que cada doação passa por um processo de separação dos componentes sanguíneos que são destinados a tipos específicos de tratamentos dos pacientes. “Uma doação se transforma em até quatro componentes: plaquetas, plasma, hemácias e crioprecipitado”, informa Bibiana.

Para se ter uma ideia do tamanho dessa necessidade, as plaquetas retiradas de uma doação têm validade de até 5 dias e conseguem atender um paciente de até 10kg de massa corporal. Portanto, para pacientes adultos são necessários em torno de 7 a 8 doadores em média.

“Nossos estoques estão em estado crítico, impactando diretamente no atendimento dos mais diversos tratamentos, como pacientes com câncer que transfundem muita plaqueta, já nas cirurgias de grande porte como transplantes ou cardíacas, os pacientes transfundem muitas hemácias, por exemplo. Precisamos receber em torno de 160 doações diárias para regularizar os estoques e evitar atrasos ou impactos nos atendimentos”, conclui Bibiana Alves.

Doação de sangue e a Covid-19

Doar sangue é um ato seguro e as pessoas podem se sentir ainda mais confiantes. O Banco de Sangue de São Paulo conquistou recentemente o selo Covid Free de Excelência, uma certificação concedida a instituições que utilizam boas práticas de prevenção e enfrentamento ao coronavírus.

Este certificado garante que os protocolos de segurança exigidos internacionalmente para conter a disseminação do vírus sejam cumpridos no local.

Requisitos básicos para doação de sangue:

• Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;

• Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);

• Estar em boas condições de saúde;

• Pesar no mínimo 50 kg;

• Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

• Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;

• Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);

• Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;

• Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias;

• Não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou AIDS;

• Não ter diabetes em uso de insulina;

❗ Consulte a equipe do banco de sangue em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias.

Critérios específicos para o CORONAVÍRUS:

• Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;

• Candidatos que viajaram para o exterior devem aguardar 14 dias após a data de retorno para realizar doação de sangue;

• Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, bem como aqueles que tiveram contato com casos suspeitos em avaliação, deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;

• Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos SARS, ERS e/ou 2019-nCoV, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindique a doação).

Governo do Estado de São Paulo mantém abertos espaços culturais de cidades na fase laranja

Governo do Estado de São Paulo mantém abertos espaços culturais de cidades na fase laranja
Reprodução

O Governo do Estado de São Paulo, com base em deliberação do Centro de Contingência da COVID-19, decidiu nesta sexta-feira 8/1 autorizar o funcionamento de espaços e atividades culturais, como museus, bibliotecas, centros culturais, cinemas e teatros, durante a Fase Laranja do Plano São Paulo com os protocolos e as restrições de ocupação.

A avaliação é que são atividades e espaços de baixo risco quando há a aplicação rigorosa dos protocolos e controle de acesso e fluxo. As regiões atualmente classificadas na Fase Laranja são as de Registro, Sorocaba, Presidente Prudente e Marília. As demais regiões permanecem na Fase Amarela, inclusive a capital paulista.

“As instituições culturais do Governo do Estado de São Paulo seguem expressamente todos os protocolos exigidos pelas instituições competentes para, assim, continuar oferecendo suas atrações presenciais ao público com total segurança, bem como, estimular a dimensão econômica da cultura”, afirma Sérgio Sá Leitão, secretário estadual de Cultura e Economia Criativa.

Revisão de protocolos de segurança na Fase Amarela e Laranja

Os espaços culturais continuarão seguindo rígidos protocolos de segurança e saúde, preconizados pela Organização Mundial da Saúde e Centro de Contingência, como distanciamento, proibição de atividades com público em pé e adoção dos protocolos específicos para cada área cultural e higienização do ambiente.

Com a reclassificação, em ambas as fases, Amarela e Laranja, a capacidade máxima permitida de ocupação nos espaços culturais fica limitada a 40%. Já quanto ao horário de funcionamento, na Fase Amarela, o limite é de dez horas diárias, enquanto na Laranja é de oito horas por dia. Além disso, há obrigação de controle de acesso, hora marcada e marcação de assentos.

Getty Images e iStock oferecem US$ 20.000 em bolsas para apoiar a próxima geração de talentos criativos

Artur Debat/ Getty Images
Artur Debat/ Getty Images

Getty Images, líder mundial em comunicações visuais comemorando seu 25º ano, e sua subsidiária iStock, concederam hoje três bolsas de US$ 10.000, US$ 7.000 e US$ 3.000 a três jovens criativos como parte de sua mais recente Bolsa Criativa, “Defining Future”. Na esteira da COVID-19 e dos incontáveis desafios que os profissionais criativos continuam a enfrentar, esta bolsa em particular busca fornecer apoio financeiro e orientação sempre tão necessários, oferecendo a três criativos emergentes a liberdade financeira para explorar quais complexidades o futuro pode conter através das lentes da criativa narrativa visual.

Artur Debat/ Getty Images
Artur Debat/ Getty Images

Ganhando o primeiro prêmio , Hidhir Badaruddin é um fotógrafo que mora em Londres, recém-formado no London College of Fashion, que se identifica como um homem gay do sudeste asiático proveniente de Cingapura.

“Com minha série de fotos intitulada ‘Younglawa’, um jogo de palavras entre inglês e malaio que se traduz em ‘(alguém) que é lindo’ ou ‘o lindo’, espero retratar minha visão para uma nova geração de masculinidade asiática,” Badaruddin afirmou: “Espero desafiar o estereótipo do homem asiático e celebrar sua juventude, ternura e alma. Quero que o mundo saiba como os homens asiáticos podem ser diversos e multifacetados, celebrando todos os matizes e sexualidades.”

“Contar histórias é essencial para nossa sobrevivência – é parte mecanismo de enfrentamento, parte autoexpressão e parte imaginação, e muito mais”, apontou Guy Merrill, chefe global de arte da Getty Images. “Ao apoiar esses três criativos incríveis e ajudá-los a continuar a fazer o que os inspira, ao mesmo tempo em que trazemos a arte para o mundo, somos capazes de romper barreiras coletivamente, quebrar estereótipos e impulsionar com confiança nossa linguagem visual global.”

Isabel Okoro, uma fotógrafa de Toronto que cresceu em Lagos, Nigéria, ganhou o segundo prêmio por seu trabalho em torno da experiência da juventude negra, que enfatiza as interações entre a pátria e a diáspora.

O terceiro prêmio foi concedido a Ebony Blanding, uma escritora e cineasta negra radicada em Atlanta que busca explorar as complexidades e possibilidades da infância e feminilidade negra por meio de seu filme LISTEN FOR THE SIRENS.

As inscrições, totalizando mais de 250, foram julgadas por um painel líder do setor, incluindo:

“Esses jovens artistas enviaram um trabalho brilhante e atraente narrando temas de identidade racial a partir da experiência pessoal e também política, em novos formatos inteligentes, incluindo filme de ficção ou calendário”, afirmou Jimena Acosta, uma das juradas. “É fundamental apoiar isso e vozes que estão chegando e estou emocionada pelo futuro brilhante que está por vir. “

Além da bolsa, os três beneficiários terão a oportunidade de licenciar seus trabalhos vencedores nos sites da Getty Images e iStock a uma taxa de royalties de 100 por cento.

Observe que a Getty Images e a iStock Creative Bursary fazem parte de um programa mais amplo de bolsas da Getty Images que, desde seu início, já concedeu US$ 1,7 milhão a fotógrafos e cineastas em todo o mundo. Por favor visite Getty Images Grants para aprender sobre ele.

3 homens trans concorrem ao troféu Poc Awards 2020: Bernardo de Assis, Luca Scarpelli (Transdiário) e Thammy Miranda

3 homens trans concorrem ao troféu Poc Awards 2020: Bernardo de Assis, Luca Scarpelli (Transdiário) e Thammy Miranda
3 homens trans concorrem ao troféu Poc Awards 2020: Bernardo de Assis, Luca Scarpelli (Transdiário) e Thammy Miranda - Reprodução

Poc Awards, a premiação anual do portal GAY BLOG BR, divulgou sua tradicional lista de indicados divididos em 24 categorias, sendo a “SCRUFF” dedicada ao “boy magia” do ano. A categoria em questão vem com bastante representatividade trazendo diversidade de corpos; dos 18 indicados, três são homens trans: o ator Bernardo de Assis, o influencer Luca Scarpelli (Transdiário) e o vereador de São Paulo Thammy Miranda.

Para votar, basta acessar o link https://bit.ly/pocawards2020

3 homens trans concorrem ao troféu Poc Awards 2020: Bernardo de Assis, Luca Scarpelli (Transdiário) e Thammy Miranda
3 homens trans concorrem ao troféu Poc Awards 2020: Bernardo de Assis, Luca Scarpelli (Transdiário) e Thammy Miranda – Reprodução

CONFIRA TODAS AS CATEGORIAS E INDICADOS

1) PORTA VOZ: O troféu de Relações Públicas do Vale é de: Alberto PereiraRita Von HuntyThiago Amparo. / 2) POC DO ANO: Os indicados desta categoria fizeram o outing em 2020: o ator e cantor Bruno Gadiol, o radialista e ex-Colírio Eric Surita, o ator Igor Cosso, o cineasta João Cortês, o rapper Konai e a cantora Patrícia Marx. / 3) ARTISTA DO ANO: AnittaGloria GrooveJalooJãoJohnny HookerJup do BairroLinikerLinn da QuebradaLudmillaPabllo VittarPepitaPreta GilRomero FerroSilvaUrias. / 4) LIVE DO ANO: Ana CarolinaAngela Ro RoDaniela MercuryLulu SantosMaria GaduMarina LimaMart’náliaNey MatogrossoSandra de Sá. / 5) QUE HINO:  “Boto Fé” – Bia Ferreira, “Céu Jeitinho” – Renan Cavolik, “Chama o Spike” – Pablo Morais, “Deixa Fluir” – Tchelo, “João Ninguém” – Mateus Ribeiro, “Madame Satã” – Chico Flores, “Monstro” – Marina Mathey, “Postal de Amor” – Daniel Peixoto e Filipe Catto, “Rainha da Balbúrdia” – Daniela Mercury, “Relacionamento aberto” – Bruno Gadiol, “Só” – Adriana Calcanhotto, “Você Vem?” – Szel; / 6) MÚSICO POC BRASILEIRO: Os indicados desta categoria se apresentaram Festival de Músicos Pocs Brasileiros em maio  BemtiBeni FalconeCaisDan StumpDaniel PeixotoGabeuGaêGê de LimaRafa VieiraRenato EnochRodrigo MassaYhago Sebaz. / 7) GAY’S ANATOMY: A saúde LGBT+ foi salva este ano por Arthur BenozzatiBruno BranquinhoDoutor MaravilhaFred NicárioRico VasconcelosVini Lacerda. / 8) O AUGE: Guerra de lives entre produtores de pornô gayLuciano Amaral se assume héteroMichê responde com paciência a gay que queria fazer de graça. / 9) ALIADAS: Fez o mundo ficar melhor Advogada ensina a cancelar contrato com a Smart FitMãe pinta casa com as cores da bandeira LGBT+Xuxa Contra Baixo-Astral. / 10) INFLUENCER DO ANO: O mundo precisa de mais gente como Federico DeVito postando biscoito na quarentena, Neimar Kiga empoderando a diversidade de povos originários, e Padre Júlio Lancellotti pedindo perdão pela LGBTfobia cristã / 11) THE BOSH DO ANO: Alexandre Frota debochando do 04 “pegador do condomínio”Coletivo Indecline jogando bola com a cabeça do Jair BHugo Bonemer tirando o Prior do BBB com promessa de nude. / 12) ELAS QUE LUTAM: Instituições que fizeram algo por LGBTs em 2020: ISAC de Salvador encoraja trans para exame de próstataSP sanciona lei para multar estabelecimentos LGBTfóbicosSisu reserva 142 vagas para pessoas trans. / 13) INICIATIVA DO ANO: Felipe Neto fazendo publi de graça após transfobia, João Gordo preparando almoço para mulheres trans em ONG, Milton Leite dando aulas grátis de jiu-jitsu para trans. / 14) HÉTERO NÃO TÓXICO DO ANO: Francisco Albuquerque, o Pedreiro Model, Marcelo Bechler; que viralizou ao entrevistar Piqué; Rômulo Estrela e o filho brincando com boneca. / 15) GRANDE DIA: CNN Brasil demite Leandro Narloch após discurso LGBTfóbicoFilho 04 de Jair B. é banido de rede social após homofobiaJair perde processo para padre que o chamou de homofóbicoLatam expulsa passageiro homofóbico que ofendeu comissário. / 16) UNICÓRNIO: O mercado financeiro se apropriou da palavra “Unicórnio” para se referir a uma startup que possui avaliação de mercado no valor de mais de 1 bilhão de dólares. Amores, são as pocs que decidem o que Unicórnio é. A criatividade quando visa lucro é arte. Esta é a categoria equivalente a “Pequenas empresas, grandes negócios”. Qual é o CNPJ do ano? O Pão que o Viado AmassouSport Club Maragatos cria calendários para arrecadar fundos, Tunnel reabre aos sábados para servir feijoada. / 17) TEM LOCAL: O espaço que empoderou a militância: Casa Natura MusicalCentro de Cultura da DiversidadeMuseu da Diversidade. / 18) PLATAFORMA FRIENDLY: A rede social que mais faz o ban valer contra o discurso de ódio: FacebookInstagramLinkedinTwitterYoutube. / 19) ÍCONE: Não dá para ficar sem acompanhar o perfil do: Casal VidinhasIsrael CassolLuiz “Cadê Meu Green” LimaRodrigo PereiraVittor FernandoYarley. / 20) PEGUE MEU DINHEIRO: A marca que realizou a melhor ativação para a diversidade foi: AbsolutAvonClimatempoNaturaNetflixSkolSkyy VodkaStarbucksSuzanoUber. / 21) PERSONALIDADE DO ANO – Deu uma ótima entrevista no GAY BLOG BR este ano: Alexandre MortaguaÁlvaro LemeÂngela Ro RoCacau OliverChico FelittiCristiano CarnevaleFefitoGustavo WabnerHugo BonemerKaká di PollyKasinoLeão LoboLeo DiasLuís MirandaMaikon BalbinoMárcia PanteraMarkinhos MouraMaurício BrancoMax FivelinhaNany PeopleNico PuigPatrícia MarxRenato ViterboSilvetty MontillaCássio ScapinLeonardo MiggiorinSilvero Pereira. / 22) AGITADORES SOCIAIS VIRTUAIS HOMOSSEXUAIS: BChartsIgreja UniverssauriaLuan PoffoMelted VideosPandlrSaquinho de LixoSou Um GabrielVale dos Homossexuais e Wallace Safra. / 23)  MILITANTE DO ANO: A mais empenhada a irritar Jair, a militante que nunca descansa: David MirandaDuda SalabertEliseu NetoErica Malunguinho, Erika HiltonFabiano Gurgel, Fábio FelixMonica BenícioPedro MeloTiago PavinattoTodd TomorrowWilliam de Lucca. / 24) SCRUFF – BOY MAGIA DO ANO: Os indicados são: Antonio Filho para BtchsAugusto Imanishi Bonavita para Cactos MagazineBernardo de AssisCarlos Lander para BtchsFilipe Robbe para Cactos MagazineGinê Lopes para MustangGui Exodia para BtchsIran Giusti para ChicosJeff Tank para Dyo MagazineJoão Lima para BtchsJulio Cesar para MustangLuca Scarpelli / TransdiárioPedro Paulo Castilho para BtchsRichard Nunes para Cactos MagazineRodrigo Zamith para 48 horasRoger Monte para Dyo MagazineThammy MirandaVini Trindade para Btchs.

Padre Júlio Lancellotti é indicado como “Influencer do ano” em premiação da comunidade gay

Padre Júlio Lancellotti é indicado como
Padre Júlio Lancellotti é indicado como "Influencer do ano" em premiação da comunidade gay

Em um vídeo publicado no seu Instagram em junho, o padre Júlio Lancellotti, da Igreja de São Miguel Arcanjo, localizada no bairro da Mooca, em São Paulo, pediu perdão às pessoas LGBTQIA+, em especial ao jovem Michel Glaudemberg, que relatou ter sido humilhado na igreja de sua cidade por se assumir gay.

“Eu queria mandar uma mensagem para um jovem, chamado Michel Glaudemberg. Para você, Michel, eu queria pedir desculpas, se o padre da sua cidade te humilhou quando você revelou a tua condição sexual. Perdão. Perdão, Michel. Ninguém deve ser humilhado. Perdão, para as mulheres trans, para o grupo LGBTQIA. Perdão. Eu tenho recebido muitas mensagens de pessoas que são expulsas das igrejas por assumirem sua condição sexual. Ninguém pode achar que a homofobia vem de Deus. Ninguém pode achar que a LGBTfobia vem de Deus. Isso é pecado. E atenção, padres e pastores que humilham pessoas LGBTs, isso é crime”, disse.

O pedindo perdão pela LGBTfobia cristã motivou a indicação do padre na categoria “Influencer do ano” no Poc Awards 2020, premiação promovida pelo portal GAY BLOG BR. Na categoria, também concorrem o ex-Colírio da Capricho Federico DeVito e o influencer indígena Neimar Kiga.

O padre também, indiretamente, está indicado em outra categoria intitulada de “Grande Dia”, onde a notícia de que Bolsonaro perde processo por Lancellotti o ter chamado de homofóbico é uma das indicações.

O resultado do Poc Awards sai no próximo dia 24 e a votação pode ser feita através do link https://bit.ly/pocawards2020.

São Paulo recebe curso gratuito de Libras do Governo do Estado

SP recebe curso gratuito de Libras do Governo do Estado
Reprodução

No último dia 17 de dezembro começaram as aulas do curso de educação a distância (EaD) de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para mais de 25 cidades em todo o estado de São Paulo. Ao todo, 95 alunos das regiões administrativas de Guarulhos, Osasco, Campinas, Santos e São José dos Campos foram contemplados para a iniciativa que é fruto da parceria entre a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, por meio do Centro de Tecnologia e Inovação.

No estado de São Paulo, atualmente, vivem quase 500 mil pessoas com deficiência auditiva, de acordo com a Base de Dados dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Pensando em facilitar a compreensão de todos e aperfeiçoar a comunicação entre pessoas com e sem esta deficiência, a Secretaria realiza de forma gratuita o Curso de Libras, que até hoje formou mais de 500 pessoas em diversas regiões do território paulista.

O curso, que é totalmente gratuito, em virtude da pandemia, foi alterado para ser realizado de forma totalmente virtual. Os alunos matriculados poderão acessar os conteúdos e aulas e, ao final do curso, receberão o certificado de conclusão.

Curso EaD de Libras na Capital

No dia 19 de dezembro, acontecerá a aula inaugural do curso de educação a distância (EaD) de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para 175 alunos residentes na capital paulista, totalmente acessível para pessoas com e sem deficiência.

As aulas têm como objetivo ampliar as possibilidades de interação pessoal entre pessoas com e sem deficiência auditiva por meio da Língua Brasileira de Sinais. Uma das vertentes do curso é para que as pessoas que prestam serviços de atendimento ao público, principalmente funcionários públicos, possam realizá-lo de uma maneira inclusiva e especializada.